Eva diz o que sonha (e não só) sem alinhamento a políticas ou crenças conformes às instituições que conhecemos. Momentos de leveza, felicidade ou inspiração para melhorar cada dia com bons pensamentos. Um texto, uma imagem... para todas as idades

. posts recentes

. Esta viagem chegou ao fim

. Tranquilidade e paz

. A cada um suas escolhas

. Quando os elementos se en...

. Ficar só

. Caminhos

. Ajudas

. Conviver

. Violetas

. Outro tipo de império pos...

. Famílias

. Modos de ver

. Há dias assim

. Emoções e relações

. Simbolismos

. Tudo tem importância

. Hábitos e mudanças

. Juventude em viver

. Olhares

. Dúvidas e perguntas

. Fátima, lugar de devoção

. Coisas bonitas que alegra...

. Estudantes e queima das f...

. O nosso planeta reflete o...

. Como as flores

. arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. links

Sábado, 31 de Maio de 2008

Paralelo inacabado IV

Areias cor-de-rosa. Sim, cor-de-rosa. E bege também, o bege da cor de areia.
Nesse areal forma-se um remoinho e a areia fica em camadas concêntricas, misturando as cores.
São cores em tonalidades muito suaves de bege e rosa e até se distingue o branco da sílica a brilhar.
Oh, como tudo brilha à luz do sol.
Parece um deserto e está quente, mas não é o calor típico do deserto. E sopra apenas uma brisa muito, muito suave.
Do remoinho, saem pessoas como se chegassem ao cimo de uma escada vertical, muito lá do fundo, e em vez de uma porta chegam directamente à luz do sol no centro do dito remoinho, na areia.
Outros, cá em cima, olham fixamente para esse ponto central e apesar de estarem a salvo no areal conseguem, sem perceber como, mergulhar directamente no remoinho.
E caem. Caem na escuridão. E, ao cair, vão como que voando de braços abertos e com as roupas a esvoaçar. Primeiro descendo para o fundo e depois mantendo-se na horizontal.
Naquele espaço sempre escuro e sem luz aparecem de vez em quando círculos violetas a brilhar. E as pessoas aproveitam e passam pelo seu centro - como se eles apontassem o caminho.
E ao passar por eles é como se mergulhassem, agora, em água. E todos vão passando até chegarem ao outro lado, como se tivessem atravessado um planeta pelo centro.
Lá fora está céu azul e sol outra vez.
- Que viagem longa!
- Longa? Foram minutos e tu conseguiste dormir. Incrível!
.
.
.
Imagem retirada da net
.
.
Disse  Giovanni Pascoli:  O sonho é a infinita sombra da verdade !
.
.

publicado por eva às 23:52

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Viver bem

“As Time Goes By” é o nome de uma canção que vai sendo interpretada de modo persistente pelos anos fora.
No seu poema retrata-se a vida que flui no tempo que passa, que decorre e não que corre.
A música, com todas as adaptações que vai tendo, mantém o seu ritmo de balada com mais ou menos jazz à mistura.
Se olharmos para a nossa vida e quisermos que ela decorra sem a nossa vontade dinâmica, essa vontade de tudo querer mudar para ser mais a nosso gosto, conseguiremos perceber o quanto de paciência precisamos – precisaríamos – para ser felizes com o que temos e com o que vamos tendo.
As iniciativas pessoais esboroam-se então por estas apreciações, ressalvando aquelas que o instinto comanda de modo reflexo, ou aquelas em que a intuição nos reserva as palavras e atitudes com cautela.
A boa dose de paciência necessária terá a validade de uma vida que decorre cada dia mais serena em nós – mais educados em tolerância e aceitação.
E se já não é necessário o dinamismo a que nos habituámos, então, se calhar, podemos desfrutar – simplesmente – a vida.
Afinal, talvez seja só isso o necessário para “viver bem”.

.
.
.

Imagem de Jodie Baldwin

.
.

Disse Séneca: O Homem vive preocupado em viver muito e não em viver bem, quando afinal não depende dele viver muito mas sim viver bem !
.
.

tags: , ,

publicado por eva às 23:07

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?

Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

Exemplos

Tratamentos e tratamentos sofridos.
Quem precisa de quimioterapias, ou radioterapias, ou hemodiálises sabe bem o que são tratamentos sofridos.
Parecem um queimar do corpo, por fora e por dentro. Um descambar completo de forças. Mas o instinto de sobrevivência, o sentir da responsabilidade de tratar do corpo que se tem, leva sempre o doente a tentar a vida.
A desejar viver.
Depois de agonias, mais ou menos prolongadas, vêm os resultados melhorados.
E com estes a esperança.
Às vezes, durante a juventude, fazem-se tantos disparates e atentados à saúde e ao corpo – e mesmo assim parece que tudo se vence sem custos.
Em idade mais avançada o corpo já não reage tão rápido – mas reage e, então, é uma alegria.
Cada vez que se supera uma doença a saúde tem um valor superior.
Mas o que realmente é superior é a coragem que se ergue em nós.
E o sorriso mais sensível que se dá – talvez – em toda a vida que já se viveu.
As pessoas são uma torre de coragem que, a maior parte das vezes, nem o próprio suspeita.
Bem hajam pelo seu exemplo.
 
.
.

 

Imagem retirada da net
.
.
Disse  Séneca:  O homem acredita mais com os olhos do que com os ouvidos. Por isso longo é o caminho através de regras e normas, curto e eficaz através do exemplo !
.
.

publicado por eva às 23:59

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

Do bem agir há o bem porvir

As ciências e os homens. A linguística dá os conceitos ao Homem e facilita a cultura.
As ciências dão o progresso de interacção com o meio ambiente.
Tanto podem falhar uns como os outros porque dependem da intenção.
Assim, tanto temos agressividade como seguimos com o ritmo uníssono da evolução.
Tanto temos a interacção gratificante com a natureza, como não.
A natureza parece responder ao Homem, mesmo que ele não saiba ainda explicar como isso sucede.
Mas tudo é válido, ou melhor será dizer, tudo é validado.
O que hoje se faz, amanhã se vê.
Do bem agir há o bem porvir.
- Lembra aquele conceito de que o Homem é devir segundo a vontade, é porvir para vir a ser “em conformidade”.
- Sim, sim, actualmente é a quântica que traz essa novidade, afinal de outros tempos.
- Parece o “Lembra-te” daquele filme da Disney… do leão…
- Pois, as gerações anteriores mostram as virtudes, e também os horrores, que devemos recordar para seguir em frente.
- Seguir em frente sem provocar os horrores e prosseguindo com as virtudes.

.
.
 

Imagem retirada da net

.
 

Diz a  Sabedoria Popular:  Cuidado com o andor que o santo é de barro !

.
.


publicado por eva às 08:46

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Terça-feira, 27 de Maio de 2008

Homens e máquinas

Mecânica e mecânicos. Oficinas e máquinas.
Quem evolui com quem?
Quer dizer, é o homem que se melhora em trabalho e trata da máquina que o ajuda?
Ou o homem trabalha para a máquina quando deixa os intervalos da comida e da saída, até a família, para tratar da máquina que avariou no local de trabalho?
Qual é prioritário? É a máquina que, indirectamente ou não, é o seu sustento e a sua capacidade de emprego!?
É por isso que chega a estabelecer uma particular relação de amizade com a “sua” máquina? Isto, porque muitas vezes é determinado operário, ou técnico, que lhe sabe as manias e sabe o que fazer quando a máquina pára.
- Isso que estás aí a dizer é preocupante!
- O quê? A natural relação entre indivíduo-máquina?
- Pois, não tinha visto isso assim!
- No fundo, as máquinas estão a representar, hoje, a falta de companheirismo. Os empregados já não estão lado a lado partilhando as mesmas situações. Estão virados e isolados como uma máquina! Só isso!
- Exactamente – apenas isso.

.
.
.

Fotograma de "Tempos Modernos"

.

 .
Disse  Henry Thoreau:  Os homens tornaram-se as ferramentas das suas ferramentas !

 

 


publicado por eva às 22:13

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

Alegria

Sol ou chuva, vento ou calor.
Flores por todo o lado onde os olhos pousem.
É assim a Primavera. Um espanto de mudanças, de inconstâncias e de beleza estonteante também.
Toda a gente se constipa e todos a esperamos na alegria contagiante das suas cores.
As crianças e adolescentes também são assim: inconstantes na personalidade que se vai desenvolvendo; alegres e contagiantes com a sua presença.
As casas ficam tão vazias sem eles…
É bom deixarmo-nos “embrulhar” de sorrisos alegres, de roupas coloridas…
Poder, jovialmente, ir para o trabalho e voltar para casa…
Irradiar essa dinâmica por onde formos e onde estivermos…
Uma vez disseram-me que o ar alegre não dava aspecto profissional, que parecia estar a brincar com coisas sérias.
Eu, pois… também achei que quem falava assim tinha que ser sisudo e ter problemas afins.
O que quero dizer é que tudo, incluindo as tarefas profissionais, se executa melhor por dedicação e gosto, e não por alegria ou tristeza.
A alegria reflecte-se no nosso bem-estar e em tudo o que nos rodeia, ou ao que dedicarmos atenção.

.
.

.

Imagem de Isabel Filipe

.

Disse  Goethe :  A alegria não está nas coisas: está em nós ! 
.
.


publicado por eva às 18:18

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
 O que é? |  O que é?

Domingo, 25 de Maio de 2008

Maria João Brito de Sousa # (In)Definições; Amar é; A Mulher Interrompida

.
(IN)DEFINIÇÕES

Eu quase não entendo o que em mim cresce...
Aceito o que vier, só de o sentir,
E prefiro aceitar do que pedir.
Sou semente do Deus que em mim floresce...
.
De humana e pequenina que sei ser
Ascendo à condição de ser Palavra
Por obra dessa Força que em mim lavra
Do Verbo original essoutro CRER
.
Que vai tão mais além do que o que sou!
Pequena, tão pequena que nem sei
Como alcançar os longes que me apontam!
.
E deixo-me embalar... eu venho e vou
Entre o que já vos disse e o que direi
Nos versos que encontrei... ou que me encontram?


Amar é…

Amar é estar em paz, acreditar...
É ser gato e mulher e planta em flor!
Mais do que ter amor é Ser amor
E nesse amor fluir, frutificar...
.
É ter dentro de nós a terra, o mar,
É pintar um poema em cada cor,
É poder consolar quem sinta dor,
Semear um sorriso em quem chorar...
.
É saber aceitar a vida, a morte
Sem o medo ou a sombra da revolta...
E, equilibrando os pratos do destino,
.
É vislumbrar, lá longe, a nossa sorte...
Agarrar o fiozinho, a ponta solta
Daquilo que há em nós e que é divino!


A MULHER INTERROMPIDA

Não foi assim tão antigamente...
Foi há cerca de um tempo
Mais duas metades de dois tempos meios.
Uma voz amiga, certamente,
Embora longínqua, perguntou por mim
E eu, tão confusa, não me conhecia...
Sou mulher de um homem,
Respondia.
E a voz insistia:
- Mulher, quem és tu?
- Sou a mãe de um filho que não mora cá
E de três meninas que me querem muito,
Apesar da culpa, apesar de tudo...
E a voz repetia:
- Mulher, quem és tu?
.
Eu iria jurar que não mentia
quando respondia:
- Eu sou essa mãe, apesar do luto!
A voz não cedia quando perguntava
Do Espaço, do Tempo e outras coordenadas:
- Ó mãe dos teus filhos, diz-me quem és tu!
Onde moram as tuas horas carnais?
Onde guardas o corpo quando sais
E voas em busca do filho perdido?
Que fazem essas tuas mãos?
Que estrelas tão negras trazes no olhar?
Que morte tão estranha te veio buscar
E esqueceu teu corpo entre os teus irmãos?
.
E eu respondia
Sem me aperceber
Que me descrevia sem me conhecer:
- Sou a mulher do meu homem
E a mãe das minhas crias!
Procuro o que se perdeu, o que morreu mal nasceu
E não alcanço encontrar...
.
Mas a voz não se calava no seu calmo perguntar:
- Mulher, que é feito de ti?
Só a ti tens de encontrar!
.
Então procurei-me em mim
E vi que não estava lá...
Procurei-me em todo o mundo,
Do abismo mais profundo à montanha mais escarpada,
Fui ao Nilo, fui ao Ganges,
Procurei-me em cada ventre
Das grutas mais ignoradas...
.
Devo ter percorrido o universo inteiro
Quando, de repente,
Encontrei um corpo que me não era alheio
E uma alma ardente
Onde cabia, exactamente,
A chama tão acesa do meu peito!
E juro
Que foi a primeira vez,
Em toda a minha vida,
Que aceitei a minha imagem denegrida
E me orgulhei da estranha condição
De SER UMA MULHER INTERROMPIDA!

.
.

Disse  Florbela Espanca:  Ser poeta é ter fome, é ter sede de Infinito!
.
.

Mais poemas de Maria João Brito de Sousa
.
Mais poemas
de Maria João Brito de Sousa
.
Mais poemas de
Maria João Brito de Sousa
.

.


publicado por eva às 12:26

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
 O que é? |  O que é?

Sábado, 24 de Maio de 2008

Hoje...

A fé é fidelidade a algum princípio que defendemos com toda a nossa vontade.
Fidelidade é também um compromisso, moral ou escrito, se pensarmos, por exemplo, no casamento.
Os morais prendem-se com valores de família: fidelidade de bem tratar e cuidar dos pais, quando precisarem; fidelidade de bem tratar os filhos, que nem pediram para nascer.
Fidelidade por contrato escrito, para o cônjuge, no melhor e no pior.
E hoje, na actualidade…
Hoje, os encontros mais banais ou mais importantes parecem não ter qualquer laço de fidelidade…
Hoje, os namorados casam e descasam como quem bebe um copo de água…
Hoje, os “velhotes” ficam sozinhos em casa como que esperando a morte…
Hoje, os filhos continuam a brincar na rua a procurar manter-se ocupados fora de casa –porque é mais divertido – e os pais não ralham nem tampouco querem ser incomodados por eles lá em casa…
Hoje, as refeições são tomadas de pé e, em casa, geralmente sem conseguir reunir a família nem sequer para se “verem”, porque os horários são diferentes e desfasados…
Hoje, corremos pela vida fora como se quiséssemos ganhar algo com nessa corrida…
Hoje, perde-se a bênção de uma vida, do bem-estar em família, do bem amar.
Qual afinal o valor da fidelidade às virtudes de si mesmo?

.
.
 .

.Imagem de Anya Gerasimchuk

.
.

Disse  Hellen Keller :  A verdadeira felicidade não é alcançada por meio de gratificação pessoal, mas através da fidelidade a um objectivo que valha a pena !

.
.


publicado por eva às 21:39

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

Ser... ou não ser

Verdade ou mentira. Realidade, ou ficção ou ilusão, neste mundo de mil e uma tecnologias que tudo transformam.
Tecnologias que, do quase nada, conseguem produzir uma cidade virtual de acontecimentos.
Possibilidades de tudo ser… ou não ser. Enfim, processos e produtos trabalhados sobre o nosso dia-a-dia e a nossa rotina.
Às vezes não sei se ainda vivo – aqui e agora.
Não sei distinguir onde estou, onde é o meu lugar.
Se o além já veio para o presente, ou se o presente e os compromissos assumidos não são mais que pura ilusão.
Uma usurpação até do lugar de outrem.
Quem poderá dizer, com toda a certeza, com toda a verdade que tiver, que, na melhor intenção de cumprir tarefas, não se está a ocupar o lugar que outro deveria ter?
Faz lembrar o taoísmo. Porque se teima em ter iniciativa, se esta for agressiva para o natural correr das coisas no espaço e no tempo?
Pode ser que se pretenda (e até se consiga) algo, no tempo errado de acontecer.
Pode ser que ofendamos a quem não queremos ofender, com a nossa insistência.
Seguindo o impulso dado pela certeza de algo que, noutro tempo, se verifica estar tudo certo.
Às vezes tudo o que se faz numa vida inteira, não era para ser feito.
Era precisamente para ter deixado a vida fluir sozinha.
Outras vezes ficámos quietos e era precisamente para ter re-arranjado tudo de outro modo…
Resta sempre a ideia de fazer o melhor que se sabe a cada tempo, a cada instante, e é a consciência que nos anima então na nossa vulnerabilidade…

.
.
   

Lao Tse, fundador do Taoísmo

 .

. 

Disse  Lao Tse :  Trinta raios convergem para o meio de uma roda mas é o buraco em que vai entrar o eixo que a torna útil. Molda-se o barro para fazer um vaso; é o espaço dentro dele que o torna útil. Fazem-se portas e janelas para um quarto; são os buracos que o tornam útil. Por isso, a vantagem do que está lá assenta exclusivamente na utilidade do que lá não está !

.
.

tags: , , ,

publicado por eva às 15:15

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Uns e outros

Para uns é o Espírito Cósmico, para outros Allah, para outros Deus e, para muitos outros, outros tantos nomes… ou nem sequer existe.
Por isso para uns Deus é tudo e para outros nem tanto.
A uns dá esperança para ultrapassarem a vida que levam com sacrifício e, por vezes, submetidos a toda a espécie de mágoas e injustiças.
A outros não existe mais do que o dia-a-dia.
Muitos dedicam-se à valorização e ao estudo do desenvolvimento mental, em contínuas práticas místicas.
Para muitos estas são o envolvimento que lhes basta para viver com um pé na terra e outro no mundo espiritual.
Para outros mais, é um divertimento que a maior parte nem percebe.
E fazem habilidades sem ética, ofendendo a dignidade daqueles que não os percebem e chamam-lhes “viagens astrais”.
A educação da moral íntima de cada um está sempre à prova e transparece quando o próprio se julga muito (oh, tão mais) do que aquilo que ainda é.
Seria bom que principalmente para estes a verdade e a humildade, um dia, fizessem parte do seu curriculum.
A vida é bela de ser vivida com simplicidade e paz de espírito.
Aceitar Deus ou o divino além de nós, é sobretudo humildade de querer ser sempre melhor, em prol desse ideal de magnificência e perfeição.

.
.

.

Imagem retirada da net
.

.

Disse Hom Yu : Quem se senta no fundo dum poço para contemplar o céu, há-de achá-lo pequeno !
.
 

publicado por eva às 22:07

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
 O que é? |  O que é?

. ESCRITOS de EVA

Bem vindos! Namastê!

. Reflexão

Aquilo que pensas ser o cume é apenas mais um degrau - Séneca

. mais sobre mim

. Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


. pesquisar

 

. links

. Alguns favoritos (mais em Ver Perfil)

. A Casa do Passal - Cabana...

. Aristides de Sousa Mendes...

. Maria João Brito de Sousa...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Mercedes Sosa

. Jalal Rumi # A evolução d...

. Cecília Meireles # A arte...

. Cecília Meireles # Cântic...

. Teilhard de Chardin # O M...

. Natália Correia # Ó Véspe...

. tags

. todas as tags

. Simpatias recebidas

@@@@@@@@@@@@@@@ Campanha da Amizade, amizade de Aida Nuno @@@@@@@@@@@@@@@ É um blog muito bom, sim senhora! , amizade de Coffee Cup @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Dardos, amizade de Lady Magenta, poetaporkedeusker, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Blog de Ouro, amizade de poetaporkedeusker, Maria José Rijo, Velucia @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Magic Blog, amizade de Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Seu Blog tem Néctar, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Mimo Samoga, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Prémio Medalha de Ouro, amizade de poetaporkedeusker @@@@@@@@@@@@@@@ Selo Best Blog, amizade de Alice Alfazema
blogs SAPO

. subscrever feeds