Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Tão simples

. Carinho, ternura

. Nunca é tarde

. Às vezes faz falta ouvir ...

. O bem-fazer

. Dar e receber

. Ternura

. Algures no tempo

. Carinho familiar

. Romance

. A sustentável leveza do s...

. Abraços

. Mulheres-mães

. Paralelo Inacabado IX

. Mulher alta, magra, cabel...

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Terça-feira, 26 de Março de 2013

Tão simples

ão na mão

Olhar cúmplice

De entendimento adivinhado

Alegria e bem-estar

É felicidade no ar

Em redor

Tão simples

Mão na mão

Em prece

Uma mão noutra mão

Em romance

Em carinho paternal

Em proteção

É felicidade no ar

Em redor

Tão simples

Mão na mão.

 


publicado por eva às 11:18

link do post | comentar | favorito

Domingo, 4 de Novembro de 2012

Carinho, ternura

arinho, ternura

Não são fraqueza

Nem enfraquecem

Antes ampliam

Carinho, ternura

Fortalecem

Protegem

Iluminam

Projetam

Carinho, ternura

Constituem ascensão

Do ser

Em si, de si

UM.


publicado por eva às 23:04

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2012

Nunca é tarde

- i, ai, ai!

- Que foi?

- Foi - que vou embora!

- P’ra onde, pode saber-se?

- Vou embora e pronto, ora!

- Ok…

- Só isso?

- Não disseste que ias embora e - pronto?!

- Sim, sim, mas esperava alguma coisa mais, como por exemplo: que não conseguias viver sem mim… sei lá… algo assim.

- Ah! Como nos filmes e novelas?

- Pois… talvez, sei lá!

- Bom, não sabes lá muito, não! Aconselho a que olhes bem à tua volta e entendas todo o bem que tens. Tens casa, roupa e cama lavada, comida fresca na mesa, tudo limpo à tua volta…

- Mas estou só… sem conversas… sem ninguém para falar de…

- Mas do quê queres tu falar agora, se nunca diriges a palavra a ninguém durante as visitas que tens, e que vão sendo cada vez mais distantes, lá isso…

- Vês…?! É mesmo disso que falo.

- Mas tu é que forçaste a esse isolamento. Todos se quiseram aproximar, convidaram para jogares, conversares, que sei eu mais o quê…!

- Eu não gostei de nada, apenas queria estar só. Essas conversas não me interessavam.

- Olha, sabes que mais?! Temos que conseguir entender os outros, as suas preocupações, fraquezas e boas intenções. Dessa compreensão nasce harmonia, companhia e carinho, dedicação ao próximo…

- Será, será!

- Mas não será tarde para tentares agora tu aproximares-te dos outros…


publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012

Às vezes faz falta ouvir carinho

- ra bom dia, de manhã!

- Olá, viva, bom dia!

- Faz tempo!

- Pois faz, sim senhor. Por onde tem andado, pode saber-se?

- Uhh! Sei lá como dizer! A fazer pela vida, é o que é!

- Pois, ‘migo, isso todos nós!

- Fui para longe, andei mais por perto, mas sempre andando sem parar.

- Então e hoje…?

- Hoje, voltei. Estou cansado de lutar, de correr. Hoje, quero ficar simplesmente, fazendo o melhor que posso e sei, ou melhor, o que vou sabendo, descortinando…

- Ohh, ‘migo, mas isso todos nós fazemos!

- Pois, pois. Mas eu só agora percebi que onde estamos temos tudo o que podemos ter e ser.

- Isso! Vossemecê voltou mais sabedor, isso sim!

- Grato por suas palavras. Às vezes faz falta ouvir carinho…

- Ahh! Vossemecê voltou mesmo mais sabedor destas coisas, ohh sim!


publicado por eva às 00:51

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 24 de Março de 2011

O bem-fazer

uvem-se os latidos e os uivos. Ouvem-se os miados e os cacarejos, piados, mais todos os sons presentes nas quintas.

- Uff, nem consegui dormir! Eram os sons da noite e pareceram ser logo em seguida os sons da manhã. Uff!

- Para quem não está habituado pode estranhar, sim, pois pode. Mas depois verá que gosta…

- Acha? Entre o medo e o torpor da noite mal dormida estou em fanicos.

- Não se preocupe que com o pequeno-almoço que preparei vai ficar fino.

- Acha? Parece que nem consigo mexer-me…

- Vai tudo passar! Nunca ouviu dizer que não há mal que sempre dure nem bem que perdure?

- Já, ohh, já sim!

- Então, agora já está tudo a gosto?

- Agora estou mais aconchegado de estômago, lá isso estou. Bem, vamos ao trabalho que me trouxe aqui.

- Está pronto para partir? Olhe leve isto para os seus, talvez eles gostem.

- Se têm o sabor da comida daqui, gostam com certeza.

- Sabe que a comida já não é tão caseira como possa pensar mas os ares e a água, principalmente, ajudam a que se mantenha o bom sabor nos produtos.

- E o bem-fazer, o carinho! O carinho que pomos naquilo que fazemos também enaltece as qualidades. O bem-fazer ultrapassa todo o resto. E alguns dos químicos são boas soluções. Em tudo há ambivalência de mau e bom, dependendo sobretudo da intenção, ou das virtudes dos intervenientes.

 


publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

Dar e receber

bracei-o

Abracei-a

E esses abraços voltaram para mim

E encheram-se de energia boa

Então percebi que tudo

O que dou recebo aumentado

Mas não posso dar nesse interesse

Apenas dar

Com desinteresse meu

E muito carinho pelo outro

Descobri que se pode abraçar o planeta

O universo com estrelas escuridão e tudo

E senti toda a paz do amor que volta

Do dever cumprido

Da volta aumentada

Do carinho amoroso do abraço.

 


publicado por eva às 00:36

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

Ternura

ernura no olhar

Ternura no gesto

Ternura no coração

Tudo isso é carinho lá dentro

Bem fundo

Lá dentro expandindo

E derramando em todo o redor

Tudo isso é amor

Amor que engrandece

Que faz esquecer

E sem distinção

Tudo aquece.

 


publicado por eva às 00:39

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

Algures no tempo

lgures no tempo ficou o desejo de ser feliz

Algures ficámos nós

Ficámos quietos e presos

Ficámos quedos de medo e terror

No medo que paralisa e acanha

Até que um dia o carinho e a ternura

Nos motivem o viver

O amor que desenvolve liberdade

O amor em que o ser se expande

Para viver livre para todo o sempre.

 


publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Carinho familiar

tema de hoje versa sobre o carinho que damos à família mais íntima, a de lá de casa. Que dizem a isto, num primeiro pensamento?

- Que vivo sozinha!

- Que vivo em casa enorme onde todos trabalham e que vivemos em horários diferentes que apenas permitem que nos vejamos um pouco a cada dia.

- Eu falei do carinho que damos à família… Não confundir com o tempo, ou o espaço, que temos para com a família.

O carinho sente-se a cada telefonema, em cada passar de mão, no calor de cada gesto, de cada frase, de cada palavra, de um olhar, enfim, da partilha de sentimentos, emoções… na partilha do dia-a-dia. Eu posso estar longe e estar mais perto de outrem que poderia estar ali mesmo à minha frente, ou não?

O que queria tratar hoje é do carinho familiar, especialmente. E família aqui significa a família por afeição, que pode ou não corresponder à família consanguínea. E também não estamos a falar de vidas duplas, que são modos especiais de fuga à realidade e de situações que temos para viver.

O que quero dizer é que há muitos modos, e meios, de enriquecer o dia-a-dia e de tudo impregnar com uma boa dose de carinho. O carinho que encontrarmos para dar é uma enorme riqueza que temos dentro de nós e que mantém assim essa riqueza em nós, dando-a e desenvolvendo-a nos outros.

 


publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Romance

- final o que é o romance? É o amor entre dois entes?

- Para mim é amor e carinho pelo que nos rodeia. Por outra pessoa que afina seus ideais e interesses práticos num diapasão (muito) semelhante ao nosso, por outros a quem queremos incondicionalmente porque são carne da nossa carne e chamamos filhos, e por aí fora neste sentido das coisas.

- Ohhh! Só pensava de romance na acepção de duas pessoas que se querem bem.

- Também é – o romance inocente e lindíssimo entre dois seres que se amam reciprocamente e que extrai de cada um o mais maravilhoso amor que têm para dar.

- São vários os modos de interpretar as palavras que dizemos. Uns sentem-nas de um modo, outros doutro.

- Então o que mais interessa nisso tudo?

- Interessa a honestidade entre os seres, interessa a sua interpretação em igualdade de circunstâncias e ideais, interessa a compaixão.

- Mas cada um interpreta a seu modo tudo o que se diz…

- Vale sempre a comunhão de ideias, a comunicação e a evolução de cada um em si e em sociedade, ora a restrita ao meio familiar ora a sociedade alargada em todos os que se vão encontrando e que vamos seleccionando para mais próximos ou afastados de modo natural.

 


publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds