Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Véspera de Ano Novo

. Amor é luz

. Ver coisas

. Fé e Esperança

. Dicotomias

. Caminhos

. As nossas dívidas

. Dificuldades

. Paralelo inacabado XIV

. Mudar de atitude

. A peneira

. O ideal

. Dicotomia

. Um bocadinho do caminho

. O amor é um caminho...

. Dois poemas; duas preces

. A estrada

. Quem não pode, não tem!

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Sábado, 31 de Dezembro de 2011

Véspera de Ano Novo

qui estou

Estou pr’aqui

Vou ali

Já cheguei

Chegámos todos, afinal!

Pois, é isso é

Todos chegamos lá

Onde devemos estar

Fazendo o que podemos

Vou ali

E já venho…

Aqui estou novamente

E vou andando à frente…!

 


publicado por eva às 00:50

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Sexta-feira, 10 de Junho de 2011

Amor é luz

uzes acesas

Luzes que se apagam

Luzes do dia

Brilhos na noite

Iluminação clara do Sol

Luz em redor e mais além

Praias douradas

Terras fartas

Estradas limpas e de bom trilho

Seja o Amor maior

O que nos dirige e ampara

O Amor ilumine nossos corações

Nosso olhar, nosso dia

Nossa dinâmica e vontade de viver

Amor é luz

Seja paixão ou fraterno

A luz do Amor

Ilumine sempre nosso caminho.

 


publicado por eva às 22:18

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Ver coisas

- orque não dormes, pequenino?

- Porque tenho medo.

- Medo de quê? Não está aqui nada estranho.

- Mas vejo coisas…

- Que coisas?

- Coisas…

- Sabes que tudo sofre e reverte em influência cósmica?

- O que é isso?

- O cósmica? Cósmica ou universo ou céu à noite quando está cheio de estrelas e nos mostra o cosmos. Às vezes somos farrapos humanos, outras somos humanos grandiosos, porque tudo depende de sermos apenas nós ou nós somados a certas influências que sendo alheias à nossa individualidade não o são da nossa personalidade. Isto assim é complicado, ou difícil?

- É!

- Quando brincas com o teu gatinho tentas fazer brincadeiras que ele gosta, não é?

- É!

- Nessa altura estás a criar semelhança com ele, para ele te entender melhor. E depois vais conduzindo-o para a sala ou lá para fora para brincares ainda mais com ele, mas agora já com brincadeiras que tu gostas mais, não é?

- É!

- O mesmo acontece connosco. Às vezes deixamo-nos influenciar por essas coisas que vês e vamos fazendo o que elas querem. Se for algo bom, não tem importância porque a luz que elas irradiam, quando brilham, também nos ilumina um pouquinho.

- E se não brilham?

- Se não brilham, nem têm luz. não lhes ligues e elas acabam por ir embora, mais tarde ou mais cedo. Para ficares mais descansado podes pedir ao teu anjo da guarda que as conduza para os seus caminhos. Sabes que todos nós temos um caminho a percorrer?

- Como o caminho para a escola?

- Sim, exactamente, como um caminho para a escola, porque vivemos para aprender. Para aprender a lidar com estas e outras coisas que nos vão aparecendo, até ao ponto de só vemos coisas lindas, cheias de luz e que, um dia, nos apetece acompanhar…

- … zzzzzzzzzzzz…

 


publicado por eva às 23:01

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 27 de Julho de 2010

Fé e Esperança

vida poderia ser um eterno romance, poderia ser um eterno bem-estar de paz e harmonia…

- Mas não é, e nem é nada que se assemelhe. Geralmente é uma vivência média de 80 anos em que acontece um turbilhão de acontecimentos, sentidos de modo mais dramático que feliz.

- Mas… a esperança persiste.

- Com certeza! Em boa dosagem a esperança pode sustentar-nos.

- Esperança e fé podem ser o mesmo, ter o mesmo efeito em nós.

- Ter o mesmo efeito, talvez, porém não são o mesmo. Esperança consiste em esperar, desejar que tudo seja conforme gostaríamos que fosse. A fé, sempre que é raciocinada, ou interpretada racionalmente, tem uma força enorme porque nos indica leis maiores, que tudo regem acima da mediania a que estamos expostos, e contém a explicação do que somos, do que sofremos e gozamos, tem a explicação do como e do porquê de tudo o que queremos saber, assim como tem a explicação do que deverá seguir-se a cada momento do presente.

- A fé – isso tudo? Acho que a confundi sempre.

- Com teimosia ou capricho?

- Não direi tão pouco, mas algo assim, efectivamente.

- A fé ajuda-nos, dá-nos alento a seguir em frente na certeza que tudo muda, tudo serve para promover o ser e a sua felicidade, que todas as culpas, todos os problemas e alegrias fazem parte do caminho individual, daquele caminho que cada caminhante faz no seu andar.

 


publicado por eva às 00:36

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Dicotomias

- osto de tudo, tudinho, em ordem, arrumado e limpo.

- Eu não!

- Gosto de saber antecipadamente onde estão as coisas, saber que posso, mesmo à pressa, ter tudo à mão e não sair atrasada.

- Eu não!

- Gosto de planear tudo com antecedência e prever até o impossível para nunca sofrer uma surpresa.

- Sofrer uma surpresa ou gozar uma surpresa?

- Hã?

- Ouviste o que disseste?

- E depois… há diferenças, pronto!

- Diferenças não, dicotomias!!!

- Ou…

- Bem, nem tanto não nem tanto sim; nem tanta organização que sufoque nem tanto desleixo que estrangule. O meio-termo parece sensato e importante.

- Quem és tu?

- Regulo-me pelo caminho do meio.

- Cuidado! Esse caminho também tem que se lhe diga…

- Oh! Se tem!

- Tudo a cada tempo, em cada lugar, em cada oportunidade é o que queres dizer.

- Mas aqui nem há tempo, nem lugar e da oportunidade não sei bem qual delas é…

- Ai ai! Que conversa enervante!

- Ahhh! Isto é uma conversa?!

 


publicado por eva às 00:35

link do post | comentar | favorito

Domingo, 4 de Julho de 2010

Caminhos

entados na areia… ou recostados…

Espera-se na areia!

O quê?

O calor que abrasa para depois sentir bem o frescor da água fria?

Sentir e valorizar as sensações porque poderíamos passar…

Afinal, as que sempre vamos passando sem notar…

Tudo nos passa ao lado?

Vivemos assim como autómatos?

Ou apreciamos cada coisa boa que temos, e repetidamente, para não esquecermos facilmente o quanto fomos felizes por algo bom, por um instante que fosse.

Apreciar o que a vida nos permite a cada instante – o Sol no rosto, ver pela janela uma paisagem, poder caminhar ou movermo-nos com independência… ou sentir ao lado alguém que divida os movimentos connosco e nos conduza como se fôssemos um… sentir a brisa fresca… ou o calor aconchegante…

Sentirmo-nos amorosamente vivos e acarinharmos tudo o que nos rodeia porque é o que podemos desfrutar, é o que nos levanta a pontinha do véu de tudo o mais que pode existir e onde nós poderemos um dia coexistir em felicidade crescente.

Porque o caminho de todos é em frente. Correndo ou devagar, todos nos dirigimos para a frente do que hoje somos.

 


publicado por eva às 00:33

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 25 de Março de 2010

As nossas dívidas

oje é um dia feliz. Feliz porque se podem arrumar contas perdidas, perdidas e achadas mais os juros que fazem mossa nos orçamentos…

Feliz o dia em que se saldam dívidas, porque estas só fazem mal…
E quem pode dizer, actualmente, que não tem dívidas? Ou que não precisa de as fazer?
Todos nos vamos endividando, e pagando, e saldando para nos endividarmos outra vez mas, geralmente, por outros motivos.
E vivemos em exigências.
Exigências de pagamento. Exigências de saldo positivo.
Exigências de saúde para viver. Ou ir vivendo...
- Lembrei-me! Ir vivendo com a cabeça entre as orelhas – não é assim?
- Acho que sempre assim foi, em todas as civilizações de que há notícia. Vivemos em permanente desafio. Desafio entre nós e por nós.
- O curioso são as desculpas que damos para justificar tudo o que fazemos, como inevitável, necessário e até vital! E… como julgar? Todos nos vamos habituando a viver, ou a sobreviver, em determinado meio.
- O nosso caminho, o de todos, é sempre em frente – simplesmente, humildemente, moralmente.
- Apesar das curvas?
- As curvas são atrasos, simplesmente…
 

publicado por eva às 00:39

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Dificuldades

O passado de cada indivíduo pode ser a sua sombra, a sua amargura ou a sua feliz recordação.
Vinte, trinta ou mais anos que sejamos capazes de recordar, não são nada em relação a uma vida. O que importa é sermos capazes de validar a vida que temos entre mãos. Cada minuto é um novo momento para criar condições e sermos mais felizes.
- Como?
- Apenas temos que traçar uma recta para o nosso caminhar, recta que consideremos correcta e digna de ser seguida. Depois é um pouco mais difícil pois temos que saber o que queremos atingir sem duvidar desse objectivo. Para saber seguir, para saber contornar os obstáculos como a água doce contorna as pedras do leito – com mansidão mas resolutamente, porque não é para voltar atrás, é para seguir sempre em frente.
- E isso chega para avançarmos nos percalços que encontramos e para ter forças?
- Bem, tem que chegar! Porque, dizem, que só temos as dificuldades que podemos superar…
- Às vezes há dificuldades intransponíveis como doenças, dívidas, vícios…
- Nesses casos sentir fé na transcendência divina, em Deus e, por outro lado, sentir humildade e amor ajuda a superar desespero e aflições.
- A fé?
- Não! A Fé! A que move montanhas…

.
.
.

Fotografia de Gabriel Robledo - Cordilheira dos Andes
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Pietro Ubaldi:  O passado não morre; o passado é a base do futuro no qual sempre ressurge e, por isso, jamais foi vivido em vão !
.

.


publicado por eva às 16:33

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

Paralelo inacabado XIV

Deitada e dormitando, entre o cansaço e a preguiça, começa a sonhar.
Os sonhos que são filmes.
Sonhos que são visões de imagens ora lentas e rápidas, ora simples e sobrepostas.
Um ser estende a mão em jeito de ajudar a passar por uma rampa.
Outra espera que ela apareça e acompanha-a, guiando-a com cuidado nesse caminho.
Está tudo muito bem iluminado e, às tantas, no percurso entregam-lhe roupas, ou vestes.
- Mas ela não estava vestida?
- Oh! Estava, estava. Mas aquelas eram vestes honrosas, tinham significado próprio. Assim como as sua cores. Porém, ela não aceitou e disse que deveria ser engano e não serem para ela.
- Estavam grandes ou não gostou das cores?
- Nem percebeu isso, porque lhas deram passadas e dobradas, como novas. Ela apenas achou que não tinha condições para as usar. Ela não era nada, comparada com quem lhas estava a dar. De quem, aliás, ainda duvidava da identidade que via. Tudo lhe parecia uma ilusão.
- O que era lógico, pois era um sonho – não era?
- Era o sonho dela!
.
.
.

Fotografia de Gregory Colbert
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Confúcio:  Nem todos os homens podem ser ilustres, mas todos podem ser bons !
.
.

publicado por eva às 22:45

link do post | comentar | favorito

Sábado, 4 de Julho de 2009

Mudar de atitude

Uma gaivota voava, voava… asas de…
E aqui, no areal, estão gaivotas, mas não estão a voar. Estão a debicar tudo o que encontram e o que as pessoas deixaram espalhado.
- Incluindo sacos plásticos.
- Todos os anos é a mesma coisa, talvez um pouco melhor, mas ainda há muito para aprender.
- Pois, enfim… mas o comestível sempre serve para as gaivotas. E… o céu está com um azul lindo e não vou estragar o meu dia por causa disso e desses tais.
- Talvez tenhas razão, não podemos tratar de tudo e, além disso, atirar a primeira pedra?
- Quer dizer que já deixaste lixo espalhado?
- Não! Não? Vendo bem, nestes meus anos de vida já devo ter deixado outra coisa qualquer, inadvertidamente ou por desleixo, e outros apanharam – que remédio.
- Sim, todos erramos aqui e ali, hoje ou ontem. Mas também vamos observando…
- Observar e dar o exemplo! Acusar não vale a pena e, ademais, o outro só percebe quando quiser perceber.
- Porquê?
- Porque só nessa altura é que estará mentalmente disponível para mudar de atitude.
- Não estamos sempre?
- Nem pensar! Alguns há que efectivamente estão atentos a si mesmos e aos outros de um modo constante – mas são uma minoria. A grande generalidade corre – para não dizer que foge – pela vida e por tudo o que lhe diz respeito, como se a vida fosse uma estrada para percorrer depressa e não repara em nada que não seja essencial para a sua sobrevivência.
- Não desfrutam os momentos! Mas quantos há que os momentos não são desfrutáveis, mas penosos e para serem olvidados.
- Sim, pois é…
- Chegamos sempre ao mesmo – ao meio-termo, ao caminho do meio, à sensatez.
- Sempre!
.

.

.
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Dalai Lama:  Faça o bem sempre que possível; se não puder fazer o bem, tente não fazer o mal !
.
.

publicado por eva às 13:08

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds