Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escritos de Eva

Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

Escritos de Eva

26
Mai11

O princípio simples

eva

s casas são refúgio. As cabanas, os palácios, são exageros.

O lar é consolação das famílias.

As quintas são subsistência familiar.

As florestas são oxigénio.

As fontes, rios e mares são água e sal.

As árvores de fruto são alimento.

A natureza tanto dá e também tanto retira com as suas hecatombes.

Uns resistem, outros não.

Tudo é alvo de transformação, de transmutação.

Tudo se adapta.

Talvez o homem um dia se adapte a viver em comunidade, sem querer a supremacia.

Talvez os homens um dia queiram viver em paz.

- Para isso têm que começar pelo princípio, que é sentir paz em si próprios. São os indivíduos que formam pequenas e grandes sociedades em consonância com os pensares prevalecentes.

- Pois tudo começa pelo princípio simples. Tão simples que, por vezes, nem é notado.

- Paz! Paz para todos.

 

05
Mar11

Um dia banal

eva

oje é um dia banal, tal como os outros.

Os dias sucedem-se sem projectos, nem optimismo, nem nada.

Apenas tentando juntar forças onde não há muitas para juntar.

Apenas tentando sobreviver…

E a vida corre bem, sem lutas…

As lutas pela sobrevivência mantêm muitos ardentemente vivos.

Essas lutas podem ser exteriores e as marcas visíveis.

Ou íntimas e as marcas são notadas a posteriori, geralmente por um pormenor de ínfima importância.

Há então quem se lembre de juntar vários pormenores do mesmo género e que, isolados, não tinham qualquer significado.

Somados, pelo contrário, formam um retrato de personalidade, nossa ou alheia.

Quem quiser arregaçar as mangas e trabalhar tem muito que fazer ou, na melhor situação, congratular-se por conferir uma personalidade tão aperfeiçoada.

Os dias para muitos de nós servem também para isso, para nos aperfeiçoarmos nas pequenas e simples tarefas de cada dia.

Gosto daquele hábito de bem respirar o ar fresco das manhãs e das noites, ou o ar quente das tardes.

Dá a sensação de respirar outros pensamentos, outros ossos, outras dores…

Dá impressão que tudo é possível de melhorar e que tal pode suceder a partir daquele instante.

Depois, de impressão em impressão, pode atingir-se uma infinitude de possibilidades a cada instante, ampliando a visão primeira da vida no dia-a-dia.

Toda transformação pode começar com um sopro.

Um simples sopro de ar pode ser o móbil que se necessita sem, no entanto, nada disso ser propriamente necessário…

- Ora então sopra aí no balão azul que eu sopro neste amarelo…

 

22
Dez10

Flores!

eva

lores! Tão bom poder tudo transformar em belas flores.

Flores!

São o florescer da erva daninha, como da planta, do arbusto e da árvore…

Flores!

São as crianças e os sonhos, são os adolescentes e os adultos.

Flores!

Poderão ser as contrariedades ultrapassadas, poderá ser a doença e a cura…

Flores!

Poderão ser todos em redor, poderá ser tudo!

Se deixarmos florir regando tudo…

Com elixir do Amor


22
Jul10

Caminho de vida

eva

- stou magoada, pronto, já disse!

- Mas cada um faz o melhor de si. Se não é melhor é porque ainda não o consegue ser. Isto é, não é só para ti que alguém é como é.

- Ah! Isso é que não, que eu bem vejo como trata os outros clientes. Sempre do melhor e ainda vai buscar o produto a Judas se for preciso.

- Então e para ti, como é?

- Para mim é – não tenho, não há, já acabou…

- Se nada agrada, porque não mudas tu de fornecedor? Evitavas esse teu carpir.

- Oh! Mas ele é o da zona. Outro meio é ser eu mesma a ir buscar as coisas e isso não rende para o negócio.

- Então atura o problema do melhor modo – não lhe dês uma importância que não deveria ter sequer.

- Mas eu queria que mudasse de atitude…

- Mas isso não parece muito justo, pois não?

- Não?

- Nós somos o que ainda somos, mais o que almejamos ser. Não podemos, nem devemos, querer transformar os outros à nossa imagem. Quem pode garantir que isso é o melhor para esse outro? A cada um o seu caminho de evolução.

- Essa agora!

- Pois… o caminho de vida é individual junto com a dignidade e a cooperação com o colectivo onde se insere.

- Não compliques!

- É só isto – e isto é simplicíssimo.

 

27
Mar10

Tudo é possível

eva

odo o tempo em que nos conhecemos, somos tal qual nos observamos.

Vamos dirigindo as nossas acções perante os acontecimentos e a sua transformação, como por entre os pingos da chuva.

Vamo-nos orientando conforme o humor e conforme a moral que vai falando mais alto.

Vamo-nos transformando também, e enformando no que actualmente somos.

- Pára! Estou mais que confusa com esse somos–chuva‒acontecimentos… Assim não percebo nada. Mais terra-a-terra, por favor!

- Então, é isso tal e qual!

- Isso – o quê?

- Somos o que queremos ser!

- Não, não! Somos o que podemos ser, e tanto podemos piorar quanto melhorar. Quantos são alegres e felizes e seguidamente atravessam desilusões e amarguras a ponto de atingirem o nível de não suportar mais.

- Estás a falar de dramas?

- Não, estou a referir-me a dramalhões que só quem passa por eles poderá falar. Mas, geralmente, até a fala se torna difícil e, se o pensamento ainda está minimamente ok, o que se pretende é esquecer a situação mais grave e projectar uma fuga para conseguir intervalar as situações que daí podem advir e que terão que ser enfrentadas. Por isso - somos o que podemos ser, com o melhor de nós e todas as forças que conseguimos reunir!

- Mas tanto podemos estar negativos quanto a tudo, como melhorar a olhos vistos…

- Tudo é sempre possível através dos nossos criteriosos minutos, dias, décadas e tudo o que vamos vivendo. Já o poeta dizia que tudo é composto de mudança!

 

24
Fev10

Jesus

eva

esus, o homem que dividiu a história da humanidade em duas eras – antes de Cristo e depois de Cristo, ou era Cristã.

Jesus, no entanto, o que mais fez foi unir os povos e as mentalidades segundo a direcção do bem, da benevolência, da paz e do amor fraternal entre todos, uns para com os outros.
Considerado, hoje em dia, como o mais perfeito psicoterapeuta, foi um exemplo de virtude e de prova de que é possível viver a vida com qualidades pessoais, mesmo que isso acarrete uma morte violenta, com julgamento fictício.
Mostrou que o povo vai facilmente para onde é dirigido e que as ideias pessoais podem toldar-se, mesmo que se tenha vivido ao lado de alguém tão perfeito quanto ele durante numerosos anos.
Mostrou que a cada um a sua medida e que depende de cada um a transformação do seu íntimo e não tanto dos exemplos que tem em redor.
Mostrou que cada um tem, em potência, tudo o que pode desejar ser.
Demonstrou que, haja o que houver, cada um deve tomar a resolução dos seus passos e o resto já não interessa.
Nada nem ninguém pode demover a vontade desenvolvida em prol de determinado idealismo.
Mostrou, afinal, o valor da fé no ser humano e que todos podemos considerar-nos filhos de Deus se o tomarmos como exemplo nas suas ideologias e acções. Porque é preciso agir em conformidade com a própria integridade ou o ser desmorona.
Demonstrou que somos os ideais que temos e pelos quais pugnamos, íntima e exteriormente.
Ele, que viveu rodeado de multidões que lhe faziam pedidos e diziam adorá-lo, morreu humilde e com dignidade em martírio atroz e quase só.
Afinal, e como disse Jesus, se tratam assim o madeiro verde, o que não acontecerá ao seco?
 
19
Fev10

Emoções fortes

eva

or emoções fortes, sejam elas negativas ou positivas, ódio ou amizade, raiva ou paciência, etc., somos capazes de transformar o nosso ser, o que nós somos no quotidiano das nossas vidas, de modo algo desconhecido da maioria.

Assim nos constrangemos e mortificamos, nos regozijamos e esperançamos apenas por nós, por nós e por outrem, ou pela globalidade de todos os seres vivos.
Assim, refazemos constantemente os valores da nossa personalidade flutuante, digamos assim, e na medida que vai fixando novos valores, por repetição ou constância de novos sentimentos, vai também exercendo a sua influência na personalidade-base que todos trazemos viva connosco.
Pela positiva poderíamos alcançar a paz em nós, poderíamos viver melhor, melhorar outros e deixar viver…
Sabemos que ao gostarmos de alguém até seus pensamentos adivinhamos e nosso ser se amplia.
Podemos ampliar também, por exercício da vontade, o nosso amor por todos os seres, pelo todo em que nos movemos e existimos.
Podemos deixar que a sensação de paz e bem-estar íntimo nos impregnem suavemente...
 
02
Nov09

Da consciência lúcida

eva

Sonhamos e desejamos sintonias com planos mais elevados de consciência.
Desejamos e tentamos, por diversos modos, a reunião com outros que julgamos mais elevados que nós.
Contudo, são poucos os que se querem elevar por si e em si mesmos. E acontece também que, ao julgarem-se erroneamente, podem escolher, precisamente, os que não são as direcções nem os caminhos elevados.
Essa reunião, para ser possível em estado de Graça é necessário estar já em estado de voo para os lugares mais elevados.
A reunião dá-se por merecimento e por acerto de direcção, de canalização de energias para determinado nível espiritual e não por desejar, ou evocar, ou invocar, tal vontade…
O indivíduo deve estar já posicionado moral e eticamente nessas direcções, porque senão os seus desejos são aproveitados noutras direcções, mais baixas, e tudo será um ledo engano. E o seu resvalar poderá vir a ser contínuo e agravado a cada instante.
Cuidado, pois, com o que se deseja de modo descontrolado da razão e da lucidez, das possibilidades que não foram trabalhadas com muito amor e abnegação.
A personalidade de cada um merece todo o trabalho possível e até ao raiar do que parece impossível, com toda a humildade do nosso ser.
Então o caminho já estará acertado e aberto à promoção do ser; trata-se, apenas, de se permitir caminhar por ele, como uma criança que ensaia os primeiros passos periclitantes e olhando para o auxílio de braços carinhosos, que atentamente esperam esse ser na luz maravilhosa do despertar da consciência lúcida…
- Isso é possível a qualquer pessoa?
- É possível para todos os que se apliquem em esculpir a sua personalidade-base em qualidades e virtudes que considere divinas e que queira transfigurar, transubstanciar para si mesmo. Essa transformação está, pois, ao alcance de todos e do entendimento lúcido.

.
.

.
Vincent Van Gogh (inspirado em Jean-François Millet)
Os primeiros passos
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Heráclito de Éfeso:  A todos os homens é permitido o conhecimento de si mesmos e o pensamento correcto !
.

.

15
Out09

Vale a pena

eva

Somos cansados ou enérgicos, tristes e deprimidos ou alegres até à histeria, somos relaxados ou cuidadosos…
Então porque não somos equilibradamente isso tudo?
Porque fazemos picos das situações em míseros instantes?
Porque dizemos, e fazemos, algo que pode ferir, sem querer, outros de quem gostamos?
Porque não dizemos, cara a cara, o bem que os nossos mais queridos nos fazem sentir?
Porque acontecem estes momentos de alheamento da nossa sensibilidade sem que saibamos bem porquê?
- Essencialmente, não deixamos que um amor, mais carinhoso e equilibrado, o amor que dá paz interior, possa harmonizar nosso íntimo com tudo o que acontece no exterior.
- Mas o amor não é precisamente esse desequilíbrio, sentir que podemos tudo de um dia para o outro, sentir que nada importa a não ser nós e quem amamos, seja namorado, filho?
- AMOR é equilíbrio, paz, sentir que os outros não interferem connosco e que têm o seu próprio nível de desenvolvimento.
- Mas às vezes somos muito magoados, e nem fizemos nada para provocar isso. Há filhos que magoam e até maltratam os pais seja por eles, seja pelo vício neles…
- Assim como há pais que maltratam os filhos, e maridos às mulheres, enfim, o mais forte ao mais fraco.
- Continuamos na lei geral da natureza, não é?
- Continuamos a seguir a natureza do que somos. Mas podemos escolher o que seremos amanhã e vigiar nossos pensamentos antes de se concluírem nas palavras que dizemos ou nas acções que perpetuamos.
- Podemos escolher ser melhores, como quem escolhe um curso a tirar?
- Custa é muito, muito mais, em esforço de vontade e a transformação completa pode durar mais que os gerais 5 anos.
- E vale a pena?
- Vale!
.
.

.
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Ernest Renan:  Os golpes da adversidade são terrivelmente amargos mas nunca estéreis !
.

.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema

ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2006
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D