Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Somos o que apenas somos

. Perfume de Primavera

. O paraíso somos nós

. Cecília Meireles # Cântic...

. Existência

. Recomeço

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Domingo, 30 de Dezembro de 2012

Somos o que apenas somos

omos

O que apenas somos

Somos feras

Somos cordeiros

Destroços do que

Qual fénix

É necessário

Despir as penas

E em simplicidade

Conseguir evoluir

Para renascer

Brilhantes

Do que a penas

E ainda somos.


publicado por eva às 19:15

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 3 de Maio de 2011

Perfume de Primavera

omos pouco. Somos muito

Somos muitos

O céu azul da Primavera. Os pássaros chilreando

As flores abrindo e perfumando

Alegria de viver que o calor vai ajudando

As dores parecem aliviar perante tanta beleza

Os problemas parecem esbater-se em tanto colorido novo

A Primavera é um hino à natureza bela

Aos renasceres de cada espécie

Um convite à resolução de conflitos

À solução de problemas

Ao sonho de que tudo se resolve quando acordarmos

A esperança floresce assim…

Como que sozinha, por inércia

E por inércia fazemos igual ao dia seguinte

Igual não! Paramos um pouco para desfrutar

Os novos aromas que as manhãs têm

E desejamos firmemente

Que a nossa vida também alcance

Esse perfume em viver.

 


publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

O paraíso somos nós

final tenho andado toda a vida à procura e era eu.

O paraíso que queria estava em mim.

O bem-estar que queria sentir era eu mesmo que o podia sentir.

A felicidade podia senti-la em qualquer altura, a todo instante.

E contudo… não a conseguia alcançar.

Mesmo entendendo tanta coisa, nada me era útil.

Apenas o vazio continuava.

O horror, o pânico e o pavor eram tremores físicos bem sentidos.

A jovialidade, a esperança, o optimismo, ficavam cada vez mais encobertas.

Alegria, risos, paz, deveriam ter-se escondido muito bem porque não conseguia achá-los em lado algum.

Era a secura! Secura na boca, na pele, nos órgãos, no corpo…

Secura nos pensamentos.

E a luz continuava lá, lá muito ao longe, como num horizonte alto.

Como a mostrar que era possível e real. Que, apesar de tudo, ela continuaria ali.

Exactamente no mesmo sítio, acontecesse o que acontecesse a escuridão nunca seria total.

O corpo oco não era real, mas ela – luz – era, porque permanecia.

No dia que pudesse e quisesse ela iluminaria mais e mais.

Iluminaria sem limites a mim ou a quem a quisesse sentir.

Era só dar-lhe atenção!

Mais atenção que a todo o resto.

Fazer que ela existisse completamente em nós mesmos.

Deixar sair o sofrimento à rua. Varrê-lo todo junto e lavá-lo com muita água limpa.

A água das lágrimas iria também com todo esse sofrimento.

Então a tal luz de longe viria aquecer.

E como na natureza, dessa base estrumada e molhada, o ser renasceria.

Um renascer lindo, límpido e brilhante.

Porque o sofrimento já tinha sido despejado e tudo o que viesse iria ser como uma paragem de comboio.

Paragens obrigatórias umas, outras nem por isso, dependeriam da coragem e do cansaço.

O ser, nessa altura, sabe que no fim do campo há um jardim em que as flores e a beleza são pessoais e dependem do amor que cada um ainda terá para doar.

- Ena! Tantas flores para quê se apenas tens um niquinho de terra?

- Vamos ver quantas nascerão lá! Vai ser o meu jardim, o exterior e o interior em simultâneo.

- Mas é impossível nascerem todas, vai ser um desperdício, vais ver.

- Tu é que vais ver, e perceber, o quanto temos que trabalhar para conseguir obter algo de útil. É mais ou menos equivalente ao percurso da azeitona para o azeite.

- Hã?

 


publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Domingo, 29 de Novembro de 2009

Cecília Meireles # Cântico IV (Tu tens um medo)

.
Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.

.


de Cecília Meireles
in "Cânticos"
.
.
Disse  Cecília Meireles:  Ser livre é ir mais além: é buscar outro espaço, outras dimensões, é ampliar a órbita da vida !
.

 


publicado por eva às 20:49

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

Existência

À porta está uma sombra escura que pede autorização para entrar.
Vem de longe, não de distância geográfica mas de distância temporal. De há muitos milénios…
Diz que chegou a ocasião, nem esperada nem desejada, mas necessária para alteração do curso da sua existência.
Explica algo de si. O suficiente para justificar o pretender seguir um novo caminho.
E vai embora, desta vez com novos guias, para a tal nova empreitada de si.
A casa ganha luz nova, em conformidade com o dia que nasce e ela percebe novos ensinamentos.
Novos trilhos, novo desbravar de caminho ou como diz o poeta “faz-se o caminho ao andar”.
E vêem-se episódios do passado e do presente que provocam estranheza e apreensão mas também, e se calhar o mais importante, provocam novo entendimento das coisas e da vida.
Ou, melhor será dizer, da existência.
- Afinal, o que é o existir?
- Ora, que pergunta… Escolhe: existir será estar ou será seguir?
Olha mais além e diz-me se vês aquela luz, como um holofote, ali, na linha do horizonte entre a terra, o mar e o céu…
.
.
.
Máscara azteca da Morte e Reencarnação
.
.
Disse  Goethe:  O mais importante da vida não é saberes onde estás, mas sim para onde vais !
.
.

publicado por eva às 08:51

link do post | comentar | favorito

Sábado, 5 de Maio de 2007

Recomeço

5 de maio de 2007

Temos por aqui um céu azul lindo e um dia quente.
As andorinhas, atarefadíssimas, fazem ninhos e toda a natureza floresce em todas as cores e tons.
Todos os pássaros e animais preparam os seus ninhos e tocas ou a continuação da espécie.
Tudo parece cantar e embelezar as nossas vidas.
Ao ligarmos a televisão tudo muda e vemos desgraças, guerras, fome, etc., por esse mundo fora.
Como é possível tudo florir e cantar nuns sítios e haver tanta desgraça e desolação noutros?
De que serve a inteligência humana se não aprende com a simplicidade da natureza, renascendo sempre em todas as oportunidades que encontra?
Onde levará tanto ódio e interesses meramente pessoais?
Se fosse útil, enviava encomendas e pacotes desta natureza primaveril, pelo correio.
Resta-me enviar desejos de bem aventurança, com todas as forças do meu coração.
E esperar que chegue a todo o lado onde não haja esta alegria da primavera, na esperança de ajudar a um bom recomeço.

publicado por eva às 10:30

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds