Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Da regeneração

. Todos?

. O impossível possível

. Horizonte

. O possível

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Da regeneração

Todos queremos ser felizes…
- Alguns não!
- Como?
- Alguns apenas querem sobreviver protegendo a sua família e todos os que vão encontrando e esquecendo-se, na maior parte das vezes, de si próprios, numa abnegação total, a ponto de arriscarem a sua vida pelos outros.
- Mas esses são apenas alguns…
- Com certeza que sim, mas o seu valor, mesmo ignorado da maioria, é grandioso e quando olhamos para esses seres, a luz que resplandece da sua figura ofuscando tudo em redor. Parecem um holofote gigante e, não raras vezes, a sua figura física é diminuta ao olhar vulgar.
- Mas esses são apenas alguns, repito.
- O que quero dizer é que se esses existem no meio de nós, disto tudo que às vezes parece nem ter uma explicação racional e humana-humanista... Então, é possível que todos nos possamos transformar e regenerar nessa plástica mental.
- Plástica?
- Em formulações mentais muito mais adiantadas que o vulgar que se encontra no dia-a-dia. Esses simbolizam o que qualquer humano pode vir a ser, pode vir a conseguir…
- Isso são sonhos!
- Já diz o poema – quando um homem sonha o mundo pula e avança…
- Só quando o sonho é construtivo.
- Se há a hipótese, deve haver a prática.
- E bastaria sonhar, na tua opinião?
- Poderia, pelo menos, começar pelo sonho bem imaginado, bem traçado em programa de regeneração.
- Como os tratamentos para os viciados…
- Como qualquer terapia reconstituinte do ser ideal.
- Se é ideal…
- Se é ideal – se existe a ideia – então existe a sua possibilidade real.

.
.
.

Ponte Oresund entre a Dinamarca e a Suécia
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Norman Cousins:  O progresso começa com a convicção de que aquilo que é necessário é possível !
.

.


publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 7 de Outubro de 2009

Todos?

- E se a música é parte intrínseca de nós, ou em nós?
- E se não a podes ouvir?
- Se isso for possível, então o impossível também é possível?
- O melhor é pensar que tudo é possível.
- E, então, qual é a amplitude do desespero? Incomensurável?
- Por vezes chega ao suicídio…
- Mas o suicídio pode ser físico e real tanto para o próprio como para todos os que conhecem o suicidário.
- Mas… se tudo é ilusão…
- Mas… o suicídio pode ser também mental…
- O desespero é mental, também, e não deixa de ser bem sentido emocional e fisicamente.
- Então, tudo o que acontece ao indivíduo, já lhe aconteceu mentalmente?
- Isso é uma enormidade que pode ser considerada bem verdadeira… O acertado é viver sempre do modo mais recto que se conseguir, perdoando e amando todos – os que desconhecemos e conhecemos, os que nos injuriam e os que nos provocam amarguras e preocupações, os que nos são agradáveis e amamos simplesmente e de modo imediato.
- Todos?
- Compaixão e benevolência para com os outros gera benevolência por nós próprios. Então o tal desespero não tem lugar em nós.
- E seguiremos em frente no caminho com a nossa vidinha e a nossa Vida?
- Tal e qual.
.
.

 

Imagem retirada da net
.
.
Disse 
Pe. António Vieira:  A maior parte do que sabemos é a menor do que ignoramos !
.

publicado por eva às 00:36

link do post | comentar | favorito

Domingo, 17 de Maio de 2009

O impossível possível

.

 

.

Epicuro: O impossível reside nas mãos inertes daqueles que não tentam !

.

.

 

.

Vergílio Ferreira: O impossível quase sempre nasce do que se tem !

.

 


publicado por eva às 00:25

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sábado, 9 de Junho de 2007

Horizonte

9 de junho de 2007

Céu enevoado, algum vento, uma temperatura a dar para o fresco.
- Que estás a fazer? Onde é que vais?
- Vou à praia apanhar sol.
- Já foste à janela?
- Claro que sim! E não ponhas essa cara porque vais ver que o sol vem aí. Só está um pouco atrasado e eu já estou pronta.
- Bom, pelo menos não deves ter trânsito.
- Ora, sabes que eu tanto gosto de praia com fato de banho como de casaco e gorro. Gosto daquele ar na cara. Gosto do emaranhar do cabelo com o vento, e o sal, e a areia. Gosto de passear à beira da água e procurar pedras e conchas. Para nada porque não faço nada delas. Mas gosto, pronto! E gosto também da praia vazia, pois gosto! Se calhar ainda mais do que quando está cheia! Tanto gosto dos vendedores como dos pescadores quando está enevoado! Gosto do mar com ondas ou quando está sereno! A praia é sempre um encontro porque me deixa olhar para um horizonte sem fim!
- Eu já me calei!
- Se calhar é realmente o mais importante!
- O eu ter-me calado?
- Não! Se calhar o mais importante é essa sensação de que tudo é ainda possível!
♪: O Samba e o Tango - Caetano Veloso

publicado por eva às 10:11

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2006

O possível

8 de dezembro de 2006

Oficina com muitos automóveis, carrinhas, jipes e atrelados de carga.
Todos vazios, à espera de vez para conseguirem depois funcionar e ser novamente úteis.
Barulhos de máquinas que se vão tornando mais maçadores e difíceis de aturar.
Depois vem a habituação a tudo isto e parece que os ruídos deixam de existir.
Mas continuam na realidade. Afinal o que é a realidade?
Esta capacidade de habituação traz então a capacidade de fantasia e ilusão para as nossas vidas.
Uma defesa natural do nosso organismo acarreta a possibilidade de trocar um problema por outro problema maior.
Ou essa ilusão que agora se criou, tem a medida que permite situá-la na necessidade e não no problema?
No fundo, tudo se resolve na equação da medida certa.
Pois se até a água em demasia faz mal...
Numa sociedade como esta em que vivemos, em que encontrar um local de trabalho já é milagre, que dizer sobre as condições de trabalho? Como, por exemplo, escolher sítios saudáveis...
E quem fala de ruídos, fala de ares condicionados que não são limpos; de luzes e cadeiras inapropriadas; de ambientes húmidos e frios...
Enfim... E, no entanto, é uma felicidade chegar ao fim do mês e ter um ordenado para levar para casa e pagar as contas a que nos comprometemos em troca de produtos que faziam falta.
Estas são, geralmente, as possibilidades que temos.
Por isso, resta estar atento e, será necessário e prudente criar um ambiente diferente daquele a partir do momento em que se sai do trabalho.
Se ouve muito ruído, fiquemos no silêncio.
Se a luz é forte, facilitemos os olhos com luzes mais ténues.
Se são muitas horas sentados, talvez se possam fazer pequenas caminhadas de percurso.
Quem sabe se não se chega antes do autocarro ou do metro?
Tudo é, deveras, possível.
Até o impossível...


publicado por eva às 18:54

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds