Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Esta viagem chegou ao fim

. Tranquilidade e paz

. A cada um suas escolhas

. Quando os elementos se en...

. Ficar só

. Caminhos

. Ajudas

. Conviver

. Violetas

. Outro tipo de império pos...

. Famílias

. Modos de ver

. Há dias assim

. Emoções e relações

. Simbolismos

. Tudo tem importância

. Hábitos e mudanças

. Juventude em viver

. Olhares

. Dúvidas e perguntas

. Fátima, lugar de devoção

. Coisas bonitas que alegra...

. Estudantes e queima das f...

. O nosso planeta reflete o...

. Como as flores

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links

Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

Tempos

ada pessoa tem o seu ritmo de vivência que varia em função da idade e das suas acções.

O perdoar, o prosseguir em frente segundo uma moral elevada, o saber olhar para os outros com um sorriso – compreensivo que seja –, o olhar para si mesmo com carinho, tudo são chaves de paz interior.
E cada um vive segundo os seus tempos, encadeando situações angustiosas com satisfação de progresso.
Até amanhã, por hoje é tudo!
- Ora, desta aula gostei. Se bem percebi, posso ser como quero que estou bem para aquilo que sou. Tanta preocupação, tanta ânsia são… nada!
- Mas nunca ninguém obrigou a nada, sempre foi assim.
- Mas ainda não percebeste que a maior parte das pessoas não tem iniciativa para este género de coisas; que é muito mais simples seguir alguém que admiramos do que admirarmo-nos connosco mesmos.
- Mas sem iniciativa…
- Para aquilo que é fácil, para o comum, o erro?
- Melhor diria, para o habitual e para tudo o que dedica seu amor. Aí é capaz dos maiores sacrifícios e de bem-fazer o que seria impensável noutras circunstâncias.
- Acreditas mesmo na Humanidade?
- Qual é o melhor – não acreditar ou crer nas boas potencialidades do ser humano?
- Ah! Se é assim que te posicionas quanto às questões…
 

publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

Olá, como vais?

- embro-me de ti!

- Que bom, feliz de ti!
- Continuas tão irónico quanto antes…
- Bem… se calhar, conhecemo-nos mesmo.
- Dos tempos da escola… como se chamava… a daquele bairro onde moravas?
- Já sei! Eras o da boina.
- Pois era, não tinha chapéu-de-chuva e quando o tive não sabia que fazer com ele. Nem sequer entendia como o abrir e ainda menos como o fechar sem me molhar completamente.
- Lembro, lembro. Que é feito de ti estes anos todos? Estás irreconhecível!
- Pois tu estás na mesma… parece que em tudo!
- Segui tudo como era para seguir; a minha família cuidou de mim e de tudo até agora. Fui sempre protegido, tenho que considerar essa realidade.
- Eu também segui tudo conforme a minha família predisse, mas longe deles. Nem poderia ser de outro modo porque tinha, e mantenho, ideais muito diferentes.
- E não te sentes sozinho?
- Sinto, mas sei que o meu caminho não é o deles e respeitamo-nos. Isso é muito importante para mim.
- Achas que os seus modos de viver são mais fáceis, ou mais difíceis, que as tuas escolhas?
- Sei que temos diferentes modos de viver - simplesmente!
 

publicado por eva às 08:52

link do post | comentar | favorito

Sábado, 16 de Janeiro de 2010

Conversa...

anto frio! Tanta chuva!

- Por estas paragens chama-se Inverno!
- E temos sorte. Se virmos as notícias, isto não é nada comparado às catástrofes da natureza que se registam noutros lugares.
- Pois não, pois não…
- Mas todo o corpo se ressente, desde as dores nos ossos à secura imediata da pele, que parece rasgar ao toque de qualquer coisa.
- Pois, pois…
- O que mais custa é nem conseguir endireitar a coluna, mais parece uma dobradiça mal oleada. E não digas pois pois outra vez. Inova!
- A mim também acontece…
- Já parecias estar nesta onda de falar por monossílabos, para não dizer apenas por sons.
- Bem, é mais prático e os outros podem falar à vontade.
- Mas não é uma conversa. É um não sei quê
- Ih ih ih…
- Hoje estou muito desiludida porque o meu cabelo parece triste e os olhos têm frio…
- Reconheço! O teu modo de falar não é nem vulgar nem desta geração, mas é expressivo. É isso mesmo e dito de modo tão emocional parece outra coisa... Acho que conseguiste que eu ligasse o Inverno ao coração.
- Oh!
 

publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2010

O crer e o querer

- ão, não tenho dúvidas que o crer em algo nos faz mover todo o nosso ser por causa desse crer.

- Seja negativo ou positivo para nós esse crer?
- O crer é sempre positivo na medida em que é impulsionador da quietude, e movimento é vida a pulsar e a desenvolver o ser que assim pulsa. O que pode ser negativo ou positivo é o que adicionamos a essa força de crer.
- Por exemplo?
- Se cremos que não merecemos ser felizes, ou que não somos capazes de algo que seria útil e benéfico, ou que não somos nada de jeito... Ou, pelo contrário, conhecendo-nos e mesmo ao acharmos que não somos nada do que gostaríamos ser, se pensarmos e crermos em nós mesmos, na nossa capacidade de mudança e de conseguir chegar a um determinado estado pelo simples facto de rumarmos nessa direcção… então conseguimos mudar terra e céu para chegar lá, querendo com tenacidade atingir esse objectivo.
- Mas isso é combater por um ideal!
- A diferença está, precisamente, no ideal. Pois há ideais que nos afundam e outros há que nos enaltecem em fraternidade e benevolência.
- Então o que somos para os outros é o que somos para nós mesmos, ainda que não tenhamos compreendido bem isso.
- Pois, muitos de nós ainda não chegámos sequer
 

publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

Forças

orças para tentar de novo. Para tentar sempre o progresso ou, simplesmente, caminhar em frente sem detença.

É o que diz a canção!
E ainda diz que cada um pode sentir em si próprio quando chega o momento em que tudo pode mudar. E em que o próprio pode mudar também tudo em seu redor, influenciando tudo e todos.
- Onde ouviste essa canção?
- Está na lista das tuas selecções e já há algum tempo… Há vários e muitos meses.
- Não sei qual é…
- Tens que dar atenção à letra que, aliás, são mesmo poemas. E eu gosto muito de poemas. Mas tenho que admitir que em nova não os compreendia sequer. A linguagem era como que trocada, para mim. Não falavam, ou escreviam, de modo escorreito e isso atrapalhava a minha leitura, quanto mais o entendimento.
- Eh eh! Isso é o geral. E as aulas sobre literatura ainda menos ajudavam.
- Até queriam que os declamássemos em frente à turma, aos nossos colegas. Era um autêntico drama.
- Pois era, mas agora é tudo muito diferente.
- Sinais de mudança dos tempos. Também é bom esse sentir.
- Parece a tal canção… ou o tal poema.
 

 


publicado por eva às 00:39

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2010

Já não se usa?

- orque dizes que estas músicas, que estamos a ouvir, são melodias aquáticas?

- Porque me lembram água a correr ou as ondas do mar. Até a impressão de lonjura que o mar me transmite tão bem…
- És uma romântica?
- Já não se usa, pois não?
- As pessoas têm receio de o demonstrar e ainda mais de sentir romantismo em si.
- Pois é, hoje é uma vergonha ser sensível ou mostrar sensibilidade por algo…
- Somos todos guerreiros por fora! Duros e combativos. Mas, por dentro, a mais das vezes, somos uns miseráveis.
- Miseráveis?
- Miseráveis no sentido de míseros, de ser tão pouca coisa e com tanta capacidade para usar…
- Creio que a maior parte vive na ilusão do que quer ser, do êxito que pretende, etc.
- O dramático é que só querem, e desejam, ser felizes.
- Simplesmente isso?
- Hamm…
 

publicado por eva às 00:30

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 12 de Janeiro de 2010

Estar de passagem

quele, coitado, vive em martírio constante pela sua família, por todos…

Em compensação, outros há que nem olham em redor, não vêem nada mais que a si próprios e as suas pretensas necessidades.
Enfim, há todos os extremos, todas as nuances e, portanto, há-de haver por aí os equilibrados.
É um planeta engraçado, este.
- Não és daqui?
- Não, e estou de passagem. Vou para outro mais verde, ou que assim parece pela quantidade de prados e vegetação que tem. E não tem tantos declives nem tantos oceanos como este.
- Será mais seco, portanto.
- Pois, deverá ser. Este é muito agradável…
- E o que se faz por lá?
- Projectam-se ideias que depois se planificam, ou que organizam as suas realizações com todos os pormenores.
- Então e depois que acontece?
- Depois, outros vão ajudar a essas realizações.
- Mas, para quê isso?
- Ahh! Simplesmente para ajudar a que todos encontrem a felicidade em suas vidas.
- A felicidade?
- Sim, a vivência harmoniosa segundo as Leis.
 

publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2010

Piqueniques

qui está um bom sítio para ficarmos e comermos qualquer coisa.

Antigamente chamava-se a isto fazer um piquenique. Reuniam-se famílias e amigos com frequência, levavam algo para comer e depois sentavam-se todos, conforme podiam, partilhando da mesma mesa, que é como quem diz da mesma toalha no chão e da comida entre todos e as conversas lá se iam formando.
As crianças depois iam correr livremente e brincar. Os jovens começavam muitos namoros e outros refugiavam-se para namoriscar mais à vontade. Os mais velhos ficavam por ali, dividindo-se em grupos de homens e de mulheres.
Foram hábitos de reunião que se perderam com os tempos…
- Com os dias, porque isso não tem muitos anos…
- Talvez, mas para mim é quase uma vida. Só me lembro disto enquanto era miúda. Depois, não sei porquê, nunca mais aconteceram estes piqueniques.
- Agora, digo, presentemente também os há mas formalizados em passeios de empresas e coisas assim, de maior envergadura do que esses piqueniques familiares.
- E são apreciados?
- Alguns são, outros nem por isso. Também precisam de animadores culturais e afins, senão as pessoas não se descontraem nem relaxam nestes passeios.
- Esquisito isso…
- São novos hábitos de isolamento entre as pessoas e as tarefas, do seu modo de trabalhar. Enfim, novos hábitos sem dúvida, em que a natureza não faz parte integrante do ambiente.
- Pois… talvez…
 

 


publicado por eva às 00:37

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Sábado, 9 de Janeiro de 2010

Está tudo certo?

sconder. Esconder-se.

Procurar. Refugiar-se
Às vezes fugir. Correr desenfreadamente.
Que fazer? Que horrível indecisão?
Prosseguir sem questionar. Seguir em frente sem questionar.
Sem questionar-se de nada. Seguir simplesmente.
Não ter remorsos de nada. Pensar que tudo está correcto.
Não se importar com as atitudes erradas. Erradas?
Pensar que não há erros. Apenas falta de qualidade.
Falhas de quem não é perfeito.
Os que sofrem com o erro é porque o merecem.
Logo, não há culpas nem desculpas.
Está tudo certo!
- Achas bem o que ele disse?
- Metade não, metade sim.
- Acho falta de humanismo.
- Ou falta de qualidade…?
 

publicado por eva às 00:38

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2010

O poder de ser

ovemos tudo em redor. Alteramos até a nossa maneira de pensar. Refazemos tudo o que nos for possível. Enfim, fazemos de tudo apenas por um simples objectivo!

- Apenas? Simples?!
- Sim, porque sempre que tal é necessário por nós mesmos, não o fazemos. Ou então, vamos protestando e queixando sempre das vicissitudes. Mas, por exemplo, se acharmos que a saúde dum filho precisa determinados sacrifícios, revolvemos o nosso mundo sem um queixume, sem uma dor que não seja a de chegar aonde queremos.
- Visto assim, parece um acesso de loucura.
- E de certo modo até é. Mas o que queria sublinhar é o quanto somos capazes de fazer por um ideal que nos mova, que nos projecte no infinito poder de ser. Ou seja, somos capazes de alterar um infinito de situações, que geralmente foram criadas por nós mesmos, em função da necessária adaptação a outras.
- Queres dizer que podemos ser tudo o que quisermos ser?
- E que é preciso querer com muito denodo e tenacidade para manter depois esse estado.
- Em princípio é um estado melhorado, não é só pela saúde dos filhos? Pode ser por objectivos profissionais, etc e tal, não pode?
- Pois… hummm… que queres dizer exactamente?
- Que, apesar de ser meio do dia, vou deitar-me e dormir.
- Agora?
- Ainda estou com o sono atrasado das festas e devo ficar melhor se dormir. Vou alterar assim completamente a minha habitual agenda por um objectivo premente e que irá repercutir-se grandiosamente no futuro próximo das horas seguintes.
- Ah! Não há dúvida que há um falar e grandiosos entenderes…
 

 


publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds