Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Tudo vibra e ressoa mais ...

. Águas

. Entardecer no jardim

. Sinais do vento

. Céu e sol

. A Natureza é mãe

. Bons momentos

. Que fazemos da vida?

. Nosso lar

. Valorizar o que é bom

. Viver à grande

. Claridade

. Ser UM

. Pela natureza

. A natureza ensina-nos a v...

. Melodias

. O pulsar da vida

. Dia de Sol

. Sonham-se sonhos?

. Há perfumes no ar

. Diálogos de surdos

. Tudo se interliga

. Excessos contra-natureza

. Progresso

. Brincadeiras

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links


Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

Diálogos de surdos

- á percebeste a diferença entre o canto da casa, ou do quarto, e o canto de cantar?

- E tu já percebeste que eu já percebi?

- Desculpa! Às vezes parece que estamos perante diálogos de surdos, uns querem dizer uma coisa mas o que se entende é outra completamente diferente.

- Pois sim!

- Noto alguma descrença?

- Talvez!

- Ser descrente não ajuda à felicidade. Até porque muitas vezes interpretamos as coisas como nos parecem, naquela hora, e não como elas efectivamente são. Entender o alcance global delas também não nos é possível, por melhores intenções ou capacidades que se tenham. Há todo um conjunto, uma globalidade que escapa à capacidade humana. Somos um ponto no espaço e somos apenas um pontinho na grandeza do entendimento do que gostaríamos saber e conhecer.

- Porque achas que somos tão pouco?

- Basta observarmos as capacidades da natureza e observarmos também esta nossa incapacidade perante o Todo que se move, se transforma e evolui constantemente.

- Mas… E… Ora! Nós também evoluímos constantemente, a cada instante.

- Exactamente. Bem, por uma vez dizemos, ou pensamos, a mesma coisa.

 


publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 17 de Março de 2010

Tudo se interliga

ons e conversas. Olhares e visões coloridas.

Estamos num mundo a cores.
De cores e vida palpitante por todo o lado.
Às vezes ocorrem catástrofes da natureza maior, outras vezes ocorrem destruições do homem menor.
O verde da natureza que soçobra, o verde esmeraldino que transmite esperança.
Todos nos relacionamos, tudo se interliga.
Vivemos em várias dimensões, somos o que pensamos, o que fazemos e produzimos.
Somos responsáveis por séculos e séculos de vivência, seja em grupo alargado ou familiar, seja individualmente ou ambientalmente.
Recolhemos os resultados de tudo o que semeamos, das acções, das palavras, pensamentos e desejos.
Observando o céu, tudo em nosso redor, olhando a força da luz do Sol, antevendo o cosmos – afinal, somos o que apenas ainda somos…
 

publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2010

Excessos contra-natureza

oje é dia de caçador. Isto é, hoje pode caçar-se…

Tudo é útil se soubermos aproveitar as oportunidades e recursos com sapiência. Porque os problemas advêm dos extras e excessos que se promovem no sentido contra-natureza.
Tudo deveria tender para o equilíbrio entre os recursos, a natureza, a espécie, os indivíduos e a moral.
- Entre a gordura e a magreza…
- Hã?
- Sim, entre as gorduras e magrezas excessivas. Comer é tão bom! Tão saborosas são as comidas que, às vezes, são irresistíveis mesmo quando acabei de comer. Mas estou decidida a controlar o peso, devo ficar nem muito nem pouco. Era do que estavas a falar, não era?
- Bem, era mais sobre a caça e o caçador.
- Pois eu lembrei-me logo do que é caçado.
- Pois era dessa caça ou do caçado – da vítima – que falava.
- Ah! Não era do desporto?
- Desporto?
 

publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 15 de Dezembro de 2009

Progresso

Tentativas fazemos todos, todos os dias e por todas as situações que se nos deparam.
Todos nos ultrapassamos diariamente, a maior parte das vezes sem percebermos o que fazemos.
É instintivo a todas as formas de vida o progresso de si, como indivíduo, o que vai conjugar-se com o progresso da espécie a que pertence e com a melhoria de condições do ambiente que necessita para sobreviver e promover a sua vida.
E o progresso, se é constante a todos os níveis, também pode ser imperceptível para muitos.
Os cientistas de todas as áreas são concordantes em que tudo progride em linha evolutiva até poder derivar em outros modos de vida mais evoluídos, e daí seguindo sempre caminhos evolutivos e sucessivos.
A Natureza dá-nos constantes e variados exemplos da constância desse progresso, que, aliás, se pode observar facilmente e verificar como se constrói esse desenvolvimento.
- A união faz a força?
- Se por força se entender a melhoria de resultados…

.
.

.

Imagem retirada da net
.
. 
Disse Eça de Queiroz: Esta geração nova sente a necessidade do divino. É desagradável, para quem sente a alma bem conformada, descender apenas do protoplasma; e mais desagradável ter o fim que tem uma couve, a quem não cabe outra esperança senão renascer como couve !
.

.


publicado por eva às 00:33

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

Brincadeiras

- Se todos nos entreajudarmos vamos conseguir com certeza…
E todos deram as mãozitas e fizeram a rodinha do costume, cantarolando esta e outras canções, mais que sabidas e decoradas.
Decoradas a ponto de acordarem a cantar sozinhos.
Muitos, assim que acordavam, já davam pulos na cama enquanto os pais os iam vestindo, entre os pulos e os escorregas instantâneos pelo colchão e pela roupa da cama.
Viviam uma época feliz de suas vidas, da sua infância privilegiada.
Era Verão e o bom tempo reclamava brincadeiras ao ar livre.
- Ao ar livre? Hoje em dia essas brincadeiras não existem! Hoje são os jogos de consola e outros electrónicos do género – individuais e de jogar fechados em casa.
- É verdade, mas estes tinham outra sorte e outra iniciativa.
- Faziam desportos radicais para manter os valores de adrenalina?
- Não, brincavam simplesmente, como nós em criança.
- Na rua? Formando grupo nos becos sem saída?
- Que ideia! Pensa com simplicidade que, concordo, é mais difícil descortinar. Mas ainda existe e existirá sempre quem consiga passar entre os pingos da chuva sem se molhar.
.
.

.
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Khalil Gibran:  Protegei-me da sabedoria que não chora, da filosofia que não ri e da grandeza que não se inclina perante as crianças !
.
.

publicado por eva às 20:14

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 10 de Março de 2009

Coração florido

Flores e natureza florida por todo o lado. É assim o anúncio da Primavera!
É também encantador notar que a terra, onde havia lama e aridez, pode cobrir-se de verde e cores variadas, numa profusão de flores tanto maior quanto antes fora a desolação.
Todos os anos a natureza repete este feito e não me canso de observar quão ditosos são os que conseguem realizar este feito para si mesmos.
- Que queres dizer? Que era bom todos plantarmos um novo jardim todos os anos?
- Humm… Não era bem isso. Estava a referir-me às nossas tristezas e desilusões que deixam entrar tanta tristeza e amargura… E o importante que é conseguirmo-nos levantar e, nessa desolação, semear novas esperanças e alegrias. Sonhar outra vez que toda a felicidade é possível e que somos livres de renovar votos de felicidade para nós próprios.
- Todos os anos?
- Qual! Sempre, a cada fôlego, a cada instante deveríamos patrocinar o florescer do nosso coração para a vida que continua.

.
.

.

Noreen Wessling - O jardim de Monet
Imagem retirada da net

.
.

Disse  Jorge Luis Borges:  A natureza é esse belo mistério que nem a psicologia nem a retórica decifram !

.
.


publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | favorito

Domingo, 14 de Setembro de 2008

Maria João Brito de Sousa # Mar, Céu e Natureza

.


De quanta coisa neste mundo amares
Ama a centelha viva acesa em ti!
De quantas coisas houver por aqui
Ama-te nos reflexos que encontrares,
 
Pois se te vês naquilo que conheces
O Mundo serás tu e tu o Mundo!
Em verdade te digo que confundo
O próprio Mundo com as minhas preces!
 
Se te encontrares no Céu, na Natureza,
Se o Mar amares serás, com certeza,
Alguém que encontrou já o seu caminho!
 
Serás, então, reflexo da beleza,
Desse estranho ideal que me tem presa,
E nunca mais te irás sentir sozinho!
.

 

de Maria João Brito de Sousa 
in “http://poetaporkedeusker.blogs.sapo.pt/

.
.
.
Disse  Vinicius de Moraes:  A vida só se dá para quem se deu !
.
.

publicado por eva às 00:33

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sábado, 6 de Setembro de 2008

Encantos

A natureza mostra os seus muitos e variados encantos nestes dias que começam a clamar o Outono.
E nós? Também damos mostras dos nossos encantos?
Sorrimos, ao menos, tanto aos que nos rodeiam quotidianamente, como aos que vemos pela primeira vez?
Será que deixamos antever o melhor de nós?
Ou será que seguimos aquela ideia, mais ou menos generalizada, de que se não nos mostrarmos sérios e até de cara antipática não nos respeitam?
Foi das opiniões mais absurdas que já ouvi, mas que é referida sempre em tom de certeza absoluta de quem comprovou a veracidade do dito.
Será que as experiências de alguns se resolvem nessa opinião?
Então, quem é alegre não pode ser bom trabalhador, nem respeitado?
Pois não, não é assim!
A qualidade de trabalho tem a ver com o trabalho empenhado no que se faz.
E o encanto que cada um tenha pode ser difundido à sua volta e ainda tem mais valia, porque tudo volta ao seu início, à sua génese.
Pois o que se difunde de nós vai, no futuro, infundir em nós.
.
. .
A la rencontre du lever de soleil - Neila Ben Ayed
.
.
Disse  Arthur Schopenhauer:  A delicadeza está para a natureza humana como o calor para a cera !

 .

.

publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 17 de Junho de 2008

Parece simples

Planícies sem fim, nada verdejantes, antes secas e agrestes.
Sente-se um sol abrasador e quando sopra o vento, sopra mesmo, levantando nuvens de poeira que quase cegam as pessoas.
Depois chega a noite com muita humidade e tudo ficaria nítido se não fosse a escuridão.
E muitas pessoas vivem por aqui – e não sei onde é este aqui – caminhando lentamente, ora sós, ora em grupo, ora cuidando de gado. Quando é este o caso, são centenas ou milhares de cabeças, para cuidar e guiar na lonjura da planície. Essas pessoas pareceriam errantes com a casa às costas. Contudo, na realidade, de casa não há nada à vista.
Se estão perdidos não se nota porque sabem muito bem encontrar água e árvores de fruta ou quintas – de muros muito altos e enormes, a perder de vista.
- Não percebo nada disso!
- Nem eu! Só sei que têm a terra e o céu como horizonte nas suas vidas. O resto não existe e, de vez em quando, encontram alguém agradável com quem falar.
- São modos de vida sem ligações materiais como as nossas, isto é, não têm casas nem repartições de finanças, nem gás ou luz, ou roupas, ou sapatos que nem precisam – excepto tipo botas – e só o necessário para ir mudando…
- Parece simples, mas não é! É uma vida árdua na conservação de si e dos seus, mantendo um certo tipo de civilização, tanto ligada à realidade concreta dia após dia, como ligada a uma moral bem defendida no seu essencial. São assim – tão diferentes e interligados com a natureza, como se esta fosse uma irmã!

.
.
.

Imagem retirada da net

.
.

Disse  Goethe:  A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas !
.
.


publicado por eva às 20:31

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

Quando a neve cai

Quando a neve cai, naqueles flocos grandes, parece um milagre dos céus.
A chuva não dá a mesma imagem.
Por incrível que pareça, a chuva dá a ilusão de ser mais fria que a neve.
A neve acalma, talvez por ser branca e ir caindo tão leve, tão linda.
Em condições de aconchego, são dias de enorme beleza. Sem condições, pode ser causa de desgraça e morte.
A natureza tem coisas destas. Mais uma vez (e sempre) tudo é relativo.
Os extremos não favorecem a qualidade, que está na moderação ou no meio-termo.
E assim como vemos a beleza da neve, vemos, na sucessão dos tempos, a beleza das flores e o renascer da natureza.
Outra vez situações extremas, amenizadas pelo tempo que decorre entre as diferentes estações do ano.
Cabe-nos apreciar o melhor de cada uma usando a sensatez.
Equilíbrio, moderação e discernimento são precisos a cada dia, a cada um,
E talvez os homens, aprendendo sempre na observação do que os rodeia de modo natural, possam apreciar a paz e a convivência pacífica de situações extremas, que podem ser sempre moderadas por vários meios.
 
.
.

.
Monet

.
♪: Amid The Falling Snow - Enya

publicado por eva às 23:55

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito


. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds