Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Esta viagem chegou ao fim

. Tranquilidade e paz

. A cada um suas escolhas

. Quando os elementos se en...

. Ficar só

. Caminhos

. Ajudas

. Conviver

. Violetas

. Outro tipo de império pos...

. Famílias

. Modos de ver

. Há dias assim

. Emoções e relações

. Simbolismos

. Tudo tem importância

. Hábitos e mudanças

. Juventude em viver

. Olhares

. Dúvidas e perguntas

. Fátima, lugar de devoção

. Coisas bonitas que alegra...

. Estudantes e queima das f...

. O nosso planeta reflete o...

. Como as flores

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links

Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Forças de herói

Os pensamentos hoje não fluem. Voam, chegam e desvariam.
Cabeça no ar, a fugir da realidade. A refugiar-se num mundo só dela.
À sua medida, sem contrariedades. Sem desafios nem problemas.
Mas agora é para voltar. Voltar e enfrentar.
Voltar e lutar por aquilo que se defende, por aquilo que se acredita ser melhor.
Pensar de modo disciplinado e não automático.
Repensar cada gesto, desde o primeiro a todos os que fazem parte de rotinas. Tomar consciência de todas as partes, de todas as coisas que se fazem, quase - ou mesmo - sem dar por isso.
Nada deve ser "automático". Nada deve ser desleixado nem relegado ao automatismo da rotina. 
Porque é principalmente aí que os pensamentos fogem para o seu mundo especial.
Como a casa na árvore para as crianças brincarem sozinhas e criarem o seu mundo.
Um mundo de refúgio não é para evitar o resto do mundo.
O refúgio também é preciso, mas para descansar e aliviar.
Para retomar forças.
Forças para a paciência e a compreensão que, geralmente, são as que ultrapassam as nossas forças vulgares.
São - essas sim - as forças de herói. 
.

.
Michael Parkes
.
.
Disse Giuseppe Fava : de que serve viver, se não se tiver coragem de lutar?
.
.
tags: ,

publicado por eva às 08:07

link do post | comentar | favorito

Domingo, 20 de Janeiro de 2008

Thomas Moore # A Emoção de Viver a Cada Dia

A terapia contém, por vezes, um moralismo subtil, um peso mesmo para aqueles que apreciam a sua eficácia. No mínimo, podemos acrescentar a meta do encantamento a todos os tipos de terapia, observando o que a alma deseja, o que a estimula e lhe dá ânimo para prosseguir.
Como vários poetas já lamentaram, os deuses partiram e nós vivemos uma época em que Deus e Adão já não caminham juntos no frescor do anoitecer. Ou, como afirmou Jung, os deuses agora surgem na forma das nossas doenças. Quando uma percepção do sagrado abandona um povo, o encantamento também desaparece, pois na verdade ele é a canção das ninfas na nossa música, a voz das fadas nos nossos discursos, os duendes e gnomos labutando no nosso trabalho. Quando nos deixamos convencer por especialistas a levar a vida com excessiva seriedade e literalidade, perdendo a fantasia e o sonho para o pragmatismo e o obsessivo empenho pelo «crescimento pessoal», então as próprias forças que podem concretizar as nossas metas desaparecem. A nossa medicina mata-nos e as nossas filosofias de mudança evitam que sejamos transformados.
O sagrado dá a tudo o que fazemos uma ressonância poderosa e expressiva. Sem essa reverberação sagrada, sofremos uma vida triste, carente, unidimensional. Vivemos esta falta de dimensão como problemas pessoais e desordem social e respondemos com programas pessoais e sociais. Mas o que é mesmo necessário é uma genuína terapia socrática de serviço àqueles elementos, facilmente reconhecíveis, que promovem o encantamento. Eles prometem um retorno da alma e a restauração de um estilo de vida sagrado - no fundo, a única terapia que funciona. 
.
in “A Emoção De Viver A Cada Dia”
de Thomas Moore

.
.
.
.
Disse John Updike : os sonhos tornam-se realidade. Se assim não fosse, a natureza não nos incitaria a sonhar !
.
.

publicado por eva às 19:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 19 de Janeiro de 2008

A bateria

O carro não pega, não liga. Não me liga nenhuma, é o que é!
Bom, o que é, já percebi: é a bateria.
Ou melhor, era! Já não há bateria. Gastou-se!
E eu atrasada! Atrasada, não… porque já nem vou a tempo de nada esta manhã! Felizmente há uma oficina perto que pode resolver a situação.
Tem… não tem… afinal sempre tem uma bateria para o carrito.
Mas demora porque têm que mudar umas peças quaisquer para fazer a ligação. É que, senão, não liga.
Pronto, vou passear! E vou pelo sol, para aquecer, que a manhã está fria, fria.
Ao caminhar assim, cadenciadamente, os pensamentos surgem de modo diferente. Parece que encontramos outro nível de entendimento. Como se conseguíssemos outra espécie de ligação entre nós e tudo.
É um ligar aos elementos. Nós com o ar, com o fogo, com a terra, com a água.
Nós de um modo mais completo, em paz, em leveza.
Que luz dourada tem hoje o sol!
E o carro ficou pronto para mais uma etapa de energia – também!
.
.

.
Luigi (do filme Cars)
.
.

Disse John Kenneth Galbraith : o salário do mais alto dirigente de uma grande empresa não é uma recompensa pelos resultados obtidos. Muitas vezes, trata-se de um gesto afectuoso para consigo mesmo !

.

. 


publicado por eva às 21:48

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Visitas inesperadas

Visitas inesperadas.
Parentes quase desconhecidos.
Há datas que os chamam.
Às vezes é a alegria do reencontro.
Outras vezes, a admiração pelo reencontro e, nestes casos, a associação de ideias com acontecimentos de interesses é quase imediata.
Mesmo que se tente não interpretar de modo tão negativo esses retornos ao convívio quando se podem, instantaneamente, relacionar com acontecimentos de ordem material, a verdade é que a vivência que temos nas sociedades se sobrepõe a essa tentativa.
E, geralmente, a verdade vem ao de cima, a confirmar os interesses suspeitos na maioria dos casos.
E por estes não vale a pena gastar mais palavras. Apenas conseguem ser assim; ainda são pobres de coração.
Mas, pelos primeiros, vale a pena ir mais além.
São afastamentos forçados pelas distâncias e não pela falta de fraternidade ou de carinho.
São alegria reconfortante, são emoções fortes bem sentidas ao encontrá-los e envolvê-los em abraços e beijos.
O reencontro amigo é uma chuva de estrelas e luz para todos os que sentem a magia das boas relações.
E enquanto houver reencontros assim, a fraternidade e a alegria instalam-se facilmente.
.
.

.

A Roda da Fortuna 

.

Disse a sabedoria popular :  nada empobrece tanto como a ganância !

.

.


publicado por eva às 22:52

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

Ocupação e relaxe

Viver por isto ou aquilo. Dedicar-se completamente a pessoas, animais ou tarefas.
Modos de vida empenhados. Vidas ocupadas, de modo mais ou menos racional.
Toda a ocupação deve ter o seu tempo de relaxe e correspondente distracção.
Porque a distracção da concentração permite trabalhar melhor e com mais criatividade.
Senão as ideias novas não têm espaço para florescer.
Tudo deve ser equilibrado e produzido de modo sensato.
Os exageros de qualquer espécie não são úteis a ninguém.
O contraponto e a paciência em aceitar as diferenças são uma necessidade para a balança da nossa saúde.
Seja saúde física, seja mental.
Cada um tem uma capacidade própria para poder dedicar a sua força da vida.
É a satisfação na dedicação dessa força que transforma uma vida monótona em vida com alegria de viver, e estar vivo.
.
.


.
Rita Levi-Montalcini

Prémio Nobel de medicina em 1986, aos 77 anos

.

.

Disse Voltaire : o trabalho afasta-nos de três grandes males: o tédio, o vício e a necessidade !
.
.

publicado por eva às 08:46

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Trabalho

Parecia que sentia bichos a passear pelo corpo todo.
Não eram feios, mas passeavam por ele como por um poste e seguiam por ali fora sem parar um instante, nem se desviarem.
Afinal... oh, estava a sonhar. Continuou deitado na areia da praia e, à distância de um palmo, lá seguiam aqueles aranhiços brancos da areia.
Muito rápidos... então deveriam ter sido eles os que lhe haviam causado... não, ainda os sentia.
Espreitou-se e lá estava mais um igual, a passear debaixo da camisola.
Enxutou-o e deixou-o ao lado dos outros, já a alguma distância.
Pequeninos, mas ladinos e rápidos.
Já nem se pode dormitar sossegado.
Agora acordou mesmo e não quer dormir mais apesar do tempo que sobra.
Lembrou-se de ter lido um artigo em que o autor se levantava às quatro e meia da madrugada para dar vazão ao trabalho.
Isto durante grande parte da sua vida, sem Domingos nem feriados.
Ora aí estavam duas opiniões bem diferentes. Ele, que acha óptimo dormir e está sempre ensonado.
O outro, que se levanta para trabalhar e ocupa assim a maior parte das vinte e quatro horas nos seus afazeres.
A questão que agora lhe aflorava o pensamento era a veracidade das descrições de felicidade e dias bem humorados a trabalhar, nitidamente a trabalhar no que gostava.
Essa deveria ser a diferença capital: trabalhar gostando do trabalho.
.
.


.

Peter Gerasimon
.
.

Disse  Rita Levi Montalcini : amar o própio trabalho é a melhor aproximação concreta da felicidade na terra !

. 
.


publicado por eva às 08:44

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Amigas

Ela não falava, só murmurava. A amiga ao seu lado estava preocupada.
Tentou superar o medo de não a conseguir ajudar.
Respirou fundo e pensou para consigo que tinha de conseguir ser útil, nem que fosse só aquela vez.
Tantas vezes - sempre - a ajudaram, e ela e nunca se sentiu útil a ninguém.
Nunca se lembrou que os outros poderiam esperar a sua ajuda.
Nunca, até hoje, sentiu que alguém precisava mesmo dela.
E ali estava a amiga, sentada, com aspecto esquisito, mas sem parecer grave.
Tudo indicava uma depressão ou isolamento excessivo.
Ora conversava, ora calava, ora murmurava.
Aos poucos foi reagindo e começou a "pensar alto" para a amiga.
Também aos poucos esta foi sossegando e, horas depois, conseguiu esboçar um sorriso.
Ela achou que o pior já tinha passado.
Acompanhou-a a casa e ajudou-a a instalar-se.
Quando lhe fechou a porta, sentiu uma onda de paz como nunca tinha sentido.
Conseguiu ajudar alguém como tantas vezes a tinham ajudado a ela.
.
.

 

Mary Cassat.

.

Disse John Churton Collins : na prosperidade, os nossos amigos conhecem-nos; na adversidade, conhecemos os nossos amigos ! 
.

.

tags: ,

publicado por eva às 08:24

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

Brisas

Poetas e rimas. Palavras ordenadas em sons. Musicalidade de sentimentos, emoções.
Um mundo de sensações em forma artística.
Leituras amenas, livros maravilhosos, mesmo quando traduzem a tristeza, a desilusão ou a amargura.
Até quando reflectem o desespero do poeta são uma preciosidade de sentimento feito linguagem.
A escrita, poesia ou prosa, eleva-nos em sonhos, fantasias que inevitavelmente comparamos depois com a nossa realidade.
Às vezes o paralelismo é reconfortante.
Outras vezes provocam aquele desejo esperança, que ora nos eleva, ora nos perde.
- Está a levantar-se uma brisa!
- Será que ela nos traz a nossa solução?
A solução para o reatar do nosso entendimento, do nosso diálogo.
Será que a minha esperança volta em oportunidade real para mim?
A esperança de continuar a ter uma família.
Uma família unida. Uma família que não extravase para “distracções” que fazem doer tanto o coração.
- Também estou a gostar da brisa fresca, parece que me está a acordar. A despertar o que, afinal, é importante.
.
.
. 
Frederick Leighton
.
.
Disse  Franz Kafka : não percas tempo a procurar por obstáculos que talvez não existam !
.
.

publicado por eva às 21:05

link do post | comentar | favorito

Domingo, 13 de Janeiro de 2008

Só por hoje - Oração da Serenidade

SÓ POR HOJE - procurarei viver apenas o dia que passa, sem tentar resolver ao mesmo tempo todos os problemas da minha vida. Durante vinte e quatro horas apenas, poderei fazer alguma coisa que me encheria de pavor se eu pensasse que tinha de a fazer pelo resto da minha vida.
SÓ POR HOJE - sentir-me-ei feliz. Farei verdadeira aquela frase de Abraham Lincoln: - "A maior parte das pessoas é tão feliz quanto resolve ser".
SÓ POR HOJE - procurarei fortalecer a minha inteligência. Aprenderei alguma coisa de útil. Vou ler alguma coisa que exija esforço, pensamento e concentração.
SÓ POR HOJE - procurarei adaptar-me aos factos, em vez de procurar adaptar tudo o que existe aos meus próprios desejos.
SÓ POR HOJE - exercitarei a minha alma de três maneiras: - Procurarei fazer um benefício a alguém, sem o contar a quem quer que seja. Farei, pelo menos, duas coisas que hoje não me apetece fazer, só por exercício. E se alguma coisa me magoar, não o revelarei a ninguém.
SÓ POR HOJE - procurarei mostrar melhor aparência: - vestir-me-ei bem, falarei baixo, agirei delicadamente, não farei críticas e não tentarei corrigir, nem dar ordens a ninguém a não ser a mim mesmo.
SÓ POR HOJE - estabelecerei um programa de acção. É possível que não o siga à risca, mas tentarei. Vou evitar duas pragas: - a pressa e a indecisão.
SÓ POR HOJE - dedicarei uma meia hora a mim mesmo para meditação e repouso. Durante essa meia hora vou procurar ter uma melhor perspectiva da minha vida.
SÓ POR HOJE - não terei medo. Especialmente, não hei-de ter medo de apreciar a beleza e de acreditar que aquilo que eu der ao mundo, o mundo me devolverá.
.

.
Oração da Serenidade
.
Concedei-nos Senhor a SERENIDADE necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar.
CORAGEM para modificar aquelas que podemos.
SABEDORIA para distinguir umas das outras.
.
in folheto dos anos oitenta
dos "Alcoólicos Anónimos"
.
.
.
.
Disse Nicolau Maquiavel : poucos vêem como somos, mas todos vêem o que fingimos ser !
.
.

publicado por eva às 21:49

link do post | comentar | favorito

Sábado, 12 de Janeiro de 2008

Finalmente

Centenas ou milhares de pessoas – homens, mulheres, crianças e jovens – estão todos juntos, como que concentrados numa planície de terra batida.
Estão entorpecidos, meio sujos e desarranjados.
Caminham lentamente, dirigindo-se para o horizonte, para sul, na direcção do mar.
Chegam à borda de um penhasco e olham, sem entusiasmo, para o mar que finalmente lhes aparece à frente. Longe, mas já à vista.
E sentam-se, entre o cansado e o desiludido (ou talvez amargurado).
Passaram fome de justiça, tiveram pena de si próprios – sentiram o pesar de terem chegado àquela situação medíocre.
Passaram a sede e a ânsia da vontade de melhorar.
Passaram a esperança – a que nunca morre – de encontrar outro destino.
Passaram a morte de tudo aquilo que acreditaram e gastaram uma vida a tentar conseguir.
Passaram a desilusão e a angústia de se olharem ao espelho de si mesmos e não ver nada do que esperavam.
Passaram a autocrítica fácil e a feroz sobre as suas capacidades e oportunidades perdidas, geralmente de modo leviano e insensato.
Insensato por pensarem que tudo era só e apenas o seu presente.
Finalmente compreenderam, entenderam, no seu mais íntimo ser, que o presente era apenas uma migalha do que eram.
Eram todo o seu passado, todos os horrores da ignorância, a calamidade dos pensamentos impensados.
Finalmente perceberam a luz dourada que brilhava do sol sobre o mar.
O mar azul e dourado das oportunidades da sua vida esteve, afinal, sempre ali.
.
.

.
A Torre de Babel 
Brueghel

.

.
Disse
Júlio César : em geral, os homens acreditam facilmente naquilo que desejam !
.
.


publicado por eva às 22:36

link do post | comentar | favorito

. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds