Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Alguém para conversar ao ...

. Interrupções

. Somos tão diferentes?

. Musicalidade da vida

. Brisas

. Tantos anos...

. Oiço-as falar

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Quinta-feira, 24 de Maio de 2012

Alguém para conversar ao nosso jeito

- ra, muito bom dia!

- Ora viva, bons olhos o vejam!

- Ah ah! Ao tempo que não ouvia essa expressão!

- É engraçada, não é?

- Pois é e de bom presságio, pois não só é boa para o outro que é visto, como para quem pode ver.

- Lá está vossemecê a complicar tudo. Mas já tinha saudades desse seu modo de explicar tudo, do mais vulgar ao mais difícil. Devia ter sido professor… olhe, em comparação com o que se vê por aí?!

- Ora ora. Se voltássemos atrás poderíamos refazer muita coisa, mas olhe que a maioria ficava na mesma. E quanto à profissão, há sempre os que se dedicam mais e com mais gosto pelo trabalho que implica. Olhe é como tudo – em todo o lado há defeitos e o mais perfeito.

- Sim, sim, e digo que é precisamente a diferença que nos permite avaliar melhor a perfeição e a correção das coisas.

- Agora, quem está a desenvolver assuntos simples é a senhora. Pois não se resume tudo ao virtuosismo da vida durante a mesma vida?

- Humm… talvez seja só isso. E vai ficar por aqui?

- Uns dias, até o meu neto resolver uns papéis.

- Ótimo, vamos conversar à vontade, então!

- Pois, pois. Nem sempre se encontra alguém para conversar ao nosso jeito.

- Tem razão, ó se tem!


publicado por eva às 00:22

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2012

Interrupções

- ra, bom dia!

- Hum…

- Hum? Que fazes?

- Jogo, não vês? E se falo, perco!... E pronto, já perdi!

- Hum… Então podemos conversar?

- Conversar?! Nem pensar! Quando muito falar do que estás aqui a fazer, além de me interromper.

- Mas um jogo não é para distrair?

- Evidentemente que é! Mas eu estava a ganhar…

- Mas não é só entretenimento, uma distração para a mente? Um descansar do trabalho variando de atividade?

- Pois é!

- Então porque te aborrece interrompê-lo se nem jogas com mais ninguém a não ser tu mesmo?

- Porque gosto de estar sozinho, sem ninguém a interromper o que estou a fazer…

- Ah, não queres é a interrupção e não o parar do jogo?

- Ó senhores! É tudo o mesmo!

- Hum… bem, só passei para te desejar um bom dia de vacinação.

- Ai ai! Não podias ter começado por isso? Tenho que ir embora já. Jáááááá…

- Ok!


publicado por eva às 00:35

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011

Somos tão diferentes?

- osto muito dos meus sonhos!

- Eu também.

- Mas dizias que só te lembravas de pesadelos, nada de sonhos bons.

- Pois era e ainda é assim.

- Mau!

- O que foi?

- Então como é que dizes que gostas dos teus sonhos?

- Eu disse isso? Não!

- Eu disse que gostava dos meus sonhos e tu respondeste que também.

- Exactamente!

- Mau!

- Estás toldada ou quê?

- Não consigo é entender o que dizes, ou respondes.

- Pois não tem dificuldade nenhuma. Eu disse que gostava dos teus sonhos.

- Ah, é isso! Mas… como é que sabes dos meus sonhos?

- Ora! Tu vens logo contá-los a toda a gente que vais encontrando, como um livro aberto.

- Eu não falo assim tanto de mim mesma… ou falo?

- Acho que sim!

- Isso é porque, comparativamente, tu não dizes nada de ti.

- Mas o de mim a mim diz respeito.

- Então e os diálogos, a boa sociabilização do indivíduo?

- Falando de si ou dos outros? Prefiro a sociabilização de assuntos comuns, mais que da vida de cada um.

- Isso tem maior interesse?

- Bem, a não ser que seja para prestar ajuda, não vejo qualquer interesse em falar uns dos outros pois mais parece coscuvilhice que conversa agradável.

- Somos tão diferentes!

- Somos?!

 


publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Sábado, 8 de Janeiro de 2011

Musicalidade da vida

- á ouviste?

- Está silencioso!!! Tudo estava completamente em silêncio até falares.

- Isso mesmo, e não gostas da melodia da minha fala?

- Nem por isso, não. Preferia o silêncio, se queres que te diga!

- Oh! Toma atenção, vê se percebes a melodia que tem o timbre particular de cada indivíduo.

- Estou a tomar atenção e já disse, não acho piada, não gosto, não quero perder tempo com essas tuas manias e observações. Adeus!

- Adeus?

- Ainda aqui? Já passou uma manhã, que fazes ainda aqui?

- Nada!

- Ah! Não tenho a tua vida, não…

- Mas nem trabalhas fora, nem nada!

- Então?!

- Porque não experimentas sentar-te e sentir os sons, agora até há os cheiros de comida a pairar no ar…

- Esses dão-me fome, mesmo fome e vou tentar comer já alguma coisa…

- Olha, finalmente foi embora! Sem ela isto fica mais sossegado, oh, se fica! Mas? Devo estar vendo coisas, alucinações! É ou não é a velhinha de há bocado ali em cima, para lá daquela nuvem, o senhor não vê?

- Eu? Nem o conheço, porque me dirige a palavra? Sei lá se é de confiança para lhe responder? Mas não vejo nada, não, nadinha, nada! Adeus!

- Adeus?

 


publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | favorito

Domingo, 21 de Novembro de 2010

Brisas

- osto muito de brisas!

- Eu não, prefiro a calma de um dia de Sol.

- Pois eu acho que dão outro tom, outra qualidade ao dia.

- Eu continuo a preferir um dia de Sol bem quente.

- Bem, a cada um as suas preferências, sem dúvida!

- Pois, eu também acho!

- Ah! E gosto muito dos pacotinhos onde vêm…

- Chamas pacotinhos a cada dia ou a cada vez que a brisa se sente?

- Sente? Pois sim, sem dúvida que são bem sentidas por quem gosta.

- Eu continuo a preferir um dia de Sol bem quente.

- De qualquer modo as brisas não são incompatíveis com um dia de Sol quente.

- Pois não são, mas o calor é amenizado por elas.

- Sem dúvida, as brisas amenizam tudo, os pensamentos, o corpo, o paladar, a boca e até a pele parece mais macia com o seu doce. Ah! São tão relaxantes! Fazem os momentos se tornarem inesquecíveis…

- Bem, tanto não direi, aliás, nem sequer pensei nunca assim a respeito das brisas. E preferes as Primaveris ou as Outonais? As primeiras são mais bruscas e as Outonais são mais serenas, não é?

- As brisas que eu digo comem-se em qualquer estação!

- Hã?

- Eu estava a referir as brisas doces da pastelaria.

- Então? E eu também! As de Outono são as minhas preferidas, não percebeste isso?

- Eu não estou é a perceber como esta conversa existe. Estamos a conversar. Não estamos?

- Como sempre!

 


publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 20 de Novembro de 2006

Tantos anos...

20 de novembro de 2006

Sentado no seu cadeirão habitual falava-lhe de tudo o que se conseguia lembrar.

Ela ouvia e comentava. Conversavam finalmente.
Durante anos, ele fingia que não ouvia e ela fingia que se calava.
Estavam desencontrados na acção, mas no pensamento estavam sempre de acordo e completavam-se.
Tantos anos juntos. Parecia mentira como o tempo passava tão depressa.

Fizeram muitas coisas juntos. E outras ficaram por fazer.
O tempo de conversa fácil foi uma delas. Finalmente é tempo de poderem falar um com o outro.
Ele conta-lhe agora imagens que lhe acodem à mente. Umas até nem são boas, outras são disparatadas. Parecem um limpar de imagens de filmes ou sonhos ou qualquer outra coisa.

Parece que uma vassoura vai limpando as poeiras e lixos da sua cabeça. Lá dentro da sua cabeça, sim...
Ela lembra uns versos que lera um dia e gostara tanto que ainda não esquecera.

Eram assim: "A vida é o clarão do pirilampo na noite; é a sombra que se perde no sol".
- Então a vida pode ser sempre luminosa. É isso, não é?
- Foi o que eu entendi e por isso to digo agora. Porque, para mim, tu também foste uma luz na minha vida.
- Dizes coisas tão boas sobre a nossa vida. Ainda bem que fomos úteis um ao outro.
- Ainda bem que existimos um para o outro. E que essa existência seja um exemplo para os dias em família dos nossos filhos.
- Ainda bem que consegues limpar as poeiras da vida. Vou ver se consigo fazer o mesmo, para poder ir indo mais leve.
- Quando quiseres, porque todos os dias são bons para ir, se já se cumpriu o dever de estar aqui.
- Deixamos uma boa recordação, não deixamos?
- Acho que sim!

publicado por eva às 14:51

link do post | comentar | favorito

Sábado, 10 de Junho de 2006

Oiço-as falar

10 de junho de 2006

Oiço-as falar e respondo como posso.
A conversa é agradável até. Mas ao mesmo tempo não consigo deixar de pensar que são pequenos assuntos e grandes dramas dos nossos dias. Do dia-a-dia.
Os signos, os destinos traçados e sei lá que mais, garantem que as nossas vidas estão previstas.
Eu devo ser diferente. Porque nem sempre penso nem reajo do mesmo modo em situações semelhantes.
E nem precisa mudar o calendário.
Em breve tempo, a opinião e a necessidade podem diferir.
Refiro-me a decisões lúcidas, não a leviandades.
Então, onde fica o pré-definido da nossa vida?
No caminho das estrelas e, talvez por isso, inatingíveis para alguns?
De qualquer modo, às vezes, tenho a impressão que já ouvi a conversa do presente - algures.
Às vezes, tenho a impressão que as nossas preocupações são apenas temas de conversa.
Outras realidades deveriam ser meditadas. Alimentadas na nossa mente.
Pensamentos felizes, dias maiores.
Paz, cultura e uma qualidade de vida melhor para todos os povos.
Todas as crianças e desvalidos. Todos os trabalhadores de vontade.
Um mundo feliz.

publicado por eva às 09:58

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds