Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escritos de Eva

Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

Escritos de Eva

03
Jul07

O tempo... "in tempo"

eva
3 de julho de 2007

Dia de correria, até parece uma segunda-feira. Todas as tarefas se prolongam e os atrasos sucedem-se num descambar dos tempos.
São minutos aqui e acolá que, à tarde, já levam uma hora de atraso.
Não sei como mas sou perita neste tipo de atrasos e, mais ainda, às segundas-feiras.
Nestes dias gosto especialmente das teorias do tempo sem medida temporal.
Ou seja, a teoria que defende que o tempo não corre, nós é que usamos do tempo para definir o que está parado. Dito ainda de outro modo, o tempo é como uma parede por onde nós vamos deslizando com as nossas horas, tarefas, dias e anos da nossa vida.
O tempo está lá, o tempo é.
Nós vamos patinando ao longo dele por esta vida e por toda a nossa existência que vai deixando como que um diário escrito nessa tal parede do tempo.
- Como se patinássemos no gelo e o gelo é o tempo. É isso?
- Sim, pode ser assim!
- Mas isso quer dizer que tudo o que fazemos fica registado algures.
- Sim, essa é uma conclusão lógica!
- Não sei se gosto dessa responsabilidade…
- Esse receio é só para os irresponsáveis relativamente às suas tarefas.
- A vida então será uma tarefa a cumprir. Certo?
- Assim parece. E de preferência…”in tempo”!
...........................................
14
Dez06

Fardas e ética

eva
14 de dezembro de 2006

Fardas e profissões. As fardas, que estão mais uma vez na moda, ajudam a manter a roupa vulgar em bom estado.
As fardas têm ainda a vantagem do aspecto idóneo que dão a quem as usa e a elegância que as caracteriza, seja qual for o desenho do corpo que vestem.
É assim que os mais gordos ficam esbeltos, os mais baixos sobem de altura, os magros parecem peso médio e os altos mais vulgares.
A farda tem o significado de respeito. Contudo, vendo notícias agora observações de abusos perpetrados a coberto de fardas, parece que esse respeito se tornou um problema social.
É evidente que se "o hábito não faz o monge", a farda também não torna íntegro quem a usa.
E não será necessário usar uma farda para progredir na moral e na ética pessoal e social.
Tudo isto volta sempre ao princípio, ou à génese destas situações.
A essência é a educação pessoal.
Não propriamente a da família, apesar de ser uma ajuda inestimável.
Mas trata-se do esforço individual por si próprio.
Antes, até se chamava amor-próprio, mas parece ser um termo em desuso no presente.
Assim como o "orgulho" de ser se transformou em arrogância.
Parece ser tempo (mais que tempo) de recuperar estes termos e acrescentar "responsabilidade" a esta lista.
São três palavras que poderão ajudar a definir o futuro da humanidade.
Deseja-se tudo de bom e construtivo às novas gerações.
Mais uma vez, têm muito trabalho a fazer.
25
Abr06

Estava ali um polícia. Ali em frente à fonte com repuxo. Estava apático

eva
25 de abril de 2006

Estava ali um polícia. Ali em frente à fonte com repuxo.

Estava apático o homem.
E sentado, cabeça para trás e pernas encolhidas.
Sentia-se esquisito, meio atordoado.

Alguns com ele que não lhe davam sossego.
Pedi-lhe que observasse á água e pensasse em coisas boas, alegres.

Mas ele ia partir e não estava nada virado para qualquer optimismo.
Fiz um esforço e consegui, ao fim de algum tempo, a sua colaboração para uma certa calma e paciência.
Ele estava de cinzento escuro. Aos poucos alterou-se para o uso de cores terra - castanho, bege e areia.

No entanto continuava a preferir os tons sem brilho.
Para o alegrar - disse-lhe - podia puxar um pouco de lustro e dar brilho.
Já estava por tudo. Concordou e adoptou o azul médio.
Ficou bonito na farda. Deixei-lhe uma flor - um lírio.
Ficou com ar satisfeito mas muito cansado.

Cansado de tanta responsabilidade.
Mas quem sente as responsabilidades é um dos escolhidos para cumprir tarefas mais elevadas.

Só alguns são os escolhidos.
A água continua limpa e a correr.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema

ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2006
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D