Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Esta viagem chegou ao fim

. Tranquilidade e paz

. A cada um suas escolhas

. Quando os elementos se en...

. Ficar só

. Caminhos

. Ajudas

. Conviver

. Violetas

. Outro tipo de império pos...

. Famílias

. Modos de ver

. Há dias assim

. Emoções e relações

. Simbolismos

. Tudo tem importância

. Hábitos e mudanças

. Juventude em viver

. Olhares

. Dúvidas e perguntas

. Fátima, lugar de devoção

. Coisas bonitas que alegra...

. Estudantes e queima das f...

. O nosso planeta reflete o...

. Como as flores

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links

Quarta-feira, 31 de Março de 2010

Casa-quarto

recisamos de uma casa, mesmo sem saber exactamente onde ficar; mesmo sem saber, amanhã, em que lugar vamos trabalhar ou viver.

Uma casa, seja pequena ou grande, dá segurança – segurança e estabilidade. Além de já estar cansado de andar por aí, de terra em terra, como um caixeiro-viajante.

Eu, que nem tenho ensejos de mercar nada e só compro o essencial.

Gostaria, e muito, de ter uma casinha… um sítio para passear à volta, conhecer os vizinhos e dar os bons-dias a quem encontrasse.

Acho que estou cansado e gostaria de viver mais à-vontade.

Também percebo que hoje em dia acontece de tudo, desde roubos a tornados, cheias e sismos que tudo põem em derrocada.

Sei que a vida não é nada. Que hoje temos o que podemos e o amanhã talvez Deus o dê.

Mas continuo a pensar que gostaria de ter uma casinha onde me recolher todas as noites e em qualquer altura do dia, sem precisar de pedir licença para entrar, para ir buscar a minha roupa arrumada no roupeiro, ou para me lavar e vestir, ou para, finalmente, me deitar.

- Mas afinal, onde estás tu a morar? Pensei que era nesta cidade.

- E é, mas tenho apenas um quartinho alugado e quando me ausento alugam-no a outro e assim eu não tenho que pagar o aluguer no entretanto. Assim só pago quando, ou enquanto, habito.

- Tem lógica e é um esquema poupado.

- Pois é, mas… gostava de ter uma casinha para mim… e talvez formar uma família…

 


publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?

Terça-feira, 30 de Março de 2010

O gosto de saber

 timidez é falta de forças? Ou é cobardia? Ou será vaidade e arrogância?

Quantas camuflagens terá?

O tímido – quem é? – será o tema do vosso trabalho!

- Olha que é vontade de complicar! Então o tímido não será o que tem, ou sente, pouco-à-vontade com os outros?

- Bem, ainda não tinha visto isso pelos prismas que nos deram… mas será possível que seja por fraqueza física?

- Ou cobardia?

- Imagina o que se poderia dizer a propósito da timidez por vaidade…

- E vocês, já adiantaram o trabalho?

- Qual quê! Uma baralhada é o que temos!

- Vejamos pelo princípio: fraqueza física de forças que advém da falha de energia de pensamentos fortes, arreigados ou moralizados pelo próprio.

- Queres referir a falta de esperança e de fé em objectivos?

- Por exemplo! A seguir temos o sucedâneo óbvio – a cobardia como meio de esconder a falha de forças e direcção da pessoa.

- Agora, todos os cobardes são tímidos?

- Muitos serão, com certeza. E por último, temos os vaidosos e arrogantes que se podem mascarar de tímidos para melhor granjear a confiança de outrem.

- Mas timidez pode ser só e apenas falta de à-vontade ou, se quisermos, de habilidade em lidar com outros.

- Pois pode! Sobretudo se dedicarem as suas atenções para estudos e investigações que outros, a seu lado, não tenham interesse nem capacidade de discussão.

- Daquela discussão que traz a luz?

- Sim, da boa e enaltecedora discussão de um tema em grupo para depois concluirmos individualmente novidades a serem bem investigadas e úteis.

- O gosto de saber pelo saber, sendo o lucro o conhecimento pessoal que se adquire...

- Nem  mais!

 


publicado por eva às 00:37

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
 O que é? |  O que é?

Segunda-feira, 29 de Março de 2010

Há de tudo

ono, sonhos. Sonhos atormentados. Sonhos felizes.

As nossas preocupações e os nossos anseios – tudo se confunde nos tempos de sono.

Há quem prepare meditações, regressões e futurologias individuais e de grupo.

Há quem queira ajudar. Há quem queira conhecer.

Há, também, quem queira lucrar o seu dia. Há quem queira bisbilhotar a sua vida, a dos seus amigos, o que há para além de…

Há quem queira divertir-se. Há quem queira ter passatempos interessantes. Há quem queira ter predominância sobre as pessoas em geral, ou as conhecidas, ou as aflitas e necessitadas.

Há de tudo!

Há capacidade para discernir! Porque mesmo no meio da dor mais profunda, a consciência íntima avisa e defende o ser.

Há capacidade para escolher o ambiente que se vai partilhar.

Mas, também há incapacidades, deficiências e alterações que obscurecem o entendimento e a lucidez.

Há que ter em conta que as deficiências físicas e mentais pertencem ao corpo e à pessoa, não exactamente ao espírito do ser.

Há que ter em conta que todas as situações são razoáveis porque têm uma razão para ser assim, naquela altura e daquele modo para tal indivíduo.

Há que ter em conta que tudo pode mudar com o instante de um clique.

Há que ter em conta a vontade de mudar e de escolher para que nível se decide mudar e que isto se reflecte no mais ínfimo movimento ou expressão.

Há que ter em conta que a intenção já é movimento do ser e que o sonho pode ser liberdade.

- E tu, sonhas sempre o mesmo?

 


publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
 O que é? |  O que é?

Domingo, 28 de Março de 2010

Asas douradas

uando olhamos para trás, para a nossa infância, os tempos de escola e as escolas que frequentámos, a nossa família mais próxima, os amigos que fizemos e os que continuam a fazer parte do nosso grupo social, revemos o que já fizemos.

O que já fomos e o que somos hoje são termos de comparação que ora nos constrangem porque não conseguimos realizar nada que se veja sob um olhar mais atento, ora nos dão um certo orgulho pelo que conseguimos desenvolver.

Podemos observar também o que somos sob essa percepção do que conseguimos realizar e, em virtude disso, o que somos – arrogantes ou humildes, descontentes ou em paz com a vida e connosco…

A introspecção pode facilitar a compreensão de nós próprios e ultrapassar a tendência que temos, geralmente, para julgar mais os outros que a nós.

A extrospecção facilita a compreensão do que fazemos e do que poderíamos fazer por nós e pelos outros que nos rodeiam

Ambas as análises têm o seu valor que, como tudo, pode ser amesquinhado ou ampliado.

Temos tendência a ter em conta mais o momento presente que os alicerces do futuro. Porém, é nesses alicerces que deveríamos esforçar os nossos empreendimentos, desde que estejam relacionados com a realidade.

Não haja fantasias tais que sejam mais os impossíveis que os possíveis ou que conduzam mais directamente à depressão e ao desespero, do que ao esforço bem conseguido e construtivo.

Os sonhos têm asas douradas para a nossa resistência interior, mas temos que ter também a noção que, no presente, ainda são sonhos e, então, lutar para que eles se realizem, sempre que forem úteis a nós e à posteridade.

São os projectos virtuosos os que dão vigor às forças mentais e físicas.

 


publicado por eva às 00:40

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?

Sábado, 27 de Março de 2010

Tudo é possível

odo o tempo em que nos conhecemos, somos tal qual nos observamos.

Vamos dirigindo as nossas acções perante os acontecimentos e a sua transformação, como por entre os pingos da chuva.

Vamo-nos orientando conforme o humor e conforme a moral que vai falando mais alto.

Vamo-nos transformando também, e enformando no que actualmente somos.

- Pára! Estou mais que confusa com esse somos–chuva‒acontecimentos… Assim não percebo nada. Mais terra-a-terra, por favor!

- Então, é isso tal e qual!

- Isso – o quê?

- Somos o que queremos ser!

- Não, não! Somos o que podemos ser, e tanto podemos piorar quanto melhorar. Quantos são alegres e felizes e seguidamente atravessam desilusões e amarguras a ponto de atingirem o nível de não suportar mais.

- Estás a falar de dramas?

- Não, estou a referir-me a dramalhões que só quem passa por eles poderá falar. Mas, geralmente, até a fala se torna difícil e, se o pensamento ainda está minimamente ok, o que se pretende é esquecer a situação mais grave e projectar uma fuga para conseguir intervalar as situações que daí podem advir e que terão que ser enfrentadas. Por isso - somos o que podemos ser, com o melhor de nós e todas as forças que conseguimos reunir!

- Mas tanto podemos estar negativos quanto a tudo, como melhorar a olhos vistos…

- Tudo é sempre possível através dos nossos criteriosos minutos, dias, décadas e tudo o que vamos vivendo. Já o poeta dizia que tudo é composto de mudança!

 


publicado por eva às 00:33

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Sexta-feira, 26 de Março de 2010

Adeus... até depois

- deus, adeus. Até à Páscoa!

- Até lá, então! Boa viagem!
- Adeusinho, até amanhã!
- Adeus, cumprimentos!
- Adeus, tenho que ir que são mais que horas de me pôr a caminho.
- Adeus!
Eis os costumes das pessoas. Vão usando palavras e expressões que pouco têm a ver com o significado de raiz do termo.
Adeus significa um grande afastamento entre pessoas. O até já ou até logo significam um afastamento relativo.
- Pois, mas toda a gente diz assim.
- E não está errado, mas também não está correcto. O que se nota é um índice de relaxe no uso de termos semelhantes, sem acuidade pelo seu significado. Isto sucede em qualquer linguagem e no linguajar referente. A questão que se põe é a falha de sentido do linguajar. Todos nos vamos acomodando a palavras semelhantes e refugiamos no entre aspas. Mas isso denota falta de vocabulário mais adequado, a não ser que tal se use de propósito e por uma razão específica, nomeadamente o querer provocar alguma aproximação e entendimento com pessoas de pouca instrução.
- Essa aproximação está errada?
- Pode ser, até, acertada. A questão aqui é de o sujeito perceber e conhecer a língua que fala e o que diz exactamente.
- Ora, mas isso requer concentração!
- Pois.
 

publicado por eva às 00:32

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Quinta-feira, 25 de Março de 2010

As nossas dívidas

oje é um dia feliz. Feliz porque se podem arrumar contas perdidas, perdidas e achadas mais os juros que fazem mossa nos orçamentos…

Feliz o dia em que se saldam dívidas, porque estas só fazem mal…
E quem pode dizer, actualmente, que não tem dívidas? Ou que não precisa de as fazer?
Todos nos vamos endividando, e pagando, e saldando para nos endividarmos outra vez mas, geralmente, por outros motivos.
E vivemos em exigências.
Exigências de pagamento. Exigências de saldo positivo.
Exigências de saúde para viver. Ou ir vivendo...
- Lembrei-me! Ir vivendo com a cabeça entre as orelhas – não é assim?
- Acho que sempre assim foi, em todas as civilizações de que há notícia. Vivemos em permanente desafio. Desafio entre nós e por nós.
- O curioso são as desculpas que damos para justificar tudo o que fazemos, como inevitável, necessário e até vital! E… como julgar? Todos nos vamos habituando a viver, ou a sobreviver, em determinado meio.
- O nosso caminho, o de todos, é sempre em frente – simplesmente, humildemente, moralmente.
- Apesar das curvas?
- As curvas são atrasos, simplesmente…
 

publicado por eva às 00:39

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Quarta-feira, 24 de Março de 2010

Compromissos

- ueria ir pescar contigo!

- E eu queria ir ao jardim, e aos baloiços e patins e…
- Diz-se andar de baloiço e patinar.
- E mais coisas, queria o dia todo contigo!
- Então e a pesca? Tu gostavas de ir pescar, porque já não vais? Eu queria ir contigo, também!
- Vamos combinar para este fim-de-semana. Levo-os a ambos, primeiro à pesca e depois ao jardim, enquanto a mãe trata da comida com o peixe – que dizem?
- Prometes? Não te esqueças que prometeste!
- Mãe, quando nos levas à praia com os amigos?
- Mas… está tanto frio!
- Frio? Nós vamos jogar e correr… bem, e tomamos banho a seguir para refrescar… mas sabe bem, e não nos constipamos nem nada. Vá lá!
- Não se constiparem é quase, quase, impossível… mas está bem, vamos combinar para o primeiro dia de Sol, ao fim de semana, porque durante os horários das aulas não dá.
- Prometes? Não te esqueças que prometeste!
- E vocês prometem portar-se bem? Tão bem quanto eu gostaria?
- Hum… prometemos!
- Não se esqueçam – todos – que uma promessa é um compromisso.
- Hum… pois!
- Pois!
- Certo!
 
tags:

publicado por eva às 00:34

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Terça-feira, 23 de Março de 2010

Perguntas

 perfeição pode ser para nós, mortais?

Ou é tudo aparência?
Quem se pode intitular de perfeito?
E porquê esse desejo de perfeição?
Afinal, considerar-se perfeito é considerar o quê?
Qual o porquê dessa busca? Até parece a busca da esmeralda perdida ou da poção alquimista
Isto são sonhos da humanidade? Ou só teus?
Será que, no espaço, os pensamentos continuam a surgir assim?
Ou terão mais tino na sequência?
Quem somos? Que fazemos?
- Sempre o melhor de nós, claro!
- Achas que as questões estão ok?
- Acho e agora vai já embora senão perdes o transporte. Boa sorte! E só tens que saber responder às tuas próprias questões e explicá-las se, por acaso, ninguém souber responder.
- Hã?
- Pois. Exactamente!
 

publicado por eva às 00:31

link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
 O que é? |  O que é?

Segunda-feira, 22 de Março de 2010

Tolerar a dúvida

odos, mais ou menos, pelo mundo fora, tecemos ideias próprias sobre o valor da família, nas nossas relações e em relação a nós mesmos.

Se os ideais são conservadores surge um vazio difícil de suportar quando a família se desmorona ou se perde.
Se o relacionamento familiar for mais aberto e permitir a valorização de amigos, ou até de desconhecidos que, em ocasiões difíceis, tenham sido capazes de ajudar, então é possível viver de modo enriquecedor, até quando a solidão é muito sentida.
(- [ao telefone] Pois sim, vamos aí amanhã…)
……….. …………….
- Onde vais?
- Vou começar uma ronda pelos familiares e amigos e tentar ver a importância que têm na minha vida e o que estás para aí a dizer. 
- Hã… Mas…
- Não te preocupes porque nem sequer é muito dispendioso, pois moramos todos perto uns dos outros.
- Mas…
- Achas que leve prendinhas? Também poderia fazer uma reunião cá em casa ou dar uma festa – que dizes?
- Mas…
- Também posso tentar ficar isolada de todos, por uns dias, ou talvez apenas por umas horas, e ver se é suportável…
- …
- Então, não dizes nada?
- Bem, o que queria dizer-te é que está aqui uma pm para falar sobre assuntos passados. Daqueles a que não damos importância e, sem querer, magoamos outrora. Ou vice-versa, somos magoados e não entendemos essa realidade, vivendo num engano.
- E quem é, que não vejo ninguém?!
- É uma amiga tua falecida há muito, a F… – lembras-te? Então?! Desmaiaste? Ouves-me? A morte pode ser entendida como uma passagem para mundos em que as comunicações se fazem de outros modos e, por isso, podemos concluir os assuntos que ficaram estagnados ou incompletos. Os valores são mais subtis… Então? Senta-te ali e acalma-te. Não precisas concordar, basta que te permitas tolerar a dúvida destas situações.
- Já chegámos?
- Onde? Deixa lá, ainda não passamos a fronteira! Porque não te entreténs a ler? O tempo passará mais depressa…
- Oh! Acho que estava a lembrar conversas de há muitos anos. Daquelas que não damos importância quando acontecem e depois, sem razão aparente, lembramos…
 

publicado por eva às 00:36

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
 O que é? |  O que é?

. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds