Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Renovação

. A cada um a sua música

. Caminhos

. O grão de areia

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Quinta-feira, 10 de Março de 2011

Renovação

necessário força de vida para esta renovação primaveril que vamos vendo.

A cada dia mais um ramo ou um botão para florir daqui alguns dias mais.

Os animais também vão despontando – nascendo ou mudando a penugem, a pelagem, enfim, desenvolvendo-se e crescendo.

A renovação é sempre um milagre de vida, um ciclo acaba e outro recomeça incessantemente.

Cada ser renova-se por dentro também, mesmo que tal não seja percebido por si mesmo.

Até o ser gravemente doente se renova, não de modo visível a nível celular e físico mas de modo perceptível de si, em consciência da sua existência, de sua vida e morte.

Continuamente também nos renovamos a nível cultural por meio de cada situação que enfrentamos, por meio da paz que vamos sentindo pelas tarefas cumpridas com acerto.

E em continuo vamo-nos adaptando ao que temos que viver, primeiro com todas as nossas forças e depois, paulatinamente, com toda a nossa paz, estabelecendo a serenidade do ser que somos.

Até olharmos e vermos luz.

Até observarmos que somos o foco dessa luz.

Até lá…

 


publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

A cada um a sua música

ada um reage aos outros de modo diferente, ou semelhante, sobre as mesmas situações.

Geralmente, cada indivíduo procura agrupar-se com aqueles com quem sente afinidade, seja de sofrimento, seja de sentimentos na sua vivência do dia-a-dia.

Se não encontra ninguém que corresponda aos seus anseios pode optar pelo isolamento ou por tantas outras opções – tantas conforme as possibilidades da personalidade humana.

- Incluindo as reacções à desumanização?

- Pois, é penoso entender a arrogância de uns a ponto de branquear a personalidade de outros. Porém, a essência do ser prossegue sempre na sua existência eterna expandindo-se cada vez mais numa projecção, ou expansão, da sua própria musicalidade pessoal.

- Musicalidade?

- Estava a pensar na musicalidade angelical.

- Isso existe?

- Tudo é passível de existir, sobretudo se for radioso de felicidade etérea. E essa fé, nem que seja do tamanho de um grão de mostarda, será suficiente para a projecção do ser no infinito de si mesmo.

 


publicado por eva às 18:38

link do post | comentar | favorito

Domingo, 4 de Julho de 2010

Caminhos

entados na areia… ou recostados…

Espera-se na areia!

O quê?

O calor que abrasa para depois sentir bem o frescor da água fria?

Sentir e valorizar as sensações porque poderíamos passar…

Afinal, as que sempre vamos passando sem notar…

Tudo nos passa ao lado?

Vivemos assim como autómatos?

Ou apreciamos cada coisa boa que temos, e repetidamente, para não esquecermos facilmente o quanto fomos felizes por algo bom, por um instante que fosse.

Apreciar o que a vida nos permite a cada instante – o Sol no rosto, ver pela janela uma paisagem, poder caminhar ou movermo-nos com independência… ou sentir ao lado alguém que divida os movimentos connosco e nos conduza como se fôssemos um… sentir a brisa fresca… ou o calor aconchegante…

Sentirmo-nos amorosamente vivos e acarinharmos tudo o que nos rodeia porque é o que podemos desfrutar, é o que nos levanta a pontinha do véu de tudo o mais que pode existir e onde nós poderemos um dia coexistir em felicidade crescente.

Porque o caminho de todos é em frente. Correndo ou devagar, todos nos dirigimos para a frente do que hoje somos.

 


publicado por eva às 00:33

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 27 de Julho de 2006

O grão de areia

27 de julho de 2006

O erro e a dor são comparáveis ao grão de areia nas ostras.
Ou às tempestades, no caso de serem mais gravosos os erros.
Nas ostras o grão de areia é encontrado e envolvido com toda a sua "seiva" até se transformar numa pérola.
Nas tempestades, os raios e trovões limpam e afastam os excedentes que impedem a harmonia da natureza.
A seguir vem a bonança, tão valiosa quanto desejada.
É assim que em qualquer situação menos agradável, temos a possibilidade de aprender com a dor que essa situação nos causa. Ou com o erro, se o conseguirmos enfrentar e identificá-lo como tal.
Dessa aprendizagem podemos reagir com estados de amargura e desilusão que nos "atiram para o chão" da nossa existência .
Ou podemos reagir às primeiras sensações, sempre contraditórias, e analisá-las projectando-as ao encontro da verdade e da integridade.
Dessa projecção limpamos da memória o que é desnecessário, enriquecendo-nos quanto possível, de modo a transferir as reacções para q.b.

publicado por eva às 15:16

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds