Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escritos de Eva

Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

Escritos de Eva

30
Jun09

Outras realidades

eva

Piscinas, divertimentos – Verão e férias.
- Férias para quem pode e onde é possível!
- Isso é verdade! A maior parte nem emprego tem, quanto mais férias.
- Olha, ali! É como se estivessem dentro de uma nuvem e as pessoas estão a ser consultadas e tratadas.
- Não vejo nada, excepto a névoa.
- Lá dentro funciona um hospital e as pessoas estão a ser tratadas, quer sejam coisas simples ou complicadas. Todas as situações são observadas com toda a atenção. Depois cada um segue em conformidade com o diagnóstico. Uns saem, outros ficam internados.
- Numa nuvem?
- É tal e qual como num hospital comum.
- Qual é a diferença, então, para estarem numa nuvem? É para simbolizar um sonho? É do atendimento dado a cada um?
- Bem, o atendimento é cuidado ao extremo e disse que parecia um hospital pelas semelhanças, mas… este não sei onde fica… algures por aí fora, no céu.
- Isso é um sonho teu?
- Não, nada disso. Tu nunca acreditas que as coisas que digo estão ali, mesmo por cima do portão; outras vezes estão à tua frente e não as vês.
- Vamos indo. Cruzamos agora, ufa! Mesmo a tempo.
- Boa tarde! Já podemos entrar? Cá estamos Dr. Ela continua na mesma, não perturba ninguém, mas vive noutro mundo com outras realidades. Se quer que lhe diga, com coisas melhores que as nossas, o que condiz com uma fuga à realidade difícil de todos os dias. Contudo, do modo como leva a vida, atrevo-me a dizer-lhe que já nem sei quem é que anda mais enganado – se ela, ou eu!
.
.

.

Desenho de Mozart Couto
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Giovanni Pascoli:  O sonho é a infinita sombra da verdade !

.
.

04
Abr09

Conversando

eva

Telefones que não funcionam. Net que não responde. As comunicações, nesta situação, não existem!
- O quê? Então e a conversa frente-a-frente?
- O que é isso?
- O encontrar alguém conhecido e conversar.
- Ah! Não há tempo para isso. Não percebes nada! Agora podemos conversar até em pijama, meio a dormir ou acordado e com fato de festa que ninguém repara; aliás, nem percebem. És só tu e o portátil ou um telemóvel. Afinal, vives onde?
- Sei disso tudo, mas continuo a gostar de conversar encontrando as pessoas cara-a-cara.
- Nem pensar! Somos mais honestos por net. Dizemos o que nos parece, porque nem olhamos para a cara do outro. Porque, se quiséssemos, também poderíamos estar a ver-nos a cada momento. É só fazer outra ligação.
-Também sei que sim, mas não é a mesma coisa. Continua impessoal, e não estamos a falar com desconhecidos, porque aí nem segurança há.
- Pareceres. A mim continua a parecer mais franco e honesto assim.
- Pois então, serão hábitos.
- Sim, porque o resultado pretendido, afinal, é o mesmo.
- Pois, será…

.
.

.

Imagem retirada da net
.
.
Disse  Andrew Brown:  A internet é tão vasta e tão poderosa e imprecisa que, para algumas pessoas, é um verdadeiro substituto da vida !
.
.
30
Jan09

Um bocadinho do caminho

eva

Vê-se um lugar rosa, no meio de areia rosa e sob um céu rosa – não sei onde é, mas por aqui não é. Tem muita gente a passear e a ver; mas não sei o que vêem.
- Sentes-te bem?
- Não, estou tão cansada que não tenho forças para nada.
- Então senta-te um bocadinho. Repara na água que cai, ali na fonte. Talvez te renove as forças, porque a água tem isso - renova a natureza - e o ser humano faz parte da natureza.
- Não sei bem como, porque passa o tempo a destruir tudo o que é natural. Agora até o leite foi notícia desse desatino, a ponto de intoxicar as pessoas em vez de ser desintoxicante, como dantes era.
- É verdade, quem diria! O leite que era um dos líquidos mais facilmente utilizados em casos de intoxicação por fumo, químicos, etc. De qualquer modo, continuamos a fazer parte integrante da natureza, quer alguns o reconheçam quer não.
- E estou em crer que um dia virá em que tudo será cor-de-rosa e até Deus, o criador omnipotente, estará feliz por nós.
- Só tu! Vamos lá, então, fazer mais um bocadinho do caminho.

.
.
.

Kathleen McDonald
Imagem retirada da net

.
.

Diz o Talmude:  Não fosse apenas por um único justo, o mundo mereceria ser criado !
.
.
10
Jan09

Do mundo invisível

eva

Pelas ruas, nos largos e avenidas, todos vão passando apressados – são os saldos!
Ou a oportunidade de conseguir vestir-se e calçar-se mais barato.
São sacos e sacos de compras em quase todas as mãos.
As dela continuam vazias e vão protegendo o peito, conforme lhe é possível.
Está só, no meio de todos os outros que lá se vão desviando dela, às vezes no último instante antes de tropeçarem nela.
Mas não a insultam, nem em pensamento. Ela, ali está quieta e muda para os outros.
Mas ela fervilha em actividade interior e vai vendo, desenrolando-se à sua frente, acontecimentos que não estão lá. E outros mais, e vê os vales e a escuridão e as luzes.
Ela vê campos e passagens estreitas. Ela vê outros e ninguém.
E continua quieta porque não consegue mover-se realmente.
Aliás, nem percebe que está ali, naquele recanto que a isola e defende o mais possível.
Ela vê guerras e a destruição que fica do pós-guerra. Ela sente o desânimo e agonia de crianças e dementes que não percebem porque estão a sofrer.
Ela sente risos e alegrias em muitos. Ela sozinha sente o mundo e pressente o que o Amor e Caridade poderiam fazer.
- Mas ela está só!
- Ali, onde está, sim. Mas outros vão sentindo o mesmo pelo mundo fora.
- E a tua esperança é optimista até onde?
- Ahh! É maior que a Terra!

.
.
.

de Ken Costello
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Jorge Luis Borges:  A vida é pobre demais para não ser também imortal !
.
.

31
Dez08

Bom Ano !

eva

À meia-noite, um pouco por todo o mundo, as pessoas vão festejar com muita esperança o Novo Ano.
Como de costume, devem passar nos grandes écrans os espectáculos de fogo de artifício.
Os céus vão sendo iluminados, hoje, não só pelas estrelas mas com as luzes dos foguetes.
Conforme o fuso horário, todos festejam na sintonia possível e inventada.
Assim como foi a sintonia estabelecida na data do natal de Jesus.
As datas assim formalizadas servem, em princípio, para lembrar e alertar as pessoas para o assunto que irá ser comemorado.
O que as gentes fazem, ou não, com esse alerta é da sua responsabilidade.
De nós para connosco temos as nossas exigências ou os nossos relaxes.
O tempo dirá se fomos, ou não, dignos das nossas verdades, dos nossos quereres e das nossas crenças.
Quando os anos forem muitos e os cabelos brancos os indiciarem, poderemos fazer um balanço do que foi a nossa vida.
O que nos impediu de cumprir o que gostaríamos de ter feito.
E o que nos levou ao trabalho certo na hora certa.
Na altura, talvez, poderemos estabelecer quais foram as prioridades que demos e se as razões foram válidas.
À distância dos anos, a lucidez pode tornar-se maior sobre os acontecimentos que foram tomados por simples e óbvios, e que depois se revelaram nada simples e nem sequer tão óbvios como quereríamos.
As passagens de ano são festivas q.b. e talvez possamos ser capazes de estabelecer a festa em nós, em tempo de paz.
Paz para todo o mundo! Dignidade para todos!
Bom Ano!
Melhor Ano!

.
.
.

John Anster Fitzgerald - Fadas em Ninho de Pássaro
Imagem retirada da net

.
.

Disse Eu:  Próspero Ano Novo ; Próspero Año Nuevo !

.
.

18
Nov08

Planeta vivo

eva

Osgas e lagartixas pequeninas andam por todo o lado, parecendo jogar às escondidas com as pessoas e as casas.
Correm rastejando e até trepando socalcos em pequenos pulos, muito desengonçados. Para o chão atiram-se mesmo como se soubessem voar.
Pois, todos fazemos parte do planeta vivo, dos mais bonitos aos mais feios.
Maiores ou menores, mais «fofos» ou mais assustadores.
- Sim, sim, todos! Mas que queres, efectivamente, uns são agradáveis e outros não. São como as pessoas – de algumas apetece fugir e de outras apetece aproximar e nem percebemos porquê.
- Entretanto já é a nossa vez. Um menu de 5 e outro de 4. Obrigado.
- Aquela mesa ali já está vazia e limpa.
- Finalmente sentados e, melhor ainda, para poder comer quando se tem fome.
- Bem, sem dúvida que a comida necessária também faz o dia.
- Esse é um dos meus desejos – que chegue o dia em que mais ninguém passe sede ou fome e possam todos saber o que é um abraço ou um sorriso amistoso, sem querer nada em troca.
- Hum, hum!

.
.
.

Imagem retirada da net


.

Disse  Martha Medeiros:  O contrário do amor não é o ódio, é a indiferença !
.
.
14
Set08

Maria João Brito de Sousa # Mar, Céu e Natureza

eva
.


De quanta coisa neste mundo amares
Ama a centelha viva acesa em ti!
De quantas coisas houver por aqui
Ama-te nos reflexos que encontrares,
 
Pois se te vês naquilo que conheces
O Mundo serás tu e tu o Mundo!
Em verdade te digo que confundo
O próprio Mundo com as minhas preces!
 
Se te encontrares no Céu, na Natureza,
Se o Mar amares serás, com certeza,
Alguém que encontrou já o seu caminho!
 
Serás, então, reflexo da beleza,
Desse estranho ideal que me tem presa,
E nunca mais te irás sentir sozinho!
.

 

de Maria João Brito de Sousa 
in “http://poetaporkedeusker.blogs.sapo.pt/

.
.
.
Disse  Vinicius de Moraes:  A vida só se dá para quem se deu !
.
.
19
Jun08

O primeiro portal

eva

A família que formamos é o nosso suporte, é o nosso descanso e bem-estar que retomamos ao fim do dia. Torna-se sinónimo de segurança e funciona como um escudo em relação ao mundo exterior.
Por isso, quando se desmorona por quebra de valores ou porque se divide pela doença, por vícios ou até pela morte, é um caos.
No nosso íntimo estabelece-se o desequilíbrio e o esforço de querer ultrapassar as dificuldades e conseguir voltar à normalidade agradável do que já foi.
Às vezes é o desmoronar do que construímos quando aparecem os problemas que provocam despesas de dinheiros que não temos.
Outras vezes é o desmoronar de valores morais quando nem sequer percebemos como se defraudaram tanto assim.
Somos, quase sempre, apanhados de surpresa pelo mal imprevisto e a defesa é sempre tentar remediar rodeando o problema, antes de o enfrentar.
Com lucidez ou instintivamente geramos sucessivas tentativas de solução, tentando a preservação do que, ou quem, nos é mais querido – porque a família é parte integrante de nós.
O núcleo familiar que constituímos e a que pertencemos, seja esposo(a) e filhos ou seja sozinhos com plantas, gato, cão ou aquário e sofá – é o nosso portal seguro e o nosso retomar de forças – como tal é defendido intimamente.
A família mais chegada é, ainda, o nosso primeiro portal com o mundo.

.
.
.

Pablo Picasso

.

.
Disse  Jane Howard :  Chamemos-lhe clã, ou rede, ou tribo, ou família: O que quer que lhe chamemos, onde quer que estejamos, precisamos de uma !
.
.

11
Mai08

Maria João Brito de Sousa # Territorialidade; Estar Vivo e Viver No Mundo

eva
.
TERRITORIALIDADE
 
Poema Vencedor, ex-aequo, do Segundo Prémio de Poesia em Rede “Poemas da Minha Terra”

Meu altar entre concha e girassol,
Meu estro, meu luar de incenso e prata,
Tão humilde é a voz que te retrata
Quão desmedida a luz desse teu sol...

Tua planura imensa como imagem
De uma capela erguida junto ao mar…
Eu ergo a minha voz para te cantar
Uma canção que vem dessa paisagem.

Quem dera ir mais além, cantar mais alto
A serena beleza que me envolve
Sobre este chão salgado onde nasci

Onde a terra e o mar, num sobressalto,
Justificam a paz que agora absolve
A vida de ilusões que vivo aqui…
.
.
.

ESTAR VIVO E VIVER NO MUNDO

À minha irmã biológica que ontem me dedicou a brilhante e inédita frase: -Tu não fazes nenhum!
.
.

Eu escrevo porque... enfim, que hei-de fazer
Se tudo me parece indecifrável,
Se vivo neste mundo inescrutável
Onde a razão das coisas me fez ser?
.
Ao escrever me assumi, sem o saber,
Produto de uma força inalcançável
Que vai ganhando corpo e é palpável
Nas palavras que aqui faço nascer...
.
Há lá maior razão, mais nobre causa,
Para justificar os nossos dias?
Viver, aqui no mundo, é ser assim!
.
Criar a tempo inteiro e sem ter pausa...
(com isenção de impostos e franquias
Em troca do melhor que existe em mim!)
.
.
.
.
.
. 
Disse  Florbela Espanca :  Ser poeta é ser mais alto ! 
 
29
Mar08

O grito

eva
É uma espécie de bolha de ar que sobe. Mas não sobe, afinal agora desce!
Depois parece subir outra vez. E outra… e outra…
Finalmente conseguiu subir. Vem do fundo, da zona do umbigo até à garganta.
E pronto… finalmente o soluço! Mas não é um soluço do estômago. É um soluço de choro. Do choro que se trava e tenta paralisar.
Os olhos aguentam as lágrimas… e a garganta faz descer a bolha de ar. E o choro aguenta-se outra vez!
Mas, não sei do quê, se do ar frio na cara, se das flores que oscilam entre a folhagem, se daquele gatito ali no muro… de repente não é mais um soluço!
É um grito, um grito que estremece tudo à sua volta, como uma onda de choque e as lágrimas caem, logo de seguida, em torrente.
Olha, é tudo ilusão! Na realidade, olhando ao espelho, só os olhos estão diferentes.
Foi tudo lá dentro… tão fundo… solitário!
.
.
.
Hadidjah Shortridge
.
.
Disse  Miguel de Unamuno :  O solitário leva uma sociedade inteira dentro de si !
.
.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema

ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2006
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D