Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Tudo tem alguma utilidade

. Virar a cara

. Pormenores

. Paralelo inacabado XI

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Terça-feira, 14 de Junho de 2011

Tudo tem alguma utilidade

á dias em que há possibilidade de votar.

Votar em política, em sociedades e associações, em concursos divertidos…

Há dias em que não se faz nada a não ser relaxar e dormir.

Há dias em que o trabalho pareceu não ter fim.

Há também dias para esquecer e outros para lembrar cada momento.

Há dias que nem parecem dias.

Há dias em que somos nós agindo.

E outros dias há que nem nos reconhecemos.

Há dias simples e felizes.

Desses fica a melhor das recordações e o alento para seguir.

Pois, como esses, podem chegar outros e é conveniente estarmos capazes de os usufruir.

Tudo tem alguma utilidade, mesmo que não se descortine qual é.

Bons dias!

 


publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2010

Virar a cara

- oje recebi um mail a pedir um transplante de medula…

- Para quê?
- Para quê? Para ajudar, é claro! Pois tem que haver compatibilidade e isso nem sempre acontece com os familiares do necessitado.
- Toda a gente pede algo, será possível que ninguém ofereça nada?
- Bem, se responderem afirmativamente já estão oferecendo. E nem que seja a reenviar a mensagem também estão oferecendo…
- Ora! Não serve para nada!
- Isso é completamente irreal. Oferecem sim, mais hipóteses de encontrar dadores. O não fazer nada é que se torna imprestável. Por mim acho a internet algo de maravilhoso que põe em contacto indivíduos e que lhes deixa nas mãos a possibilidade de ajudar o próximo, por longínquo que esteja.
- Tu nem te ouves a ti próprio. Isso é um chorrilho de parvoíces. Alguém olha sequer para o lado da infelicidade? Virar logo a cara é imperativo! Os olhos voltam-se para o que é bom, para o que está alegre e feliz!
- Olha, sabes que mais, eu reenviei o tal mail para ti também e agora fiquei curioso em saber o que farás com ele!
 

publicado por eva às 21:05

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

Pormenores

Ursos de peluche que nos olham fixamente. Sons de flauta de bambu. Um Sol pálido que nos ilumina.
Eis o enquadramento para o trabalho que desenvolvemos, um pouco a cada dia.
É um trabalho que se faz e nunca se dá por acabado, porque há sempre mais para fazer.
E porque o que se faz com devoção também não cansa - pelo contrário - junta-se à impressão de utilidade.
É bom sentirmo-nos úteis. E, às vezes, somos úteis em pormenores insignificantes.
Os pormenores que parecem insignificantes são, muitas vezes, os que têm a importância toda.
A nossa vida decide-se em pormenores e, mesmo os mais racionais, continuam a ser pormenores no todo da vivência.
- Às vezes é conveniente um afastamento de nós connosco, não é?
- Pois, senão não entendemos a conjuntura e, além disso, os pormenores podem fazer a qualidade manifestar-se, ou não.

.
.
.

Ursula McCannell - A Flauta Mágica
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Antoine de Saint-Exupéry:  Se atraiçoas a tua vocação, é a ti que desfiguras !
.
.

publicado por eva às 00:05

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

Paralelo inacabado XI

Um átrio ao ar livre e várias divisões de uma casa dão para ali. O átrio está isolado do exterior por muros e paredes dessa casa e por um portão enorme.
A disposição está engraçada, em semicírculo, e atrás das primeiras paredes são ainda as traseiras ou um quintal.
Faz lembrar as herdades e quintas, mas é apenas uma vivenda pequena.
É mesmo muito pequena, mas está muito bem pensada e torna-se airosa nessa pequenez.
Formou-se um pequeno grupo de pessoas, que foram chegando aos poucos, e ficamos todos ali, no tal átrio empedrado.
Vieram abrir o que se deduziu ser a porta principal ou de entrada.
Vê-se um corredor com azulejos nas paredes. Fomos todos andando até chegar a uma sala ampla.
Entretanto, de um pequeno gabinete, mesmo antes da sala, perguntam o nome a cada um.
Ultrapassado este tempo de identificação conseguimos entrar na tal sala ampla.
Aí temos que esperar e, à medida que as horas vão passando, começa a manifestar-se a inquietação de indivíduo a indivíduo.
Mas não há ninguém para indagar, há apenas a possibilidade de sair por onde entramos.
E, a pouco e pouco, é o que todos vamos fazendo – vamos saindo.
O portão está fechado, mas tocando numa campainha perto dele, alguém o abre. Todos saímos dali.
E, então, parece que vamos acordando porque olhamos admirados uns com a presença dos outros.
Ah! Mais admiração ainda – por termos ido ali ter. Nenhum de nós conhecia aquilo.
- Em boa verdade, ninguém ficou a saber o que era.
- Pois…

.
.

.

Imagem de Connie Chadwell 
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Sándor Márai:  As velas ardem até ao fim !

.
.


publicado por eva às 00:28

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds