Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Esta viagem chegou ao fim

. Tranquilidade e paz

. A cada um suas escolhas

. Quando os elementos se en...

. Ficar só

. Caminhos

. Ajudas

. Conviver

. Violetas

. Outro tipo de império pos...

. Famílias

. Modos de ver

. Há dias assim

. Emoções e relações

. Simbolismos

. Tudo tem importância

. Hábitos e mudanças

. Juventude em viver

. Olhares

. Dúvidas e perguntas

. Fátima, lugar de devoção

. Coisas bonitas que alegra...

. Estudantes e queima das f...

. O nosso planeta reflete o...

. Como as flores

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links

Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010

Sonhar

 - stou cansada de tanto sonhar!

- Sonhar ou dormir, porque o dormir também pode ser cansativo. São muitas horas numa cama fofa e em que nos afundamos confortavelmente…
- Credo, fizeste-me sentir culpada de dormir e ter uma cama. Como foi possível? Paguei o que está no quarto e é para desfrutar enquanto posso, ora!
- Não foi essa a ideia, foi apenas referir a razão do cansaço descansando.
- Pois, pois! Mas o que foi mesmo cansativo foram os sonhos, que foram muitos e agitados.
- Lembras-te do que sonhaste pela noite fora, ou só do último, como a maioria?
- Acho que me lembro de muito mais que do último, ou então tudo aconteceu só no último. Mas foi muita coisa e muita gente envolvida, que nem se conhecem – incrível!
- Nos sonhos tudo se baralha.
- Nos meus não, eles reflectem as minhas preocupações e os meus sonhos dourados, digamos assim.
- Como?
- Os meus anseios, o que gostaria que acontecesse…
- Ah! Fazes futurologia a gosto e a dormir – que prático!
- Achas que desejo as coisas com muita força e convicção?
- Acho que todos merecemos os sonhos que temos, seja qual for a razão que os elabore e promova.
- Ah! Assim é melhor…
 

publicado por eva às 20:03

link do post | comentar | favorito

Domingo, 7 de Fevereiro de 2010

Brilhos

abituamo-nos desde pequenos à higiene, tanto em nós como nos outros e nos lugares que passamos a frequentar, ou não, conforme a diferença de limpeza que apresentam.

A higiene faz, pois, parte integrante do nosso dia-a-dia. Por preceitos de higiene limpamos o nosso quarto, a nossa casa, o carro, o equipamento que usamos para os mais diversos trabalhos. As casas de banho, desde os sanitários à banheira, devem, para a maioria de nós, apresentar-se impecáveis, em termos de limpeza.

Tudo isto são hábitos modernos e tem a ver com o progresso da humanidade. No entanto, muitos lugares há em que esses preceitos nem um sonho chegam a ser, porque a ignorância destas necessidades é completa.

E aqui entramos no campo da ignorância – o que é para nós a ignorância?

- É escuridão da mente…

- É a despreocupação e felicidade antes da atrapalhação do conhecimento de algo…

- É…

- Pois é isso tudo, ou seja, é o relaxe e o erro contínuo antes da clareza mental sobre os assuntos – sejam estes de que índole sejam. Temos sempre ignorância desta ou daquela matéria, porque não conseguimos abarcar tudo o que já se conhece em todas as áreas científicas conjugando esses estudos com os afazeres e responsabilidades que vamos assumindo.

- Mas há quem tenha um conhecimento enciclopédico…

- Há, mas nem sempre esse saber é aplicado. Fica, em teoria, armazenado na memória. E portanto, não tem qualidade prática, é um desbobinar contínuo sobre temas variados. Contudo a especialização, em alto grau, sobre determinada área do conhecimento implica, geralmente, a necessidade desse conhecimento para o pôr em prática no trabalho diário.

- Ou seja, o saber não ocupa lugar.

- Não ocupa lugar e sem dúvida que amplia a capacidade mental, dando uma luz e brilho especiais ao intelecto... e ao ser.

 

 


publicado por eva às 00:35

link do post | comentar | favorito

Sábado, 6 de Fevereiro de 2010

Fronteiras

 finalizamos esta conferência garantindo que a maior força cósmica que existe é constituída essencialmente por amor fraternal!

- Ufa! Já estamos perto de casa. Foi cansativa, não foi?
- A conferência? Não achei, mas reconheço que fui divagando pelos entremeios.
- Ah! Assim está bem! Assim aguenta-se quase tudo.
- Não é o que estás a pensar, os devaneios não são por vontade, são incapacidade de concentração, de dirigir a minha atenção. Em suma, são defeito e não pretendidos.
- Não percebo, tu eras a que melhor te concentravas, no que querias e quando querias.
- Pois, mas não sou. Parece que estou sempre cansada, nada me interessa e apenas espero o passar dos dias.
- Tens a certeza que és tu mesma? Pelo que acabas de dizer, nem te reconheço!
- Nem eu me reconheço na maior parte das vezes. Parece que estou aqui e noutro lado ao mesmo tempo.
- E sabes onde é isso que chamas de outro lado? É mais interessante que este teu dia-a-dia?
- Pois nem sei nada de nada, apenas que me sinto um pouco aflita por não poder resolver a minha direcção de pensamentos.
- Bem, se sentes aflição então não é por te encontrares melhor que aqui, portanto não se trata de fuga do presente.
- De modo algum, mas não sei o que é.
- Então só resta esperar para ver onde isso vai dar.
- Pois, obrigada! Isto é, devo agradecer esse conselho? Isso é um conselho a ter em conta?
- Quando não sabemos que fazer, esperamos quietos e atentamente por mais algum indício que possa tornar esclarecedora a situação, mesmo que seja um item mínimo.
 

publicado por eva às 00:36

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010

O desafio da monotonia

- stou farto disto! Acordar sempre à mesma hora, fazer sempre os mesmos gestos durante o dia e por fim ir para a cama para dormir, ou esquecer – sei lá! – e repetir tudo por dias sem fim.

- Bem, isso sim que é estar farto! Até deixaste a morte de lado.
- Pois, até esse dia, então…
- Porque fazes tudo igual, ou melhor dizendo, porque não tentas inovar entre os minutos que vais tendo?
- Porque assim é mais fácil e os dias passam sem complicações.
- Ah! És tu mesmo que escolhes essa monotonia.
- Claro que é, sem dúvida! Assim não me atraso e não penso muito nas coisas.
- Que acontece se pensas, cansas-te?
- Não é isso, mas começo a ter opiniões e onde trabalho é melhor não as ter…
- Porque?
- Porque não está na minha mão alterar as coisas e também não tenho a certeza de estar a pensar melhor que a chefia. Agora, que há sempre possibilidades de fazer as coisas de outro modo e experimentar inovações – como disseste – há com certeza.
- Mas isso não quer dizer que não penses, nem sequer que não comentes com outros chefes mais directos, ou que escrevas à direcção as tuas ideias. Mas se te referes a falar, mal ou bem, só para falar, talvez não valha a pena o esforço. Podemos falar de tanta coisa útil sem ser a menosprezar ou elogiar de graxa os outros.
- Conversas com interesse, ali? Ah! Não estou a ver como, nem com quem.
- Aí está um desafio. Experimenta! Talvez te surpreendas com esses outros que pareces conhecer tão bem ou, quem sabe, te surpreendas contigo mesmo.
 

publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010

Os pratos da balança

     

dramático ficarmos à espera das últimas palavras de uma pessoa, ainda mais se ela nos é querida.
- E porque têm que ficar à espera?
- Questões de negócios por resolver, destinos das coisas conforme a sua vontade, em virtude das decisões já tomadas, etc.
- Mas não há outros que estejam a par desses empreendimentos e possam tomar as rédeas da situação?
- Há e não há. Isto é, haver quem suceda no cargo há, ou haverá assim que for eleito, mas ser capaz de executar as funções com a sua ética moral e qualidade de trabalho são coisas bem diferentes.
- Isso geralmente não acontece. Até se vê, mais vezes, a situação inversa, ou seja, que a um bom sucede outro menos bom e ao menos bom pode suceder um belíssimo.
- Dito assim, faz lembrar os pratos da balança em que o fiel se torna o tempo percorrido, não é?
- Bem… dito assim… eu, devo reconhecer, que pensei mais terra-a-terra.
 

publicado por eva às 00:35

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

Um consolo e uma esperança

 - oje acordei com aquela canção de Jesus na minha cabeça…

- Qual?
- Uma que diz quero viver como Jesus viveu, etc.
- Já sei, uma brasileira…
- Canta-se por aí…
- Bem, por aí?! Não é tanto assim, mas é conhecida e é muito melodiosa.
- Para todos, ateus e religiosos, Jesus foi um homem exemplar no sentido de ter demonstrado que se pode viver humildemente e manter as ideologias sem fazer mal a ninguém.
- Mas foi condenado sem acusação e martirizado sem piedade, apesar de ter ajudado todos os que foi encontrando numa vida de autêntica peregrinação.
- E foi um homem que conseguiu, sem nada pedir, dividir a humanidade em 2 eras, a era antes de Cristo e a era depois de Cristo.
- Além de ser aceite e acarinhado por todas as religiões como um exemplo – um Cristo – de cristificado, ou um representante divino entre nós.
- Como outros…
- Mas com outro impacto, que mais nenhum teve até hoje por todas as regiões da Terra, sendo ao mesmo tempo um consolo e uma esperança.
- Realmente a maioria, quando sofre, ou se lembra do sofrimento dele e cala o seu ou lhe pedem para aliviar esse sofrimento que não estão a conseguir suportar.
- O exemplo de Jesus e do seu modo de encarar a vida são conhecidos mundialmente, mas pouca gente reconhece o seu equilíbrio e dignidade em todo esse percurso e principalmente quando mais sofria.
- Sim, o sofrimento atroz é grandiosamente silencioso, ainda hoje!
 

 


publicado por eva às 20:41

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2010

Os tempos certos

- lá, bom dia! Há séculos que não nos vemos. Às vezes é assim, encontramo-nos facilmente e de repente tal não é mais possível.

- Pois foi, mudei de emprego e pronto! Os trajectos e as horas passaram a ser diferentes. O trabalho é semelhante mas com melhores condições em lugar-zona da cidade, acomodações e… em dinheiro também.
- Enfim, estás de parabéns.
- Por enquanto estou. O amanhã Deus dirá!
- Também lutaste tanto para mudares, estudaste e não poupaste quaisquer esforços para dares outro rumo à tua vida… Quem te viu e conheceu e quem te vê hoje nem percebe as tuas origens e a boa volta que lhes conseguiste dar. É um consolo assistir ao progredir de pessoas assim…
- Ora, não sou nenhum herói, mas efectivamente passei muito e quantas vezes quase desisti ou me arreliei por não conseguir dar nem mais um passo com o cansaço que sentia.
- Para trás ficou isso tudo, o futuro finalmente parece sorrir para ti. Bem hajas mais as tuas boas decisões.
- Sabes, no meio disto, descobri que temos que acertar os tempos. Há um tempo para ser intrépido e resoluto mas também há um tempo para ser paciente e esperar melhor oportunidade. Até qualquer dia e felicidades para ti também!
 

publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2010

Centros de força (Chakras)

- oje fico por aqui, vão ensinar-me a mexer com energias.

- Tens a certeza? Que é isto, ou isso, de mexer com as energias?
- Pois, olha que não percebi lá muito bem, a não ser concluir que isso pode ajudar a minha saúde e que está agora na moda.
- Vê lá o que fazes tu e as tuas iniciativas arrojadas, só para descobrir e descobrir nem sei bem o quê!
- Ora, descobrir a mim próprio! Além disso é fácil e não exige mais esforço que o da concentração.
- Tens a certeza? Não te querem angariar para nada, nem pedir nada?
- Bem, ter a certeza não tenho, mas parece que simplesmente se pagam as aulas e depois fico por minha conta.
- E fazes, ou fazem, exactamente o quê?
- Se queres que te diga ainda não percebi bem, mas dizem que tenho muito jeito.
- Jeito? Para quê?
- Para tratar de mim mesmo. Afinal ainda percebes menos disto que eu…
- Pois se eu nunca entrei aí!
- Qualquer um pode entrar e perguntar o que quiser, mas em relação a mim estão a ensinar-me um mundo de coisas que me rodeiam e a todos os seres vivos, e que nunca suspeitei. Especialmente que existem energias, como a energia eléctrica, que rodeia e está em tudo, animado ou inanimado. Porque até o que parece inanimado não o é, apenas tem outro tipo de energia que ainda não é bem conhecida. Pela concentração da nossa atenção conseguimos atrair a energia útil a qualquer parte do organismo, nosso ou de outrem, e promover aí a cura de qualquer problema.
- De qualquer problema?
- Sim, de doença física ou mental, assim como de problemas traumáticos ou de personalidade – tudo o que puderes imaginar.
- Parece o apregoar da antiga banha-da-cobra.
- Hã? Pois a mim parece-me ignorância maior que a minha, que ainda é muita…
 

publicado por eva às 12:11

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds