Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Projecções

. Barreiras

. Desentendimentos

. Primavera

. Possibilidades

. Honra e dignidade

. Registos

. Seguir em frente

. Aquela estrela – além...

. Mais lá que cá

. A morte

. O merecimento da preguiça

. Nas serras

. Horários

. Caminhos

. As imagens

. Cursos e escolas

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Projecções

Para uns há só um Deus, para outro muitos deuses ou santos e para outros nenhum Deus nem nada a não ser a realidade que vêem diariamente.
- Apercebi-me da solidão interior destes últimos quando lhes falece alguém muito querido do seu coração, do seu amor…
- A maioria necessita manter o seu pensamento elevado em Deus, ou em alguém, ou algo, que contenha a magnificência de todos os sentimentos e emoções que temos. Um ser superior, acima das controvérsias que enfrentamos, acima da nossa pobreza espiritual e sensibilidade, acima de todos os percalços da nossa vida. Algo que simbolize a esperança que nos dá força para continuar e avançar no meio das tempestades virtuais de nós mesmos por nós próprios.
- Precisamos disso, não é?
- Precisamos de ter um ideal para seguir, um símbolo de toda a maravilha que se pode ser porque, senão, muito de nós a quem o ideal falta, acabamos por soçobrar em lodo de vivências que se repercutem na nossa família, no trabalho e em todas as secções sociais da nossa vida, incluindo a solidão.
- Mas não estamos a projectar nessa entidade, em tudo superior a nós, as nossas ambições e quereres mais ocultos? Não estamos a personificar uma deidade?
- Muitos fazem isso, ou seja, projectam uma personalidade ideal num deus ou santo, ou em Deus. Personificam em inúmeros santos a bênção superior para a solução específica deste ou aquele problema, desta ou aquela dificuldade. E, em boa verdade, isso lhes mantém acesa, senão a fé, pelo menos a esperança e conseguem prosperar, dando o impossível de si mesmos na convicção da almejada ajuda.
- Mas, então, é tudo falso e nós é que fazemos tudo!
- Há leis cósmicas, ou divinas, que tudo regem e essas leis determinam que conforme fazemos assim encontramos no nosso caminho…
- Conforme a medida que julgas assim serás julgado?
- Exactamente, e agora proponho eu uma questão: se personificamos Deus à nossa imagem e cremos Nele, será que Ele não gostaria que o personificássemos nessa magnificência que lhe outorgamos, tentando imitá-Lo?
- Ahhh!

.
.
.

Salvador Dali - A gare de Perpignan
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Albert Einstein:  Deus não joga aos dados !
.

.


publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

Barreiras

Muitos falam de Deus. Muitos falam por Deus. Muitos falam com Deus.
Poucos falam de si próprios em Deus. Poucos falam da sua fé.
Fé em Deus e/ou algo transcendente e elevado em purificação moral ao indivíduo e aos seus quereres mais íntimos.
Fé na sua própria pessoa e nas suas capacidades.
Mas poucos entendem como a fé transforma um indivíduo – para pior ou para melhor.
Porque a fé pode ser dedicada, ou direccionada, às mais diferentes causas.
Porque a fé transforma o ser, os seus quereres – individuais, sociais e ideológicos.
- Afinal, o que é a fé?
- A fé é acreditar, com força mental, que algo que nos parece impossível é sempre possível. A fé ajuda-nos a transpor os nossos limites. A fé mantém a esperança acesa – de dia e de noite. A fé, mesmo quando as forças físicas desfalecem, mantém vivas as forças mentais que guiam o ser...
- E se a fé for mal dirigida? Isto é – se a fé for direccionada para ideais mesquinhos ou que diminuam as capacidades do ser?
- Tem a mesma força e o indivíduo fica apegado a valores simplesmente materiais, às suas vontades e crenças mais inferiores e vulgares.
- E se for dirigida para valores altruístas?
- Se, por altruísmo, queremos significar virtudes divinas, ou que divinizamos mentalmente – ideologicamente – a sua força, então, eleva e ajuda o indivíduo a transcender-se em valores superiores aos que geralmente tem.
- Então a fé…
- A fé é uma força transformadora que ajuda a derrubar toda e qualquer barreira para chegar ao ideal almejado.

.

.
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Albert Einstein:  Concentre-se em conhecer e não em acreditar !

.
.


publicado por eva às 00:35

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 30 de Maio de 2009

Desentendimentos

Confusões e mal-entendidos. Amuos e desentendimentos graves.
- Oiço vozes!
- Não vejo ninguém!
- Não são dessas vozes. São as da minha cabeça. São as que me explicam o que devo fazer e dizem o que há-de vir.
- E tu ligas importância ou vais tratar-te?
- Tento analisá-las e só as atendo no que acho acertado. Também são vozes diferentes. Umas dizem um género de coisas, outras falam de outros assuntos. Mas, às vezes, é difícil fazê-las calar e tornam-se cansativas.
- Porquê? Não é como desligar ou ligar um botão? Não é só tomar um calmante ou ir dormir e esperar que passe?
- Nada disso, são até inoportunas. Posso estar a falar com alguém e começar um zumbido que não me deixa ouvir nada do que esse está a falar. Ou então oiço observações sobre ele.
- E não te cansa?
- Deixa a cabeça de rastos, pois!
- Que fazes nesses casos?
- A atitude é sempre o tratamento dessa informação. Primeiro analisa-se o teor e a voz das mensagens. Depois, conforme o sentido é pejorativo ou para ridicularizar, ou outro de género negativo, assim deve ser a transferência dessa informação para o sentido contrário. Porém, se o teor é construtivo podem envidar-se esforços para seguir as atitudes preconizadas, sempre depois de analisadas com cuidado.
- Afinal, isso é como a voz da consciência dos desenhos animados ou filmes que se vêem por aí?
- Semelhante, se quisermos colocar assim a questão.
.

.
.

Pinóquio e a Fada Azul
Imagem retirada da net
.
.
Disse Albert Einstein: É bem possível que por detrás das nossas percepções mentais, se ocultem mundos inteiros, dos quais não temos noção !
.

publicado por eva às 00:25

link do post | comentar | favorito

Sábado, 21 de Março de 2009

Primavera

Muitos tons do céu, do espaço.
As cores envolvem-nos em tons claros, parecem torrentes de luz colorida. Ou, então, serão cores luminosas.
O branco vai permeando tudo e o resultado… é belo, sem dúvida.
Parecem pinturas celestiais, e estão patentes todos os tons que se relacionam com a natureza e os azuis-céu.
- Olha, estas pinturas cheias de cor suaves transmitem calma e pacatez.
- E vê-las assim expostas, lado a lado, numa galeria, ainda lhes realça mais a beleza.
- Parece que um boião de tinta caiu na tela, mas depois o encadear cromático e as pinceladas demonstram que ali não há acaso.
- Pois não, há arte!
- Gosto do nome – Arte na Primavera!

.
.

.

Pormenor de fotograma do filme "What Dreams May Come"
Imagem retirada da net
.
.
Disse Albert Einstein: A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro !
.
.

publicado por eva às 00:28

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2008

Possibilidades

Músicas, sem letras e de suaves melodias embalam-me nestes dias.
Às vezes preciso destes sons – mais melodia, menos canção.
O mesmo acontece com as plantas, às vezes mais flores, outras mais plantas verdes.
Umas vezes mais arranjos de casa, outras vezes mais no exterior, os arbustos e as árvores.
Às vezes é necessário variar e aproveitar as possibilidades de melhorar ou modificar tão-somente os dias e os interesses.
Mas os sentimentos ficam e perduram quase, diria, eternamente.
- Que dizer, então, dos que não conseguem sentir nada, de tão empedernidos ou sofridos que estão? Porque há muitos que não sentem ainda nada pelos outros, mas apenas alguma coisa, talvez, por si mesmos. Ou há os que não sentem nada porque secaram – como seca uma fonte – ou acham que se gastaram e já não lhes é possível sentir mais nada. E refugiam-se muitas vezes na solidão, porque têm medo de sofrer outra vez ou porque se sentem incompreendidos. Mas também há os que ultrapassam estes todos e vivem alegremente a vida a cada dia, a cada hora, na esperança que o amargo desapareça e a doçura dos bem-quereres venha, qualquer dia, inundar a sua vida.
- Ora aí está – a felicidade de viver. Pacatamente, desejando o melhor e recebendo com carinho tudo o que a vida lhe reserva. Para o desagradável têm paciência infinita, para o agradável, a vontade de não perder um instante, aproveitar e lembrar sempre que possível.
.
.

Escultura de Louise Nevelson

Imagem retirada da net
.
.
Disse  Albert Einstein:  Evitar a felicidade com medo de que ela acabe, é o melhor meio de se tornar infeliz !
.
.

publicado por eva às 23:55

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

Honra e dignidade

Honra e dignidade.
Honrarias e poder – quase sempre a antítese das primeiras.
Um pouco por todo o lado, quem tem o poder nas mãos aplica-o de modo deficiente.
Deficiente de honra e dignidade.
Há quem diga que se faz conforme o espelho de si mesmo. Pois será…
Mas geralmente a tradução é sofrimento para os outros.
Hoje, falando com um velhinho, muito velhinho e querido, dizia ele que o que interessava não era o viver por viver, indiferente aos dias, mas viver com alguma saúde o melhor que se pudesse.
Para ele «o melhor que se pudesse» significa aproveitar o que a vida nos vai dando, sem exigências, mas com a coragem para aceitar e desfrutar o que se tem.
No meio de todos os problemas por que ele passou soube voltar a erguer-se, sempre tenaz, para lutar por um lugar ao Sol.
Pela honra de um lugar ao Sol, trabalhando sempre, às vezes – muitas vezes – sem poder e desafiando os fios da vida.
Feliz – na dignidade da sua pessoa e da sua figura.

.
.

.
Cesare Ripa

.
.

Disse  Albert Einstein:  O mal da grandeza é quando ela separa a consciência do poder !
.
.


publicado por eva às 12:16

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 8 de Julho de 2008

Registos

Registos e mais registos – faz-se toda a espécie de registos e as pessoas ficam convencidas que estão com a lei do seu lado.
Algumas vezes sim, sobretudo se os registos são, logo de seguida, utilizados para validar outro documento.
Porém, não poucas vezes, boa parte dos registos tem que submeter-se a actualizações à lei geral em vigor.
Outras vezes, houve um mal entendido algures e logo de início o que se registou não é válido – foram só canseiras e gastar o dinheiro.
Enfim, os nossos bens materiais e relações familiares dependem desta quantidade de papéis chamados documentos/escrituras/contratos ou registos.
Que dizer então dos registos do eu espiritual – os do passado e presente – os conhecidos de alguns como acásicos?
Se os da sociedade nos dão gastura de trabalho e dinheiros, os acásicos dão a gastura das nossas energias.
Cada minuto, cada dia da vida fica registado em termos das opções que fazemos e da força de vontade que utilizamos para melhorar a integridade moral, para a valorização do progresso espiritual.
E estes são registos muito especiais. São para pobres e ricos; para crianças, adultos e idosos de todas as raças e todos os comportamentos e consequências.
.
.
.
 
Salvador Dali
.
.
Disse  Albert Einstein:  A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original !
.
.

publicado por eva às 18:52

link do post | comentar | favorito

Sábado, 28 de Junho de 2008

Seguir em frente

Na sala de mobiliário simples e de paredes brancas, está um vulto enorme, em pé a um canto, à espera.
A porta abre-se, do lado da rua, e entra uma pessoa.
O vulto, assim, já pode sair sem ser notado.
Mas quando está mesmo a transpor a porta, a senhora que entrou vira-se e ainda o vê.
Assustada, vai ver melhor e fecha a porta.
Vai, em seguida, para o gabinete de trabalho e vai pensando quem seria aquele. Já lá estaria ou entrara e saíra à pressa?
No entanto não dava conta de faltar alguma coisa.
Logo se veria. E a figura não lhe parecia completamente estranha. Parecia-lhe alguém conhecido…
Daí a um bocado, lembrou-se quem lhe parecia ser.
Era um homem sempre amargurado e que assegurava ser vítima da má-vontade de toda a gente. Passava os dias melindrado e a seguir isolava-se.
Resolvido, para ela, o mistério, restava desejar-lhe que um dia confiasse na possibilidade de ser feliz.
Simplesmente isso. Ser feliz! Seguindo o seu caminho sem dar tanta importância aos outros ou ao seu passado sofrido.
Ser capaz de seguir em frente!
.
.
.
Daniela  Amaral
.
.
Disse  Albert Einstein:  Lamentar uma dor passada, no presente, é criar outra dor e sofrer novamente !
.
.

publicado por eva às 12:02

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

Aquela estrela – além...

Uma corrida contra o horror.
Rápido e acelerado, ele sobe a rua.
Tudo o horroriza: a casa onde estava, as pessoas que encontra, as ruas que tem de percorrer até chegar ao carro…
Curioso! É noite e a luz dos candeeiros não pode ser assim tão forte, mas ilumina tanto que uns metros à sua volta parece ser mesmo dia.
Deve ser impressão sua...
De passagem, vai distribuindo cumprimentos de Boa Noite a quem conhece.
E hoje está a encontrar imensa gente conhecida. Deve ser da noite que está boa para passear.
Não para ele. Ele tem aquele horror a puxá-lo e a fazê-lo apressar.
Ah! Lá está o carro – finalmente.
Agora mais calmo, porque se sente seguro, consegue até respirar pausadamente e, a pouco e pouco, o raciocínio surge um pouco mais lúcido enquanto arranca.
Que foi aquilo tudo? Aquela “fuga” foi do quê?
Não sei – não sabe. Foi instintiva e irresistível, isso sim!
Com calma apela para a paz do equilíbrio em si.
Olhando pelo vidro, vai abrandando o carro. Consegue sentir-se cada vez mais calmo ao olhar para a paisagem, que vai percorrendo.
E a luz dos candeeiros continua a iluminar tudo... parece até cada vez melhor.
Então, aos poucos, ele sente que esse enorme horror se pode ir transformando, como se fosse a transformação de um enorme pedregulho por algo que pode ser tão leve que consiga voar na brisa da noite, algo perfumado como pétalas de flores, algo que se eleve para… junto daquela estrela – além…
Ele descobre que as transformações são possíveis – todas – e com possibilidades infinitas.

.
.
.

Stan Wisniewski


.

Disse  Albert Einstein:  Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor... Lembre-se! Se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele você conquistará o mundo !
.
.


publicado por eva às 23:05

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 9 de Junho de 2008

Mais lá que cá

Ela olha para o céu e já lá está.
- Quê?
- Foi o que ela disse. Olhava para o céu e ficava lá.
- Mas que quer isso dizer?
-Não sei bem. Acho que ficava com a imagem do céu em si mesma, como se ficasse pendurada no ar com aspecto de céu.
- Hum! E depois?
- Depois ficava feliz e em paz – nada enervada e bem-disposta.
- Só assim… no céu…
- Acho que percebi! Pode ser com qualquer coisa da natureza!
- Por exemplo?
- Por exemplo, uma árvore. Olha-a e fica como ela; ou um rio, e fica como ele.
- Presa ali?
- Que ideia! Exactamente ao contrário. Fica livre de preocupações, de tudo!
Funciona como um tratamento de limpeza, de purificação mental e física. Porque até as dores e mal-estares do corpo podem passar ou, pelo menos, diminuir.
- Só assim?
- Bem, ela tem fé, ou seja, é fiel a Deus. Confia nele. Ela é assim mais lá que cá…
.
.
.
Salvador Dali
.
.
Disse  Albert Einstein:  O mais incompreensível do mundo é que ele seja compreensível !
.
.

publicado por eva às 08:10

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds