Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Portas

. Schubert e o seu Imprompt...

. Trabalho

. Diferenças de luz

. Porquês sem resposta

. Outras realidades

. Brincadeiras de Carnaval

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Sábado, 11 de Julho de 2009

Portas

Portas que batem de mansinho. Portas que batem bruscamente e com ruído.
Os cães ladram de seguida e em coro, pelo sobressalto.
O homem da ambulância grita e gesticula como se ninguém o ouvisse.
Tudo o que deveria estar em silêncio grita ou faz ruído.
Tudo o que poderia ser barulhento está silencioso, como que espreitando.
As coisas parecem estar trocadas da normalidade a que nos habituaram.
Ou então sou eu que estou na inversa de mim – no espelho de mim própria.
Tais situações são úteis para poderem ser analisadas tanto no contexto do ridículo possível, como da situação habitual e já normalizada.
Fácil se torna, então, encontrar a justeza da situação mais adequada.
Fora do contexto do hábito adquirido, as coisas – mesmo as rotineiras – podem apresentar ainda uma coloração, ou energia, variada e dão-nos outro entendimento.
- Um novo entendimento das coisas!
- Das coisas e de nós. Se não entendimento novo, pelo menos alterado ou renovado por correcção.
.
.

.
Salvador Dali - A metamorfose de Narciso
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Paul Valéry:  Se tudo fosse claro, tudo nos pareceria inútil !
.
.

publicado por eva às 23:29

link do post | comentar | favorito

Sábado, 13 de Junho de 2009

Schubert e o seu Impromptu

Schubert e o seu Impromptu.
Quando acontece ter dificuldade em acabar qualquer coisa lembro-me dele e desta peça. A seguir não consigo evitar pensar que se ele achou que esse título era o nome mais apropriado, que diria destes meus pequenos trabalhos…
Procurar a perfeição e fazer sempre o melhor pode ser um bom lema, se não o deixarmos tornar-se exasperante no dia-a-dia.
Trabalhar com qualidade significa dedicarmo-nos carinhosamente às tarefas que temos de modo a querermos deixá-las aprimoradas.
E se, às vezes, nem tempo nos resta para as observar depois de feitas, ficamos com a paz e o descanso do trabalho cumprido.
Hoje é dia de pinturas caseiras e, sem ser propriamente uma necessidade, é um modo de manter paredes e tectos limpos e perfumados (?).
Mas à hora do Sol vem a dúvida e uma vontade de ir à praia, ao jardim, a… qualquer lado.
Olhando o céu, da janela, abre-se outra janela e um filme, ou dois, e mais filmes começam a passar e as visões são diferentes nos acontecimentos, nos parâmetros e nas épocas.
Surge música italiana, agora, em tom baixo.
Pronto! O intervalo acabou e é tempo de recomeçar o trabalho.

. 

.
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Paul Ariès:  O culto da perfeição leva sempre a preferir o engano à autenticidade !
.
.

publicado por eva às 23:23

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Trabalho

Papéis e contas. Dia feriado. Trabalho e trabalhador – eis a relação óbvia entre os dois.
Muitos conseguem trabalhar por conta própria. Para a maioria, isso não é possível. E outros, nem trabalhar conseguem.
- Parece que está ali um carreiro. Vamos aproveitar porque a confusão é muita e mais vale sair daqui.
- Às vezes é melhor interromper as tarefas e seguir depois, sem tantos condicionalismos. Sobretudo se não conduzem a nada de útil.
- É isso é, pode falar-se muito sem nada dizer... Outras vezes, basta estar presente e em silêncio tudo se resolve num piscar de olhos.
- Sim, mas as palavras são úteis. Até o seu murmurar pode mudar o rumo das coisas, de uma vida familiar. Veja-se a economia de palavras nos mantras e para onde voa a mente.
- Também há as ladainhas, estas com muitas palavras, e que ajudam a alcançar níveis de desprendimento, pela constante repetição quase sem nexo.
- Bem, se às vezes já nem sabem o que dizem, outros há que conseguem uma concentração cada vez maior.
- Ou seja, a cada um a sua medida de emancipação.
- A cada um e em cada momento, pois o progresso é para todos e é constante.
- Mas pode ser menor ou maior…
- Pois!
.
.
.

Imagem retirada da net

.
.

Disse  Paul Bourget:  Em certos momentos, as palavras nada significam; é o tom com que são proferidas que lhes dão significado !
.
.

publicado por eva às 00:25

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

Diferenças de luz

Tanta luz aqui. E ali, naquela casa, tanta falta de luz…
- Não, não estás a ver bem. Nesta, efectivamente, a luz sai pela porta e janelas, até pelas paredes e pelo tecto.
Naquela há outro tipo de luz. É mais localizada, como que em foco.
- Por isso parece que lhe falta luz!
- São diferenças de electricidade ou, se quiseres, mostram variantes da energia eléctrica.
As luzes são diferentes também na sua projecção e no colorido que parecem ter e dar a tudo em redor.
Por outro lado, é engraçado verificar a reacção das pessoas e a aparência, mais ou menos valorizada, que as coisas adquirem conforme a luz e o tipo de luminosidade.
Por vezes, parecem ser os objectos que difundem, também, luz e até a reflectem entre eles.
- Por isso parece tanta luz!
- A luz, geralmente, primeiro focaliza, depois expande-se e só progressivamente se vai difundindo em projecções mais suaves e de maior alcance.
- Gosto mais desta casa, talvez porque a luz é sempre apelativa… Talvez seja a decoração ou… acho que me vou decidir por esta.
- Isto é: falta saber o preço.

.
.
.

Farol
Imagem retirada da net

.
.

Disse Paul Claudel: Um pouco de luz vence muitas trevas !
.


publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

Porquês sem resposta

Como pássaros eles sobem de celas escuras e lúgubres para a terra seca e iluminada pelo sol.
Outros saem de grutas nas serras que ladeiam o vale.
Todos semicerram os olhos por causa da luz forte do sol.
Deve ser quase o meio do dia porque não se notam as sombras.
Só há arbustos e uma ou outra árvore.
A paisagem é deserta.
Mas o dia parece ser de festa.
Estão com ar de quem esperava por esta hora. Ansiosos, viram-se todos para o fundo do vale.
E, pois, lá vêm aqueles outros… forma-se, à medida que avançam, uma espécie de estrada meio prateada na planície bege de terra seca… e são muitos.
Uns trazem embrulhos que parecem farnel de comida e outros trazem roupas – frescas de Verão e limpíssimas.
Juntam-se todos, aos abraços e gritinhos de alegria.
Muitas mulheres choram e, oh!, tantos homens deixam cair lágrimas mesmo sem soltar um som.
O tempo é de alcançar a verdade – porque eles não chegaram a ser acusados de nada a não ser de estarem vivos e, a maioria, por trabalharem honestamente naquele sítio.
Tantos porquês sem resposta.
Mas há outros que foram levados para ali porque eram familiares próximos dos primeiros ou simplesmente porque eram de idade jovem e alguém os escolheu por esse interesse.
Porquê?
Só um poder divino o saberá na sua Infinita Sabedoria!
Agora estão livres e por isso é tempo de gozar essa liberdade.

.
.
.

Imagem retirada da net

.
.

Disse  Paul Valéry:  O problema do nosso tempo é que o futuro não é o que costumava ser ! .
.
.


publicado por eva às 20:18

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 6 de Maio de 2008

Outras realidades

Pessoas que nos lembram outras.
Outras de há centenas, milénios de anos antes de hoje.
Ou será que foi só ontem que vimos, e noutras circunstâncias, aquela senhora?
Uma senhora simpática e sorridente, mas tão (tão!) parecida com a outra...
Outra em que o sorriso era uma arma política e de poder.
Outra que, quando nos falava podia, se quisesse, decidir da nossa vida ou morte.
Os fatos e o meio social não têm nada a ver – uns até lembram épocas de história antiga.
Mas não, não pode ser a mesma pessoa (ou... mesmo assim – pode ser?)
E hoje, ao olhar para ela, apesar de ser uma cópia da outra, o sorriso parece mais fraco e não transmite esse poder de vida e morte sobre os outros.
Até os gestos parecem mais imediatos e menos calculados...
– Estás a delirar outra vez?
– Mas que mania... Eu não deliro! Pelo menos sem febre... Estás a ver aquela senhora ali? Sabes dizer-me se tem uma túnica ou se é um fato saia-casaco?
– Aquela? Que disparate! Tem calças e camisola!
– Ohhh!
.
.

.

Imagem retirada da net 
.


Disse  Paul Valéry :  Os pequenos factos inexplicados contêm sempre algo com que deitar abaixo todas as explicações dos grandes factos !
.
.


publicado por eva às 08:30

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

Brincadeiras de Carnaval

Dias de Carnaval já passados, brincadeiras que ficaram.
Continuam a esconder-se os materiais e a deixar os colegas à procura.
Exasperam-se os ânimos, ouvem-se exclamações mal-humoradas e, a seguir, risadas.
O nervosismo aumenta ainda mais.
Então uns colegas mais atentos trazem um carrinho cheio, bem cheio, do material que faltava.
Risos e gargalhadas gerais. A brincadeira acabou no tempo certo porque, a seguir, iria degenerar em mal-estar por exceder o tempo, ou o limite, que cada um sente em si e que permite aceitar os acontecimentos com bom humor.
- Sim, é verdade. Até para brincar bem, é necessário ter juízo. É preciso perceber o ponto de viragem entre a aceitação com descontracção e o nervosismo do mau humor.
Todos temos esse ponto de viragem com todas as suas variações do dia, da hora, do instante.
Para que o bem-estar não se perca é necessário estar atento.
Divertir não é à custa de ansiedade ou mágoas.
Divertir é, essencialmente, alegrar-se. Mudar o ritmo por momentos ou por dias.
Sobretudo, é bom que dos divertimentos fique uma boa lembrança.
Os anos vão passar e as recordações serão cada vez mais importantes.
.
.

 

 

Disse  Paul Valéry : a política é a arte de evitar que as pessoas se interessem por aquilo que lhes diz respeito !

.
.

.

publicado por eva às 08:30

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds