Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Modos de ver

. Sentir a unidade

. Oi! Bom dia!

. A vida é para se viver

. Promessas

. Da partilha

. Da dignidade do ser

. Vicissitudes

. Equilíbrio

. Dificuldades

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011

Modos de ver

- uando não sabem que fazer, que fazem?

- Eu escrevo as condições que tenho, o que quero alcançar e depois decido, mais ou menos com o que tenho à vista.

- Eu, rezo e espero que venha uma inspiração santa que me guie.

- Eu, não faço nada e espero até obter mais dados que me ajudem a decidir ou a desistir.

- Eu não quero saber de decisões que atrapalhem o meu descanso e a vida que tenho. Gosto de viver como vivo e não penso trocar por nada.

- Eu leio.

- E lês o quê?

- Leio os Evangelhos, por exemplo. Abro-os ao calhar e leio atentamente onde a folha se abriu para mim.

- E achas que isso é uma iluminação divina para o que tens que fazer tu mesmo?

- Exactamente!

- Mas isso é…!?

- É o quê! É o meu modo de ver as coisas, isso sim! Gosto de sentir que comunico com algo superior a mim e que me ajuda nas dificuldades.

- Mas porque não usas a tua inteligência e discernimento, como eu faço ao estudar as situações?

- Faço isso também, mas sempre ligado ao meio divino que eu sinto tão perto de mim.

- Sentes?

- Sinto e nem sequer percebo como há quem não sente ou escolhe outros meios. Tudo está interligado, somos parcelas em nós mesmos, somos parcelas de um universo, somos parcelas cósmicas. Não somos nada de especial, mas somos tudo o que quisermos ser, com mais ou menos dificuldade.

- A vida se abre com misticismo para ti, digamos?

- Exactamente!

- São modos de ver e a cada um o seu.

- Nem mais! Adeus.


publicado por eva às 00:33

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 29 de Julho de 2011

Sentir a unidade

 

m oração estamos

Quando tudo vai mal ou difícil

Em oração perscrutamos

Tudo o que passámos

Ou estamos atravessando

Em oração pedimos

E pedimos

E nos agarramos

A essa tábua de salvação

Que esperamos seja a solução.

À oração entregamos

Nossas esperanças

Tudo o que sentimos

E até o que somos.

Em oração obtemos a sintonia

Sintonia com energias elevadas

Sintonia de nós próprios

Com o universo

Com o infinito sentimos a unidade

E conseguimos então ser um.


publicado por eva às 19:25

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 8 de Abril de 2011

Oi! Bom dia!

i! Bom dia!

Estamos aqui

Esperando

Olhando o céu

Para ver o dia nascer

E com ele começar

Ter novo fôlego

Para renovadamente

Tudo fazer

Voltar a fazer

E é bom

Poder tudo fazer

De modo independente

E é melhor ainda

Poder tudo fazer

Mesmo

Nas maiores dificuldades

Oi! Estamos aqui

Esperando

Oi! Bom dia!



publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 4 de Novembro de 2010

A vida é para se viver

- á vou para o hospital, depois vai lá ter, sim?

- Pois foi, deixou mensagem e tudo! Pois, ele sabia o que tinha, senão… Pois, pois claro! Adeus, depois digo mais qualquer coisa, conforme for sabendo.

- …

- …

- Então amigo, estamos de volta? Nem pense ir embora outra vez! Isso, fique aqui connosco. Pois… Isso!

- Já pode ter visitas, uma de cada vez.

- Que fizeste, ou pensaste, para te deixar ir assim? E para onde querias tu ir? A vida é para viver, custe o que custar – a vida é para se viver!

- …

- Se tens dificuldades, o que está ao teu lado também as terá e, se calhar, maiores que as tuas. Se tens amarguras e falta de forças para seguir em frente, a cada dia, reza e eleva o teu ser no cosmos divino a que pertencemos.

- …

- Não te respondem? Acho que já te responderam dos altos celestes – estás vivo ainda! Portanto, reúne as forças que puderes e continua a viver a vida que tens, porque é aquela a que tens direito e em que podes sentir-te útil pelo teu próximo. Pois acredito nisto que te digo, pois claro! Senão… A fé mantém-nos no nosso posto cumprindo o que temos que cumprir. Que Cristo seria esse se Jesus tivesse fugido da cruz? Pois podia, podia ter fugido se quisesse, ele conseguia prever o que aconteceria para os outros e para ele também. Era um Iluminado entre as gentes rudes. Pois era! E tu, que és?

 


publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Domingo, 23 de Maio de 2010

Promessas

- abem qual é o problema das promessas?

- Eu não sei e hoje em dia já nem se fazem. Caíram em desuso.

- Por um lado, ainda bem! Por outro lado, isso quer dizer que não se pretende fazer esforços por outrem…

- Tudo bem, mas é assim.

- De qualquer modo, e como ia dizendo, o problema das promessas é serem um compromisso de algo que nem sempre queremos cumprir, ou nem podemos, porque não depende especialmente de nós.

- Quando diz que nem queremos cumprir, põe-se a questão – então porque prometeu? Para se livrar de chatices e pressões?

- Não exactamente! Às vezes prometemos algo sem conseguir, nessa altura, avaliar de modo certo as dificuldades que irão surgir para cumprir esse compromisso assumido. Outras vezes, porque respeitamos tanto quem nos pede algo que nem temos coragem, ou nem queremos sequer avaliar, se é possível o cumprimento de tal tarefa. Apenas queremos reconfortar alguém a quem queremos bem. Em todos os casos há situações que envolvem, e devolvem, os compromissos e isso deve ser bem avaliado porque se pressupõem situações mais calmas ou capacitadas com boas oportunidades, que podem sair goradas ou concluídas, conforme o futuro promova de per si.

- Adeus! Tenho que ir agora… sabe, são os tais compromissos que tomamos…

- Eu também já acabei por hoje. Adeus a todos.

 


publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

Da partilha

Os grãos de areia deslizam da mão, dos dedos, de volta ao piso que formam.
São milhares de milhares de milhões…
São pequeníssimos individualmente mas formam enormes areais em conjunto…
A sua fragilidade individual não se compara com a força que atingem quando formam um conjunto compacto.
Eles são o exemplo do que somos e do que podemos ser para a humanidade, para o planeta.
Todos somos importantes. Mesmo os mais frágeis podem tornar-se fortes nesta ou naquela circunstância.
Todos temos a relevância que podemos ter, acrescida da valorização que formos capazes de construir para nós.
E essa construção, por incrível que pareça, depende, e muito, do que formos capazes de ser para os outros com a nossa personalidade mais íntima, ou profunda.
- Ou seja, não conseguimos dar, mas partilhar…
- Pois como seria possível dar o que não temos? Apenas podemos, se quisermos, dar o que temos, ou seja, partilhar o que somos intimamente.
- Então, e quando queremos ajudar mais alguém e não somos ainda o necessário para ajudar?
- Então teremos que ultrapassar as dificuldades que tivermos e que forem consideradas necessárias para, em determinada situação, poder ser útil a outrem com o novo nível consciencial que atingirmos.
- Seja para ajuda fraternal, seja para ajuda profissional ou especializada tecnicamente?
- Ajuda sempre foi ajudar em qualquer circunstância.

.
.

.

Imagem retirada da net
.
.
Dizem os Textos Judaicos: O homem que pensa poder viver sem outro está equivocado; o homem que pensa que os outros não poderão viver sem ele, está ainda mais equivocado !
.

.


publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

Da dignidade do ser

Trabalho, para quem o tem…
Para quem não o tem, qualquer coisa serviria mas, às vezes, as exigências sociais dificultam a conjugação de oportunidades e meios.
Trabalho e emprego são, efectivamente, situações bem distintas. Em alturas de crise, ou se trabalha por conta própria ou não há trabalho para suprir as dificuldades. Dificuldades não são luxos, são privações do essencial… E o essencial é mesmo essencial.
Com tanta modernice, a ideia da maioria é a de que se não se comprar os bens de marca e do preço que os amigos têm ou superior, estão com privações…
Mas não! Privações atingem o limiar de fome e pobreza, e não de menos luxo.
As sociedades industrializadas alteraram bastante as tabelas de sobrevivência e vivência.
É necessário ter a noção das verdadeiras necessidades e olhar para o próximo com carinho e a intenção de poder ajudar, nem que seja com um olhar de simpatia. E não com um certo desprezo comparando o que já foi com o que é e o que poderia ter sido, talvez com menos escrúpulos.
É razoável ser carinhoso com todos os que estão em condições menos favoráveis que a nossa, quer a manifestem, quer a escondam cheios de vergonha.
E firmar a ideia que o trabalho, do mais humilde ao mais luxuoso, pode ser digno se for produzido com dignidade moral.
Porque essa é a dignidade do ser – a dignidade moral.

.
.

.
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Oscar Wilde:  A melhor maneira de apreciares o teu trabalho, é imaginares-te sem trabalho !
.

.


publicado por eva às 00:47

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 22 de Setembro de 2009

Vicissitudes

- Pois é verdade, ela tem sofrido tanto… mas tanto!
- Eu acho que o que ela tem são sentires traumatizantes até dizer chega!
- Queres dizer que ela sofre assim porque quer?
- Que ideia! Não, o que quero dizer é que ela não se desprende de si, dos seus sofrimentos. Isto é, não releva de si que tudo é passageiro, que temos obstáculos para serem ultrapassados. Não para serem ultrapassados como rochedos intransponíveis e depois ficarmos a chorar em cima deles, estacionados, porque tivemos tais problemas.
- Queres dizer que é preciso desligarmos as emoções?
- Não! Quero dizer que as devemos poder dosear de modo a que as dificuldades não nos firam mais do que as dores que já temos que aguentar. Mas… nem sempre, ou quase nunca, o conseguimos fazer com êxito e ainda menos à primeira tentativa.
- Então o que nos resta? Porque todos passamos vicissitudes…
- Oh! Sim, todos passamos por muitas dificuldades. Para uns são realidades físicas, para outros são lucubrações mentais.
- Quais são as mais difíceis?
- Não se trata disso! Primeiro aparecem umas e depois de resolvidas aparecem as outras, como para cimentar o conhecimento destas no mais íntimo do ser. Sem mais dúvidas quanto à atitude correcta a tomar.
- Mas um dia tudo acaba?!
- Um dia todos os problemas, conforme os conhecemos, são resolvidos e outros, cada vez mais subtis aparecerão para ser resolvidos – um dia para viver de modo mas subtil a cada vez!

.
.

.
Imagem retirada da net
.
.
Diz  um  Provérbio russo:   Ter saudades do passado é correr atrás do vento !
.

.


publicado por eva às 00:40

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 11 de Abril de 2009

Equilíbrio

Era como nos filmes. Ora estava ali, ora se desfazia em luzinhas de energia e aparecia noutro lugar.
E quando se fartava do outro lugar, voltava a desfazer-se nas tais luzinhas e ia para outro sítio que gostasse mais.
Desse modo, achava que era uma capacidade sua poder sair, ou entrar, em qualquer situação quando o desejasse.
Esta atitude transformou-se da facilidade de poder escolher onde estar para a defesa fácil de estar onde lhe apetecesse mais.
Daí começou uma fuga sem perceber, sequer, que tinha arranjado um meio de fugir às complicações, ou às dificuldades.
O que tinha começado por ser uma possibilidade passou a ser uma estratégia.
Enfim, demorou bastante tempo até entender o que lhe acontecera.
Nessa altura, já vivia mais nas ilusões que criava do que na realidade, da qual, aliás, fugia constantemente.
Pouco menos que louca de ilusões, resolveu estudar a sua situação, analisando os acontecimentos e começando um auto-tratamento.
- E deu resultado?
- Pois claro! Hoje é uma pessoa que enfrenta o seu dia-a-dia e quando lhe apetece fugir, senta-se à espera pelo equilíbrio dourado que, ao atingi-lo, lhe permite resolver as coisas.

.
.
.

Guyer Salles - Em perfeito equilíbrio
Imagem retirada da net
.
.
Disse Dadi Janki: Os nossos valores guiam os nossos pensamentos e os nossos pensamentos são as sementes das nossas palavras e acções. Isso é tão importante que cada um deveria perguntar-se: quais são os meus valores na vida ?
.
.

publicado por eva às 17:23

link do post | comentar | favorito

Sábado, 9 de Dezembro de 2006

Dificuldades

9 de dezembro de 2006

Eles dão a volta à rotunda, passam a bomba de gasolina e viram logo a seguir à direita.
Sobem a rampa, passam pelo ginásio e procuram lugar para estacionar.
Como é ela que conduz, não quer ficar na rampa inclinada por causa das mudanças e manobras.
- Pois são... são mais difíceis e não só. Geralmente, com os nervos, o carro vai abaixo.
- Por causa da rampa... quem é que te deu a carta?
- Ai, ai... não gosto e pronto! Se posso escolher, escolho o mais fácil. Está feito! Este é em espinha!
- Realmente... até tenho vergonha de comentar isto!
- Então não digas nada, que não vale a pena!
- Não consigo! Mas tu ainda não percebeste que se tens dificuldade numa coisa, o que tens a fazer é treiná-la até ser fácil?
- Ai... hoje o dia vai ser bom!
- Pois vais ouvir, vais! Olha, eu ajudo-te! Volta atrás e estaciona na rampa!
- Está tudo doido! E eu já estou atrasada!
- Fica para logo, à saída! Isto é fácil! Deves ter apanhado medo...
- Pois foi, fiquei várias vezes a tocar no da frente e no de trás. E uma das vezes o condutor estava lá e não gostei nada. Se ele quisesse, inventava riscos e eu tinha que pagar. Até porque estava parado. Motor desligado e tudo!
- Mais uma razão para treinares visto ser uma manobra que, mais dia menos dia, será precisa!
- Logo... logo, talvez!
- Não te deixo escapar, nem a ti nem ao carro!
Voltando - e depois de um dia de trabalho - lá fez o treino prometido e conseguiu ultrapassar o medo.
Aprendeu também que deveria enfrentar os problemas e resolvê-los antes que se tornassem castelos de medo no ar.
- Vês? Pés na terra e, já agora... no travão!

publicado por eva às 21:09

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds