Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Brilho de mim, brilho de ...

. Da célula ao pastel de na...

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

Brilho de mim, brilho de ti…

- he oha ohi! Brilho de mim, brilho de ti…

- Que estás pr’a aí a cantarolar?

- Sei lá eu! Vou inventando ao sabor da melodia que oiço.

- Ouves? Não há melodia nenhuma. Estás cada vez mais maluco, isso sim!

- Lá porque tu não ouves não quer dizer que não haja melodia, ora!

- Queres ver? O senhor está a ouvir a música que estão a tocar?... Não?

- Isso não quer dizer nada. Eu oiço música e componho sobre o que oiço e isso não é maluqueira nenhuma, digo-te eu.

- Ai ai! Não tenhas juízo e logo verás…

- Ai ai ai - digo eu!

- Eu digo, tu dizes, ele diz e daqui não saímos…

- Afinal, gostas ou não do que fica, letra e música?

- Gosto, gosto. Mas tu é que compões, não é a música que aparece sozinha na tua cabeça.

- E quem disse que ela aparecia sozinha?

- Ai ai!

- Foi você que perguntou há pouco se ouvíamos uma música?

- Fui eu, fui. Ele diz que ouve músicas que lhe aparecem, surgem, como que dentro da cabeça.

- E vê a orquestra que as toca?

- Ai ai, outro!

- Não isso não vejo, só os ouço. Você também os ouve?

- Todos os dias tocam, mais ou menos à mesma hora.

- Ah! Olhe, vamos falar mais disso sim? Sinto-me tão isolado neste mundo…

- Isolado? Estou sempre ao teu lado!

- Quem disse isso?

- …


publicado por eva às 23:39

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 10 de Outubro de 2011

Da célula ao pastel de nata

- udo o que nos rodeia brilha.

- Como assim?

- Tudo tem um brilho próprio, uma luz lá dentro.

- Coitado! Então as pedras brilham lá dentro? As baratas e as lesmas brilham? O seu rasto, talvez…

- Digo-te que tudo brilha, uns mais do que outros.

- E já agora dizes isso porque…?

- Porque descobri que todos temos a mesma origem, a de um ser criador de tudo, de tudo no Universo.

- Ahh! Mas o tal brilho…

- É o dessa origem divina, que provê a evolução de tudo, do inerte ao mais vivo, mexido e rebelde, da molécula ao ser mais complexo.

- Mas a molécula já é complexa. Se vais por aí deixa-me dizer-te que a célula mais simples contém um mundo de memórias e interacções que ainda não decifrámos, nem pouco mais ou menos.

- Estás a deixar uma origem superior fora dessa complexidade.

- Cada um atrai ou deixa o que muito bem entende, até o que ignora.

- Ou seja, a cada um a sua verdade?

- Nem mais! Ora, um café e um nata se faz favor. Sabes que está votado que este pedido é o mais nacionalista possível?

- Já não é o bacalhau?

- Digo-te que tudo é composto de mudança, da célula ao pastel de nata.


publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds