Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Emoções

. O Sol aprecia-se em qualq...

. Tudo importa

. Intenções

. Dia-a-dia

. É para ti mesmo tudo o qu...

. Afinidades

. O que se pretende e o que...

. Dia de memória

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012

Emoções

moções

Geram sentimentos

Instruem intenções

Dirigem as ações

Se não houver crítica

Análise e correção

Serenidade e fé.

Emoções

Podem destruir-nos

Podem renovar-nos

Com uso do livre-arbítrio

Saibamos auto ajudar-nos

Defender-nos e renovar-nos

Íntima e conscienciosamente

Atuando em vários níveis.

Emoções nossas

Poderão ser

Nosso Maior Bem.


publicado por eva às 00:24

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 7 de Março de 2012

O Sol aprecia-se em qualquer lugar

- ue fazes das tuas intenções?

- Hã?

- Isso mesmo! Que fazes?

- Assumo-as, na maioria das vezes. Outras, transfiro-as para algumas mais fáceis ou práticas. E ainda outras, escondo-as porque não as posso dizer.

- Porque te envergonham?

- Não, não. Apenas não são convenientes e podem despedir-me.

- Aquele velho refrão – não foste contratado para pensar?

- Mais ou menos, é isso!

- Então, na generalidade estás bem contigo?

- Sim, gosto de sentir o Sol entrar pela janela e aquecer-me se me posiciono para aproveitar o seu calor e luz. E gosto de ter uma janela que me permite isso, mesmo que não tenha forças, ou condições, para sair à rua.

- O Sol aprecia-se em qualquer lugar…

- Pois, mas eu sou dos que gosta dele também no jardim, ali no banco em frente, na diagonal deste sítio.

- Tens modo de viver engraçado!

- Já não se usa, é?

- Ora! Há gostos para todas as épocas e ocasiões…


publicado por eva às 00:37

link do post | comentar | favorito

Sábado, 24 de Dezembro de 2011

Tudo importa

ias de Sol

Dias de chuva e vento

Dias radiosos de luz

Dias abençoados de amor familiar

Horas de quietude

Instantes de preocupação e de beatitude

Tudo importa

Tudo é válido

Saibamos viver o presente

Com a melhor intenção

Com a maior esperança

De que o paraíso de ser

Está já no Sagrado de nós.


publicado por eva às 19:34

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quinta-feira, 17 de Novembro de 2011

Intenções

- ue faz aqui, vizinho?

-  ‘Tou esperando uma encomenda.

- Ai, agora é assim?

- Pois é, vossemecê tem que ‘tar atualizado, home’.

- Humm…

- Mas que ‘tá fazendo?

- Ora, buscando algo p’ra sentar.

- Sentar?

- Pois! Não vamos esperar que chegue o carro?

- Acho que sim, que vêm entregar de carro…

- Pronto’s, já ‘tou!

- Mas já ‘tá o quê?

- Pronto p’ra esperar, ora!

- Mas a encomenda é p’ra mim?!

- Por isso mesmo, se não esperar aqui como posso ser o primeiro a saber o que é?

- Ahh! Obrigado pela companhia, acho eu.

- Pois acha muito bem que é por amizade que fico aqui ao relento a seu lado.

- Pois, pois claro! Tanto conta a intenção como o feito, acho eu.

- E continua achar bem, vizinho. Vossemecê sempre foi muito sensato, sim senhor.


publicado por eva às 00:39

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 22 de Setembro de 2011

Dia-a-dia

qui estamos!

Pois estamos!

Gosto do banco!

Eu também!

Dá para sentar, comer, observar e falar com gente como tu.

Como eu?

Sim, que nos responde mesmo sem perguntar.

Ah! Sim, gosto de falar. Faz bem, é um bom exercício este da fala.

Da fala à conversa vai ainda um bocado…

Também é verdade!

Há quem muito fale sem relação de juízos. Pelo menos sem que se entendam esses juízos.

Pois, pois é!

Bem está na hora de ir para aquele outro banco, acolá…

Para quê?

Para observar outras coisas, ora!

Só observas?

Só? Bem, é o que faço, sim – observo!

E gostas?

Só tenho condições para observar. Não posso mudar o mundo. Apenas decidir que rumo dar às minhas intenções

Então e as acções?

As acções são as que se podem ter… Adeus!


publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | favorito

Domingo, 27 de Março de 2011

É para ti mesmo tudo o que fazes

ê um mar de intenções

Sê um oceano de virtudes

Sê o melhor de ti

Em cada ocasião

Em cada vicissitude

A cada instante

E serás o melhor para ti

É para ti mesmo

Tudo o que fazes

Confusão a tua

Se pensas que é para outros

Se cogitas que respondes

Se achas que reages a outrem

E a pretensos poderes

Alheios anseios

Tudo o que pensas

E fazes

É a ti mesmo que o fazes

Cuida bem do que és.

 


publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Sábado, 15 de Janeiro de 2011

Afinidades

- er digno disto ou daquilo – que achas? Fica bem aqui, no folheto?

- Nem pensar! Ninguém quer ser digno de nada a não ser da felicidade, da supra felicidade a que todos acham ter direito.

- Escrevo o quê, então?

- Quais são as fotos que pretendes juntar?

- Estas que aqui estão, já apartadas.

- Humm…

- Que foi, também não gostas destas?

- São coisas diferentes – o que nós achamos, na melhor das nossas intenções e sentires, e o que convém mostrar, ou declarar, num folheto de apresentação. Aí, temos que jogar com imagens do marketing, quer se queira quer não. Porque está em causa o ganha-pão de uma família, pelo menos.

- Não podem ser assim tão diferentes, ou podem?

- Oh, se podem! Vivemos em sociedade, numa sociedade de consumo e de princípios que, se calhar, são mais finalidades do que princípios.

- Não sei se quero ir por aí. Gosto das diferenças positivas e creio-me uma delas, por isso acho que vou pôr tudo como me apetecia fazer.

- Faz pois, tal qual achas que deves fazer. A questão é de não esperares lucros, apenas a reunião com outros semelhantes a ti.

- E não é isso o mais importante?

- Sei lá, existem mais semelhantes a ti?

- Hã?

- Às vezes pareces E.T.! E isto deveria parecer-te um elogio, já agora…

 


publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 28 de Maio de 2010

O que se pretende e o que se consegue

 assim mesmo!

Pensamos uma coisa e sai outra completamente diferente, para não dizer que é mesmo contrária à primeira intenção, à primeira ideia.

É assim e devemos preparar-nos para seguir em frente, haja o que houver. Olhar para trás apenas para ver, e ter a certeza, do caminho que se percorreu; se pouco, se muito…

Pois, uma questão é o que se pretende, outra é o que se consegue.

Os mais atentos conseguem resultados extraordinários com pouco dispêndio de energia, mas para a maioria tal não é possível.

Os resultados têm a força que tem a execução das coisas.

Devemos estar muito atentos para não sermos nem mal interpretados, nem realizarmos mal os nossos melhores propósitos.

Tudo se deve conjugar para atingir o resultado pleno dos nossos esforços e em nós mesmos, na nossa satisfação pessoal.

- Pronto. Bom dia e até amanhã a todos!

- E eu também? E nós?

- Quem és tu – vocês?

- Eu sou o cão dele! Aquele ali é o gato dela, o outro é o papagaio dos gémeos e a planta é a que quer chegar a arbusto, mas cortam-na…

- Chega! Vou descansar, porque isto só pode ser um cansaço maior…

- Ou uma sensibilidade maior?

 


publicado por eva às 00:39

link do post | comentar | favorito

Sábado, 26 de Dezembro de 2009

Dia de memória

Há dias vi um livro que se intitulava algo como palavras nunca ditas a tempo…
E, no entanto, tantas palavras que gastamos por qualquer um, que nada nos diz a respeito de nada…
As voltas que dá a nossa vida e olhando para trás, efectivamente, quantas palavras não gostaríamos de ter dito em tempo útil?
Quantas atitudes e iniciativas não teríamos tido se tivéssemos compreendido melhor outrem?
Quantas atitudes não teríamos mudado porque não entendemos a amplitude dos nossos gestos e o quanto constrangiam outrem, mesmo quando levados a cabo apenas porque nos dava mais jeito ser assim, e não doutro modo, em completa ignorância do sacrifício que infligíamos?
Quantas coisas não mudaríamos do nosso passado se o entendimento nos tivesse ajudado?
Que valor tem a ignorâncias das coisas? Será desculpa aceitável?
Por lei dos tribunais a ignorância não é desculpa de nada. Então, porque desejamos que o seja moralmente?
- Porque achamos uma injustiça querer culpa pelo que não sentimos, porque não sabíamos a projecção das nossas atitudes? Quantas vezes, mesmo conhecendo o raio das nossas acções, não fazemos algo com uma intenção que deriva noutro algo completamente diferente? Às vezes até conseguimos realizar o oposto do primeiramente pretendido!
- Então, dum modo ou doutro, as nossas intenções e acções projectam-se no futuro?
- Parece evidente?!

.
.

.
Veronica Labat - Tempo de visita
Imagem retirada da net
.
.
Disse Stephenie Meyer: Quando as pessoas mudam de ideias, tomando uma nova decisão, por mais insignificante que seja, todo o futuro se altera !
.

.


publicado por eva às 18:59

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds